"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém" Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios

"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém [...]". (Carta do Apóstolo Paulo aos cristãos. Coríntios 6:12) Tudo posso, tudo quero, mas eu devo? Quero, mas não posso. Até posso, se burlar a regra; mas eu devo? Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e princípios que [todos] usamos para definir as três grandes questões da vida, que são: QUERO, DEVO, POSSO. Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. Cortella complementa "Quando temos paz de espírito? Temos paz de espítito quando aquilo que queremos é o que podemos e é o que devemos." (Cortella, 2009). Imagem Toscana, Itália.















segunda-feira, 27 de agosto de 2012

"Grandes Navegações e a Expansão Marítima Europeia"


 Mares nunca d'antes navegados...

Os Lusíadas - Luís de Camões
Canto I

"As armas e os barões assinalados,
Que da ocidental praia Lusitana,
Por mares nunca de antes navegados,
Passaram ainda além da Taprobana,
Em perigos e guerras esforçados,
Mais do que prometia a força humana,
E entre gente remota edificaram
Novo Reino, que tanto sublimaram;[...]"





Durante os séculos XV e XVI, os europeus, principalmente portugueses e espanhóis, lançaram-se nos oceanos Pacífico, Índico e Atlântico com dois objetivos principais : descobrir uma nova rota marítima para as Índias e encontrar novas terras. Este período ficou conhecido como a Era das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos.


Os objetivos

No século XV, os países europeus que quisessem comprar especiárias (pimenta, açafrão, gengibre, canela e outros temperos), tinham que recorrer aos comerciantes de Veneza ou Gênova, que possuíam o monopólio destes produtos. Com acesso aos mercados orientais - ìndia era o principal - os burgueses italianos cobravam preços exorbitantes pelas especiarias do oriente. O canal de comunicação e transporte de mercadorias vindas do oriente era o Mar Mediterrâneo, dominado pelos italianos. Encontrar um novo caminho para as Índias era uma tarefa difícil, porém muito desejada. Portugal e Espanha desejavam muito ter acesso direto às fontes orientais, para poderem também lucrar com este interessante comércio.

Um outro fator importante, que estimulou as navegações nesta época, era a necessidade dos europeus de conquistarem novas terras. Eles queriam isso para poder obter matérias-primas, metais preciosos e produtos não encontrados na Europa. Até mesmo a Igreja Católica estava interessada neste empreendimento, pois, significaria novos fiéis.

Os reis também estavam interessados, tanto que financiaram grande parte dos empreendimentos marítimos, pois com o aumento do comércio, poderiam também aumentar a arrecadação de impostos para os seus reinos. Mais dinheiro significaria mais poder para os reis absolutistas da época (saiba mais em Absolutismo e mercantilismo).





Pioneirismo Português

            Portugal foi o pioneiro nas navegações dos séculos XV e XVI devido a uma série de condições encontradas neste país ibérico. A grande experiência em navegações, principalmente da pesca de bacalhau, ajudou muito Portugal. As caravelas, principal meio de transporte marítimo e comercial do período, eram desenvolvidas com qualidade superior à de outras nações. Portugal contou com uma quantidade significativa de investimentos de capital vindos da burguesia e também da nobreza, interessadas nos lucros que este negócio poderia gerar. Neste país também houve a preocupação com os estudos náuticos, pois os portugueses chegaram a criar até mesmo uma centro de estudos : A Escola de Sagres.
  • Fator fundamental, formação precoce de uma monarquia centralizada graças à guerra de Reconquista, contra os muçulmanos.
  • Localização geográfica favorável, no extremo sul da Europa, com fácil acesso para o Atlântico e para o continente africano.
  • Formação de uma classe mercantil mais dinâmica que a velha nobreza feudal, facilitando a modernização da monarquia, com a Dinastia de Avis, após a revolução de 1385.
  • Além disso, a Europa, na época, atravessava um período de inovações técnicas. Através da influência árabe, foram divulgados e aperfeiçoados diversos conhecimentos; algarismos arábicos,bússola, pólvora, papel.


Escola de Sagres





      


Planejamento das Navegações



Navegar nos séculos XV e XVI era uma tarefa muito arriscada, principalmente quando se tratava de mares desconhecidos. Era muito comum o medo gerado pela falta de conhecimento e pela imaginação da época. Muitos acreditavam que o mar pudesse ser habitado por monstros, enquanto outros tinham uma visão da terra como algo plano e , portanto, ao navegar para o "fim" a caravela poderia cair num grande abismo.

Dentro deste contexto, planejar a viagem era de extrema importância. Os europeus contavam com alguns instrumentos de navegação como, por exemplo: a bússola, o astrolábio e a balestilha. Estes dois últimos utilizavam a localização dos astros como pontos de referência.

Também era necessário utilizar um meio de transporte rápido e resistente. As caravelas cumpriam tais objetivos, embora ocorressem naufrágios e acidentes. As caravelas eram capazes de transportar grandes quantidades de mercadorias e homens. Numa navegação participavam marinheiros, soldados, padres, ajudantes, médicos e até mesmo um escrivão para anotar tudo o que acontecia durantes as viagens.

Especiarias

As especiarias são temperos (condimentos) usados na culinária para proporcionar sabores diferentes nas comidas. Algumas especiarias também eram, e ainda são, utilizadas na fabricação de cosméticos, óleos e medicamentos. As principais são: pimenta, gengibre, cravo, canela, noz moscada, açafrão, cardamomo e ervas aromáticas.
Na época das Grandes Navegações e Descobrimentos Marítimos (séculos XV e XVI) eram muito valorizadas na Europa, pois não podiam ser cultivadas neste continente em função do clima. O surgimento e crescimento da burguesia também aumentou a demanda por produtos considerados de luxo na época, como, por exemplo,  as especiarias.
No século XV, os comerciantes de Gênova e Veneza, cidades italianas, tinham o monopólio destas especiarias. Compravam no Oriente, principalmente na Índia e China, e vendiam com alta porcentagem de lucro no mercado europeu. Estas especiarias eram levadas para Europa através da rota do Mar Mediterrâneo, dominada pelos comerciantes italianos.
No século XVI, os portugueses descobriram uma rota alternativa para chegar ao oriente, através da navegação pela costa africana. Passaram a comprar as especiarias diretamente na fonte e tiraram o monopólio dos italianos. As caravelas portuguesas chegavam à Europa carregadas de especiarias, que eram vendidas com alta taxa de lucro. Portugal se tornou uma potência econômica da época.

O Mar Tenebroso


Os marinheiros daquele tempo "acreditavam que, em suas águas, viviam monstros que afundavam navios   e   devoravam   tripulantes, sereias encantadas que enfeitiçavam os navegadores, buracos negros no mar, abismos imensos, seres infinitamente diferentes que viviam em terras distantes.”
 
Instrumentos de navegação

Bússola

Astrolábio

Portulanos


Fontes de pesquisa:
http://www.professorsergioaugusto.com/news/grandes%20navega%C3%A7%C3%B5es%20-%20expans%C3%A3o%20maritima/
http://www.suapesquisa.com/o_que_e/especiarias.htm
http://www.infopedia.pt/$escola-de-sagres
http://www.oslusiadas.com/content/view/18/41/

68 comentários:

  1. Ola Marília, Adorei seu blog vai ajudar as pessoas de APE estudar e ai vai uma síntese para ajudar ainda mais.
    Nos tempos em que fazer uma viagem de navegação em mar aberto era mergulho no desconhecido, os marinheiros portugueses cruzaram os mares em busca de aventura e a fé e a riqueza eram um dos principais motivos.
    Os portugueses foram os pioneiros em tudo principalmente em navegar e os três principais aperfeiçoásseis:
    • A caravela
    • As cartas náuticas
    • A bussola e o astrolábio
    Agora irei falar de sete importantes lugares históricos:
    • Ceuta
    • Cabo Bojador
    • Rio Congo
    • Cabo das Tormentas
    • Calicute
    • Ilha de Vera Cruz
    • Ilha de São Salvador.



    Raphael Mendes Ferreira Gonçalves
    7ºano Luís Fernando Veríssimo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal *-* ...............................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................pra ti dlc

      Excluir
    2. Luís Fernando Veríssimo. Não ligue para essa EDEOTA seu trabalho está 10 PARABÉNS!!! "Don't worry, be HAPEEEEEE"

      Excluir
  2. Oi Marilia,Gostei Muito Do Seu Blog eu vou colocar a sintese abaixo
    Sintese: No século XV, os países europeus que quisessem comprar especiarias (pimenta, açafrão, gengibre, canela e outros temperos), tinham que recorrer aos comerciantes de Veneza ou Gênova, que possuíam o monopólio destes produtos. Com acesso aos mercados orientais - Índia era o principal - os burgueses italianos cobravam preços exorbitantes pelas especiarias do oriente. O canal de comunicação e transporte de mercadorias vindas do oriente era o Mar Mediterrâneo, dominado pelos italianos. Encontrar um novo caminho para as Índias era uma tarefa difícil, porém muito desejada. Portugal e Espanha desejavam muito ter acesso direto às fontes orientais, para poderem também lucrar com este interessante comércio.Um outro fator importante, que estimulou as navegações nesta época, era a necessidade dos europeus de conquistarem novas terras. Eles queriam isso para poder obter matérias-primas, metais preciosos e produtos não encontrados na Europa. Até mesmo a Igreja Católica estava interessada neste empreendimento, pois, significaria novos fiéis. Os reis também estavam interessados, tanto que financiaram grande parte dos empreendimentos marítimos, pois com o aumento do comércio, poderiam também aumentar a arrecadação de impostos para os seus reinos. Mais dinheiro significaria mais poder para os reis absolutistas da época (saiba mais em absolutismo e mercantilismo).Portugal foi o pioneiro nas navegações dos séculos XV e XVI devido a uma série de condições encontradas neste país ibérico. A grande experiência em navegações, principalmente da pesca de bacalhau, ajudou muito Portugal. As caravelas, principal meio de transporte marítimo e comercial do período, eram desenvolvidas com qualidade superior à de outras nações. Portugal contou com uma quantidade significativa de investimentos de capital vindos da burguesia e também da nobreza, interessadas nos lucros que este negócio poderia gerar. Neste país também houve a preocupação com os estudos náuticos, pois os portugueses chegaram a criar até mesmo uma centro de estudos : A Escola de Sagres.No ano de 1498, Portugal realiza uma das mais importantes navegações: é a chegada das caravelas, comandadas por Vasco da Gama às Índias. Navegando ao redor do continente africano, Vasco da Gama chegou à Calicute e pôde desfrutar de todos os benefícios do comércio direto com o oriente. Ao retornar para Portugal, as caravelas portuguesas, carregadas de especiarias, renderam lucros fabulosos aos lusitanos.Outro importante feito foi a chegada das caravelas de Cabral ao litoral brasileiro, em abril de 1500. Após fazer um reconhecimento da terra "descoberta", Cabral continuou o percurso em direção às Índias.Em função destes acontecimentos, Portugal tornou-se a principal potência econômica da época.
    Giovanna Maria.
    7ºano Luís Fernando Veríssimo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Giovanna, nunca esqueça de colocar a fonte de pesquisa e, principalmente, quando for uma citação direta, colocar entre aspas; caso contrário seu trabalho pode configurar plágio. Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  3. Ola marilia achei muito interessante essa postagem, pois com ela podemos saber como que os portugueses chegaram ao brasil por engano.
    E o lugar onde eles queriam ir era as indias onde tinham especiarias.Ja que queriam tanto,criaram a escola de sagres onde treinava as pessoas para conseguirem chegar as indias.

    Gabriel N. M. Fonseca
    7 LFV

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, Gabriel; por engano, engano, não foi. Os portugueses sabiam da existência de terras à leste do Oceano Atlântico, principalmente após a viagem de Américo Vespúcio. O interesse realmente eram as especiarias, mas as terras da América ofereciam fascínio aos povos europeus. Bom trabalho! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
    2. eles achavam que o oceano era infinito e que a Terra era plana e acabava no "fim do mundo" onde acreditavam que era uma enorme cachoeira com monstros, etc
      Fonte: Minha professora de história

      Excluir
  4. Oiee Marilia, adorei o seu blog, muito legal.
    Me lembrei de tudo quando vi esse post, a escola de sabres eh a minha parte preferida.
    Dani Hakim

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ops...caríssimos; vamos manter o decoro neste blog. Dani, é Escola de Sagres. Mas eu sei que você apenas confundiu-se na digitação. Vamos colaborar com os colegas, ok!! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  5. Olá Marília gostei muito do seu blog tanto na parte de informação quanto no visual mas entrando no ponto que seria o comentário do APE:
    No começo saíram varias embarcações que iam com um objetivo propio de ir em busca de temperos como:pimenta,açafrão,gengibre,canela e vários outros eles iam as terras de Gênova e Veneza que eram na época que "comandava" os comércios então seguiram viagem mas ainda com medo dos monstros que achavam que abitavam aquelas águas.
    D.Henrique para dar um "incentivo" aos marinheiros construiu em sua residencia a escola de sagres que seria uma "escola de marinheiros",lá eles aprendiam a como pilotar uma barco e outras coisas relacionadas a barcos e marinheiros lá se reuniam geógrafos,capitães,marinheiros e etc
    a escola de sagres foi mais construída para ajudar no pioneirismo português.
    obrigado pela atenção
    Vitor Ravacci
    7° Luís Fernando Veríssimo.

    ResponderExcluir
  6. Marília adorei seu blog muito legal uma professora de historia compartilhar seu conhecimento mas acho que sua aula e mais legal ainda bjs Thayna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Thayna! O texto, na verdade é de um colega, Profº Sérgio Augusto. Mas que bom que você gostou e gosta das aulas de História. Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  7. Ola Marília
    Os portugueses para conseguir as especiarias tinham de recorrer à Gênova e Veneza.
    Portugal é um país Ibérico e isso facilitou com que fosse um país pioneiro em navegações. A escola de Sagres também foi muito importante nesse fator,pois criou vários objetos que facilitavam a navegação, como a bússola.

    Frederico Silveira Amorim
    7 LFV

    ResponderExcluir
  8. Eae Marília!
    Muito legal essa postagem na época em que os portugueses navegavam e existia a escola de sagres,eles queriam atravesar a Áfricas e chegar as Índias e acabaram descobrindo o Brasil por um erro de rota.
    Leonardo B. de Godoi
    7°LFV

    ResponderExcluir
  9. Olá Marília, adorei seu blog. Sempre que precisar saber alguma coisa sobre historia ou algo do gênero vou correr para seu blog... Concerteza ele vai me ajudar!
    Bom... Como você pediu vou falar um pouco mais sobre as grandes navegações.
    Foi no inicio do sec.: xv e xvi que começou as navegações, todos temiam os mares, pois era como uma viagem no desconhecido. Mas porque uma viagem no desconhecido? Porque nunca antes uma tripulação ou pessoa tinha navegado nesses mares, e os povos acreditavam que nesses mares haveria monstros ou algo tão assustador que os levaria para as profundezas.
    Mas eles tinham que descobrir então os português e espanhóis se lançaram no oceano. E assim o Brasil foi descoberto. Vou dar uma resumida na historia, senão vou passar o dia todo aqui. Alguém sabe como o Brasil foi descoberto?
    Vou falar sobre isso agora. Pedro Álvares Cabral saiu de Portugal e seu destino era Calicute, mais seu navio se perdeu da rota e ele veio parar aqui no Brasil.
    Resumindo quem achava que o Brasil foi descoberto de propósito se enganou... o Brasil foi descoberto por acaso, como eu acabei de contar acima.
    Um beijo Maria Eduarda Fonseca- 7° LFV ( colégio Ser! )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente trabalho, Duda!! Parabéns!! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  10. Grandes navegações e a expansão marítima
    Oi Marília !!!!
    Eu achei o seu resumo muito bom .
    Porque ele mostra como foi as trajetórias que os portugueses fizeram para ir para as índias e como a escola de sagres foi importante para as navegações portugueses e para o descobrimento de novas terras como é o caso do Brasil.
    Achei muito interessante como você mostrou os equipamentos criados e utilizados pelos portugueses para chegar até a Índia.

    Gustavo 7 ano lfv

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom trabalho, Gustavo. Parabéns!! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  11. Olá Marilia tudo bem?
    Eu achei a sua síntese muito interessante e bem explicativa, gostei muito e vou te explicar o que eu entendi sobre o seu texto que ficou nota 10.

    Durante os seculos XV e XVI os portugueses fizeram uma viagem para a India,dando a volta inteira pela Africa,foi uma viagem muito demorada e cansativa,quem conseguiu completar essa viagem foi Vasco da Gama.
    Pedro Alvarez Cabral ia fazer a mesma viagem de Vasco da Gama para a India, só que sua pesquisas de bordo não deu certo e foi parar no Brasil,e assim que a historia de nosso pais começou.

    Leonardo Nishida Takenawa

    ResponderExcluir
  12. Olá Marília, gostei de seu blog.
    Vou falar sobre a escola de Sagres, onde foram aperfeiçoados os instrumentos de navegação:o astrolábio e a bússola, além de aperfeiçoar as cartas náuticas.
    Até mais.
    Lívia Moraes
    7ºano L.F.V

    ResponderExcluir
  13. Bom dia Marília,achei o seu blog muito interessante.Sabemos que as primeiras navegações foram realizadas pelos portugueses por isso são chamados de prioneiros. A escola de Sagres foi importante para dar inicio a essas navegações,pois nessa escola que teve o aperfeiçoamento dos instrumentos marítimos.Essa escola nao era uma escola comum pois havia uma vila perto da escola que la ficavam os contrutores de navios,os cartográficos e etc.
    Luana 7 ano Luís Fernando Verrissimo.

    ResponderExcluir
  14. Olá Marilia, gostei muito do texto sobre “As grandes navegações e a Expansão Marítima Europeia. Esse texto ajuda para esctudatr para as provas e para os APES.
    Adorei seu blog também.
    Hellen Souza

    ResponderExcluir
  15. Olá Marilía!,
    Marília achei super fácil de entender, e até é mais fácil de estudar pelo seu blog para compreendermos mais a história.
    O jeito que você explicou foi muito mais fácil para mim que tenho mais dificuldades para entender sua matéria.
    Os portugueses tinham o objetivo de chegar as índias em um modo mais curto mas hove um erro de rota então vieram parar no Brasil, as especiarias seriam: cravo, canela, nos-moscada,pimentas e outros tipos de temperos.
    Mas com esse erro de rota, chegaram no Brasil por a caso por esse erro de rota.

    Nome: Heloisa
    Serie 7°ano Luis Fernando Veríssimo

    ResponderExcluir
  16. Oii Marília ....
    Eu amei o seu blog ... Adorei a sua postagem sobre "Grandes Navegações e a Expansão Marítima Europeia" ...Acho que ajudou mais eu entender tudo sobre as Navegações e a Expansão ...Adorei conhecer tudo sobre :
    •Os objetivos
    •Pioneirismo Português
    •Escola de Sagres
    •Planejamento das Navegações
    •Especiarias ( pimenta, gengibre, cravo, canela, noz moscada, açafrão, cardamomo e ervas aromáticas.)
    •O Mar Tenebroso ( Os marinheiros acreditavam que existiam em suas águas , monstros que afundavam os tripulantes .. Exemplos: Sereias encantadas , Buracos negros do mar , Abismos imensos ...
    •Instrumentos de navegação
    •Astrolábio
    •Portulanos
    É isso ai Marília ... Beijos !!!! Lidiane Marques Alves - 7 ano -'' Vinicius de moraes '' - (Colégio Ser ! )

    ResponderExcluir
  17. Olá Marília, gostei do blog! Ai vai um resuminho do texto:
    A Era Das Grandes Navegações e Descobrimentos Maritimos, ocorrida durante os séculos XV e XVI, foi iniciada, principalmente, pela peninsula Ibérica, e tinha dois pricipais objetivos: traçar novas rotas as Indias e descobrir novas terras.
    As Indias possuiam a venda de especiarias(pimenta, açafrão e outros tempeiros) e o caminho para lá era pelo Mar Mediterraneo, dominado pelos Italianos, e o desejo de achar um novo caminho era muito grande, principalmente pelos Espanhois e Portugueses.
    Além disso,os Europeus também queriam conquistar novas terras para encontrar mentais presiosos, materias-primas e produtos não encontrados na Europa, e até a Igreja Católica desejava isso, que significaria novos fieis, o que era preciso para tais, devido a revolução religiosa e a perda constante de fieis.
    Portugal foi o pioneiro dos séculos XV e XVI, devido a um grande fator que influenciou muito: A Escola de Sagres, criada pelo infante D. Henrique para ensinar o direcionamento e o uso das caravelas. Porém isso foi um desafio no inicio, devido ao medo gerado pela falta de conhecimento e por boatos contados, como montros e abismos, que se encontravam nos mares desconhecidos.
    Em uma navegaçãos sempre participavam soldados, marinheiros, padres, ajudantes, medicos e escrivãos que anotavam o ocorrido durante a viajem.
    Durante esses dois séculos as especiarias eram muito valorizadas pelos Europeus, pois, devido ao clima, não podiam ser cultivadas nessa região.

    Maria Paula Miranda Pavia, 7º ano Vinicius de Moraes. Colégio Ser.
    Beijão Marília, espero que esteja bom esse "resuminho".

    ResponderExcluir
  18. Ola Marilia

    Os portugueses para conseguir especiarias tinham que recorrer a Gênovia e a Veneza.

    Portugal é um pais Iberico e isso facilitou para que fosse um pais pionero em navegaçoes.A Escola de sagres ajudou os navegadores a navegar nos mares ela tambem deu alguns objetos como: a bussola que podia levarlos em qualquer lugar do mar aberto as caravelas e as cartas nauticas.

    Antonio Vinicius Pavan - 7º Vinicius de Moraes - Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  19. Olá marilia, com seu blog aprendi sobre as navegaçoes, as imaginaçoes dos portugueses era muito criativa , pois achavam que no mar tenebroso havia monstros que devoravam seus tripulantes.E a navegação era muito importante naquela época pois com ela era mais fácil de ir em outras terras atràs de especiarias como:a pimenta , nozes mascadas , açafrão e outros tipos de especiarias, a escola de sagres ajodou muito os navegadores , pois eles organizavam as rotas marítimas e melhoravam os instrumentos de navegação.
    A igreja catolica também estava interessada , nas novas terras que os portugueses conquistavam.

    Leticia santos da silva - 7°ano Vinicius De Moraes - Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  20. Ois Marília;
    Aqui é o Lucas Nascimento, do 7º V.M. ... Achei muito legal seu blog, contou o que a gente viu em uma versão um pouco mais resumida HEHEHE'...Mas cutri muito, ótimo mesmo !!!
    Beijos !!!
    Lucas Nascimento - 7º V.M. - Colégio Ser!
    ;)

    ResponderExcluir
  21. Oi Marilia! A sua síntese me ajudou ao trabalho de APE. Aqui em baixo esta a minha síntese:
    No fim do século XV e no ínicio do século XVI Portugual (o Pioneiro) navegou em mares desconhecidos, porém achando que nele existia monstros que iriam afundar o barco,sereias que iriam ecantar os tripulantes, que eles estariam navegando e iriam cair em um buraco enorme,entre outros.
    A Escola de Sagres que ajudou os portugueses a navegar,fora os instrumentos que aperfeiçoaram dos Árabes,exemplo a bússula. Com isso Portugal consegui chegar ao seu destino: ir as Índias pegar as especiarias (exemplo a pimenta).
    Logo em seguida ( depois de Portugal conseguir chegar ao seu devido caminha) outros países fizeram o mesmo.

    Samuel Ameida Franzina, 7° ano Vinícius de Moraes.

    ResponderExcluir
  22. Oi Márilia!
    Primeiramente,quero te dar parabéns por esse blog magnífico.
    E quero dizer também que com a ajuda de seu blog consegui complementar muito meu estudo sobre :"As grandes navegações e a expansão marítima europeia".
    Eu achei o conteúdo escrito muito bem elaborado,e eu acho que foi isso que me ajudou nos estudos.


    João Guilherme de Carvalho - 7ano Vinicius de Moraes.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Marília. Excelente ideia ter um blog para nos auxiliar no estudo de História. Unindo as informações do blog com a aula dada foi possível ver a importância das grandes navegações para o rumo da História. Dadas as dificuldades estruturais e as crendices, foi um passo empreendedor dos países ibéricos (Portugal e Espanha), a busca por um novo caminho para as Índias. Essa viagem em novos mares buscava a libertação do monopólio das cidades italianas no comércio das especiarias, mas também trazia novas possibilidades, para a igreja, novos fiéis e para o rei, novas terras, mais matéria prima e mais impostos. Para tanto, esses países passaram por situações determinantes que permitiram serem os pioneiros nessa empreitada, principalmente com a centralização do poder nas mãos do rei e não dos senhores feudais, a posição geográfica favorável e o momento tecnológico europeu. Por algum tempo, Portugal e Espanha foram tidas como potências mundiais em função das conquista dos mares.
    Júlia Naime 7°ano V.M. Colégio Ser

    ResponderExcluir
  24. Olá Marília gostei muito de seu blog e de seus comentários.
    Há muito tempo atrás, em torno do século XV, alguns países europeus, com a alta procura de especiarias que só era encontrada nas Índias, muitos povos que se localizavam mais próximo dessa região comprava e comercializava esses produtos por um preço muito mais caro que eles compravam e isso levou a indignação de alguns países que tentaram chegar nas Índias, alguns com sucesso outros não.
    Portugal com a grande experiência em navegações com a pesca de bacalhau começou a concretizar viagens de longa duração em mares abertos mais não tinham conhecimento dos mares e com isso corriam muitos riscos mas foi por isso que foram considerados os pioneiros das navegações.
    Sem o conhecimento dos mares todos os capitães e marujos tinham medo que o mundo fosse quadrado e eles pudessem cair e ficar presos no universo ou tivessem alguns animais aquáticos monstruosos que pudessem atacar as navegações, destruir navios e devorar as tribulações.
    Escola de Sagres: Com essa escola fundada por o infante D. Henrique que ensinava os aperfeiçoamentos dos barcos, cartas náuticas onde mostrava com fazer os mapas e o aprimoramento de instrumentos de navegação como a bússola e o astrolábio.

    Matheus C. Tozi
    Colégio Ser! 7º ano V.M.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente trabalho, Matheus!!! Parabéns!! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  25. Excelentes ponderações dos alunos dos 7ºs anos LFV e VM - Colégio Ser! Sorocaba. Apenas algumas colocações: Vamos utilizar este espaço para um debate produtivo e enriquecedor. Não deixemos que o ímpeto de crítica destrutiva nos arremeta a uma violência verbal. Estamos todos aprendendo, inclusive eu! Parabéns à todos! Aqueles que ainda não realizaram suas análises, o blog continua aberto às perticipações. Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  26. Olá Marília gostei muito de seu blog e de seus comentários.
    Há muito tempo atrás, em torno do século XV, alguns países europeus, com a alta procura de especiarias que só era encontrada nas Índias, muitos povos que se localizavam mais próximo dessa região comprava e comercializava esses produtos por um preço muito mais caro que eles compravam e isso levou a indignação de alguns países que tentaram chegar nas Índias, alguns com sucesso outros não.Primeiramente,quero te dar parabéns por esse blog magnífico.
    E quero dizer também que com a ajuda de seu blog consegui complementar muito meu estudo sobre :cvilizações egipcias.
    gabriel 6ºano a.m.m - colégio ser sorocaba
    bjs
    e
    abraços

    ResponderExcluir
  27. Marília primeiramente parabéns pelo blog...
    Com a postagem e a aula ficou bem legal sabe...cada vez entendendo mais e mais.
    As especiarias eram encontradas nas Indias,eles "exportavam" os produtos por um preço maior.
    Portugal com a grande experiência em navegações com a pesca de bacalhau começou a concretizar viagens de longa duração em mares abertos mais não tinham conhecimento dos mares e com isso corriam muitos riscos mas foi por isso que foram considerados os pioneiros das navegações.
    Os portugueses criaram a escola de sagres que ensinava a como comandar sua tripulação,navegar nos oceanos etc...
    beijo até amanhã na aula
    Júlia Mendes
    Colégio Ser!-7° V.M.

    ResponderExcluir
  28. pelo o que eu li,aprendi muito ,principalmente sobre as especiarias, mas a parte que eu mais gostei foi a parte do mar tenebroso , dos monstros , das sereias que a fundavam os navios , também gostei da Escola de Sagres .
    Matheus Chizzolini
    7° ano VM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom trabalho, Matheus! Na próxima atividade no blog gostaria que você explorasse mais o tema. Ok!! Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  29. Vinicius Cocorullo Fabri Moraes5 de setembro de 2012 14:46

    Oi Marília.

    Pelo entendimento do seu texto, eu posso dizer que os portugueses se lançaram ao mar para encontrar especiarias que eram comercializadas no oriente. Para obter a tecnologia suficiente para isso, Dom Henrique criou a Escola de Sagres visando o estudo marítimo, além de aperfeiçoar a bussola, as cartas náuticas e as caravelas. Para ir até la, eles precisavam contornar o continente africano, explorando-o, imaginando haver monstros e sereias no mar. Alcançando as Índias, principalmente com Vasco da Gama, Portugal se tornou a potência comercial da época.

    7º Ano Vinicius de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom trabalho, Vinicius! Portugal, naquela época, era realmente uma potência econômica. Antes mesmo da colonização do Brasil. Parabéns, Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  30. Olá Marília muito bom o seu blog!
    Portugal era muito focado nas navegações, porém eles tinham seus medos de viagens muito longas ao mar desconhecido, pois eles pensavam que existiam vários monstros que iriam afundar seu navio, como o Craken, também que o mundo iria acabar e eles iriam cair em um enorme buraco e morrer. Eles depois de descobrirem que não existiam esses monstros eles criaram a Escola de Sagres onde eles ensinavam os jovem interessados para navegar em busca de aventura! Suas principais viagens eram para ir em busca de especiarias como: Gengibre, pimentas, açúcar e todos os tipos de condimentos.
    Leonardo Atsumi Renzo, 7° Vinicius de Moraes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom trabalho, Leonardo. Você perceba o quanto a ignorância dos portugueses levava-os a pensar absurdos sobre o mar. A Escola de Sagres fundada por D. Henrique e as primeiras navegações, abriram novos horizontes para essa nação europeia. Profª Profª Marilia Coltri.

      Excluir
    2. oi marilia adorei seu blog

      os portugueses se lançaram ao mar atras de especiarias que eram gengibre pimenta açucar e outras,mas eles tinham medo de navegar pois achavam que tinham monstros que afundavam navios e sereias que entavam os tripulantes com sua beleza e os matavam mas eles descobriram que nao tinham monstros e fundaram a escola de sagres pra os jovens navegantes aprenderem a navegar

      marcelo brito prado 7 ano vinicius de morais

      Excluir
    3. Marcelo, apesar de você ter realizado o comentário após a digitação das notas, vou considerá-lo. Apenas preciso verificar a possibilidade de alteração da sua nota junto à secretaria. Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  31. Boa noite Marília, com essa sua postagem entendi que os portugueses queriam ir ás Índias pra pegar as especiarias, porém os Árabes tinham 'fechado o seu caminho' , então começaram a pensar em outro modo que foram as embarcações. Os portugueses achavam que nos mares existiam monstros, sereias, buracos e até outras coisas absurdas; Então, mesmo assim, se arriscaram para a nova aventura.
    Foi criada a Escola de Sagres para o aperfeiçoamento dos instrumentos e tambem para ensinar os futuros navegantes.


    Lisa Colombini 7° VDM.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisa, da mesma forma procederei em relação ao seu comentário. vamos aguardar meu contato com a secretaria do colégio, ok! Bom trabalho e agradeço a ajuda aos colegas para a postagem de outros comentários. Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  32. alguem poderia me dizer o que é a sonda utilizada em navegaçoes maritimas ?

    ResponderExcluir
  33. me ajudou na aula de historia....valeu....!!!!!!

    ResponderExcluir
  34. muto legal e interessante vai me ajudar muito!!!!

    ResponderExcluir
  35. Avá , blog veei ruuim isso é pq eu odeio história ! aff ' ningué merece , mais se beem q me ajudou na pesquisa da escola mais quero mesmo q se foda _l_

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ixi...o que que esse blog tem haver com a sua vida?Se vc está insatisfeita com história discuti isso com o seu professor!

      Excluir
  36. VAI PRA PUTA QUE PARIUUUUU ' >,< AFFF '

    ResponderExcluir
  37. me ajudol muito em historia

    ResponderExcluir
  38. A primeira era um artigo muito valorizado pelos Europeus encotar uma explicação para o valor que ele tinha para os povos da Europa,em uma época que não existiaam geladeiras.

    ResponderExcluir
  39. esse site me ajudou muito nos deveres escolares

    ResponderExcluir
  40. Muito obrigado estava fazendo um trabalho de história e essa matéria me ajudou muito!!

    ResponderExcluir
  41. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  42. Quem foi o navegador ?

    ResponderExcluir
  43. Esse site é muito bom! hoje eu fiz um trabalho de história e quando eu abri o site quase cai para trás!todos os tópicos estavam no site !!! muito obrigado! valeu mesmo!!!

    ResponderExcluir
  44. gostei a hitória é triste mais gostei

    ResponderExcluir