"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém" Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios

"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém [...]". (Carta do Apóstolo Paulo aos cristãos. Coríntios 6:12) Tudo posso, tudo quero, mas eu devo? Quero, mas não posso. Até posso, se burlar a regra; mas eu devo? Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e princípios que [todos] usamos para definir as três grandes questões da vida, que são: QUERO, DEVO, POSSO. Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. Cortella complementa "Quando temos paz de espírito? Temos paz de espítito quando aquilo que queremos é o que podemos e é o que devemos." (Cortella, 2009). Imagem Toscana, Itália.















domingo, 5 de fevereiro de 2012

Piratas da Somália - Os dois lados da moeda






Assista ao vídeo através desse link: http://youtu.be/vtjm51I2NWQ


Piratas da Somália - Um lado da moeda 
Por Fernando Rebouças 


São cidadãos somalis que atuam na costa da Somália, no Oceano Índico, e atacam navios cargueiros que atravessam o Golfo de Aden. Para saquear e sequestrar navios utilizam barcos de fibra de vidro, armamentos pesados e plano de ação executados por grupos de 10 a 50 homens.
Além de saquear dinheiro e produtos dos navios, ainda cobram recompensas pelo resgate dos tripulantes e embarcações , em média 2 milhões de dólares por cada navio. A pirataria somali está mais concentrada no Golfo de Aden, que em terra corresponde a região de Puntland, na corte norte da Somália.
As incursões dos piratas somalis são relacionadas com o enfraquecimento do Estado somali e do enfraquecimento de sua política interna, principalmente da União das Cortes Islâmicas. Sendo um dos países mais pobres do mundo, o governo somali nas últimas décadas sempre se colocou ausente perante as situações social e econômica do país.
Este cenário se agravou a partir dos anos 90, com a deposição de Siad Barre, o litoral pesqueiro é explorado somente para a pesca de subsistência, e a falta de uma patrulha estatal nas águas somalis permitiu o avanço dos piratas. Nos anos 2000, Um fraco governo de transição passou a ser apoiado pelo exército etíope, no país milhões de pessoas ainda vivem abaixo da linha de miséria e vitimados pela fome.
Em 2008, cerca de cem navios foram abordados na costa da Somália, gerando prejuízos para várias empresas e países exportadores. O desvio que empresas navais realizam para não passar pelo Golfo do Aden encarece a logística dos produtos transportados.

Fonteshttp://noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2008/12/17/ult574u9029.jhtm
http://meridiano47.info/2008/11/23/consequencias-da-falencia-de-um-estado-pirataria-nas-aguas-da-somalia-por-evandro-farid-zago-xaman-korai-pinheiro-minillo/

Texto disponível em: http://www.infoescola.com/curiosidades/piratas-da-somalia/. Acesso em 03/02/12.

Piratas da Somália - O outro lado da moeda
Por BBC Brasil


As recentes capturas de navios de grande porte por piratas da Somália chamaram a atenção para o problema que atinge a região conhecida como Chifre da África.
Desde o sequestro de um petroleiro saudita em novembro do ano passado, que durou dois meses, as Marinhas de vários países estão deslocando forças para o local.
Trata-se de uma das mais importantes vias de navegação do mundo e também a mais perigosa, com 30% de todos os ataques de piratas do planeta.






Como os piratas capturam os navios?
Os piratas são muito eficientes no que fazem. Eles administram operações sofisticadas, usando os mais modernos equipamentos de alta tecnologia, como telefones por satélite e aparelhos de GPS.
Eles também possuem armamentos como lança-granadas e rifles AK-47, e contam com a ajuda de contatos posicionados em portos do Golfo de Áden (entre a Somália e o Iêmen), que os avisam sobre a movimentação dos navios.
Os piratas usam lanchas com motores potentes para se aproximarem de seu alvo. Às vezes, essas lanchas são lançadas de embarcações maiores posicionadas em alto mar.
Para se apoderarem dos navios, os piratas primeiro usam ganchos e barras de ferro --alguns também disparados por armas-- e sobem até o convés usando cordas e escadas. Em algumas ocasiões, eles disparam contra os navios para forçá-los a parar, o que facilita sua tomada.
Os piratas então conduzem a embarcação capturada até o porto de Eyl, na Somália, o centro das operações da pirataria. Ali, eles geralmente desembarcam os reféns, que são mantidos até o pagamento de um resgate.


Por que não se consegue conter os piratas?
Navios de guerra de pelo menos nove países estão atualmente operando no Golfo de Áden e nas águas fora da costa da Somália, mas isso pode ter apenas deslocado o problema.
O navio Sirius Star, capturado em novembro, estava a uma boa distância ao sul da costa somali quando foi pego. A área na mira dos piratas agora inclui quase 25% da superfície do Oceano Índico, tornando o patrulhamento virtualmente impossível. O Bureau Marítimo Internacional está aconselhando os donos das embarcações a adotar medidas como ter vigias e navegar a uma velocidade que os permita deixar os piratas para trás.
Entretanto, os piratas se deslocam extremamente rápido e, em geral, à noite. Portanto, muitas vezes é tarde demais para a tripulação se dar conta do que está ocorrendo.
Uma vez que os piratas tenham assumido o controle de um navio, a intervenção militar fica difícil por causa dos reféns a bordo.
Não existe uma legislação internacional para os acusados de pirataria, apensar de muitos terem sido julgados no Quênia, enquanto outros presos por militares franceses estão respondendo a julgamento na França.
Alguns diplomatas argumentam que é necessária uma corte internacional para esse tipo de crime, que tenha o apoio da ONU (Organização das Nações Unidas) e, além de uma prisão internacional para os condenados.
Em meados de dezembro passado, o Conselho de Segurança da ONU aprovou uma resolução autorizando os países a perseguir os piratas somalis também em terra --uma extensão para a permissão que os países já têm para entrar em águas territoriais somalis para perseguir os piratas.
Mas enquanto a Somália não tiver um governo efetivo, muitos acreditam que a "vida sem lei" que impera no país e em suas águas só tende a crescer.



Por que os piratas cometem esses crimes?
Por dinheiro. Os piratas tratam os navios, sua carga e seus tripulantes como reféns e exigem o pagamento de um resgate. O dinheiro que recebem é muito em um país onde não há emprego e onde quase metade da população precisa de alimentos, depois de 17 anos de vários conflitos civis.
O Ministério das Relações Exteriores do Quênia estima que os piratas tenham faturado US$ 150 milhões no ano passado com o pagamento de resgates.
Eles usam parte do dinheiro para custear novos sequestros, comprando mais armas e lanchas.


Como a pirataria afeta as pessoas fora da Somália?
Além dos prejuízos diretos para os envolvidos na indústria da navegação, o principal resultado é o encarecimento do frete com consequente aumento do preço das mercadorias transportadas. As empresas de transporte de carga passam adiante os custos de segurança, seguro, recompensa e combustível extra. Por fim, esse aumento chega ao consumidor comum. Estima-se que a pirataria tenha custado entre US$ 60 milhões e US$ 70 milhões em 2008.






 

57 comentários:

  1. Ficam algumas questões:
    Quem são os verdadeiros piratas?
    Quais os motivos que levaram e permitiram tal prática?
    Aponte os prejuízos sociais e políticos ao povo somali ocasionados pelos anos de ausência de um poder político central?
    Bom trabalho aos alunos dos 9ºs anos do Colégio Ser! Lembrem-se que vocês tem até o dia 09/02 para postar seus comentários, valendo pontuação.
    Abraço,
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael V. Z. Ribeiro6 de fevereiro de 2012 09:01

      Em minha opinião, são os navios que fazem a pesca,apesar de a Somália também estar incorreta quando deixou o povo dos navios como reféns. Em minha opinião a ONU poderia ter interferido para não acontecer essa fato.

      Rafael Victor Z. Ribeiro 9° Ano Prata

      Excluir
    2. A Somália é um país pobre, que poderíamos dizer até que está em uma situação de miséria. Na minha opinião os piratas são alguns países europeus, que foram crescendo cada vez mais, e aprimorando as suas armas, as suas estratégias. Sem um governo central sólido, atacam os navios que passam pelos mares da Somália.
      Pâmela, 9° ano ouro

      Excluir
    3. Yuzo:

      Bem ,um erro não justifica o outro , o pais pode ser
      pobre, pode ter a pesca predatória de outros países , mas eles não tem o direito de fazer o que fazem , um possível jeito , chamar a atenção de ONU para essa questão , no caso , chamar mais a atenção , já que ninguém consegue captura-los, os piratas estão totalmente errados e acho que o lado deles está mais errado ,é como a politica hoje em dia, eles roubam escondido , ou seja, por traz dos planos e os bandidos que roubam á mão armada , no fim são vistos de uma forma pior pela sociedade do que os políticos.
      Desculpa pela tarda postagem ..

      Excluir
  2. Na minha opinião os verdadeiros piratas são os navios que fazem a pesca predatória, mas também foi errada a reação da Somália, quando decidiu capturar os navios e deixou a tripulação refém. A ONU devia ter interferido desde o começo e os líderes de todos esses países deviam se reunir para acabar com isso, mas os países que tinham navios na costa da Somália jogaram barris com lixo tóxico, que só foram descobertos depois das Tsunamis que houveram em 2009.
    Não só a ONU mais os outros países deveriam interferir, pois eles estão tentando salvar o planeta, mas deixam eles fazerem essa pesca e jogarem esses barris na costa da Somália.

    Gabriela Lozano 9º ano ouro

    ResponderExcluir
  3. A Somália é um país pobre e que está em uma situação de desespero e miséria, assim precisam lutar pela sobrevivência.O país acaba por ficar sem governo algum e em razão disso a miséria só vem aumentando. Para agravar a situação navios de outros países passam a utilizar seus mares e suas terras para depósito de lixo, assim para a própria sobrevivência dos somalis acabam por atacar esses navios.
    E acham uma forma de diminuir a situação agravante, pedir um dinheiro com o resgate.
    Como conclusão eu imagino que os verdadeiros piratas e agressores são os países europeus
    Conrado Setti 9º ano Ouro

    ResponderExcluir
  4. Não é tão simples definir quem são os verdadeiros piratas, como muitos pensam. Para começar, os dois lados estão errados, de um lado, os países industrializados, por realizar a pesca predatória e despejar lixo tóxico no espaço do outro e o outro, povo somali, por agir de forma “agressiva” contra o primeiro.
    Em minha opinião os verdadeiros “piratas” são os países industrializados, pois a população somali só atacou após os países industrializados “utilizarem” a costa da Somália, provocando tudo o que vem acontecendo até aqui.

    Matheus Barros - 9ºano Ouro

    ResponderExcluir
  5. Leonardo M. Colussi5 de fevereiro de 2012 17:22

    Em minha opinião os piratas da Somália são alguns países europeus e asiáticos que vão para a costa da Somália fazer a pesca ilegal de uma alta quantidade de cardumes e outros peixes pra vender em seus países, assim gerando grandes lucros anuais para eles.
    O governo somali sofreu um grande enfraquecimento político e econômico, assim passou a ser quase inexistente, não tendo o controle de invasões piratas e sendo também incapaz de proteger seu próprio país.
    Após o tsunami que afetou a costa somali grande quantidade dos lixos jogados no mar pelos piratas da Somália vieram para o litoral, a partir deste momento a populaçao somali passou a ter mais uma série de problemas, a doença de contaminação, o governo não podendo fazer nada o problema se gravou na Somália, no país considerado o mais perigoso do mundo.

    Leonardo Mazzamboni- 9° ano Prata

    ResponderExcluir
  6. O país onde vive esses cidadões não se encontra em uma boa situação econômica,sua maior parte está situada no Golfo do Aden corte norte da Somália onde era mais praticada seus "ataques" aos navios para poder sobreviver,saqueando dinheiro e produtos alem da taxa alta pedida pelo resgates por tripulantes e embarcações, pois outros países usam suas terras e mares para deposito de lixo...
    Assim pensam que vão amenizar a situação em seu país,mas na verdade com esses lixos, vão tento uma series de doenças e contaminações.
    Para mim os verdadeiros piratas são os europeus.

    Guilherme Moraes 9ºano Prata

    ResponderExcluir
  7. Um vídeo estarrecedor e dois textos intrigantes. Dá-nos a impressão de que cada lado "puxa a brasa para a sua sardinha". Pesca ilegal e predatória, invasão de mar territorial, falta de um governo central, pirataria, grupos armados, inoperância da ONU. Questões polêmicas estão colocadas.
    Comentários pertinentes dos alunos Gabriela Lozano, Conrado Setti, Matheus Barros, Leonardo Colussi e Guilherme Moraes Marcelo.
    Aguardo novos post's até o dia 09/02.
    Boas elaborações!
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  8. Na minha opinião os piratas da somalia,são alguns países bem desenvolvidos em geral europeus,que já que a somalia não possui um governo central se aproveitam disso e vão para la e fazem a chamada pesca predatória e também despejando lixo toxico no mar da costa somali,foi ai que então o povo somali cansou de ver o seu território ser invadido por outros países sem a permissão para fazer isso,então eles ''atacaram'' esses navios pesqueiros e aos navios que jogavam lixo toxico no mar além disso,um tsunami que aconteceu em 2009 jogou os dejetos tóxicos para a costa e com o impacto com o solo os tonéis com lixo toxico acabaram se rompendo liberando todo esse lixo e contaminando muito o solo onde ocorreu o tsunami; além disso a ONU não fez absolutamente nada em relação a isso.

    Felipe Machado 9º Ano Ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O pirata é um bandido que se dedica ao roubo e ao saqueio marítimo, costuma andar em bandos e sempre estão altamentes armados. Eles fazem esse ato por causa de grandes quantidades de dinheiro. O governo teve uma grande quéda econômica e política; perdendo totalmente o controle dos ataques. Um dos maiores problemas foram os barris que lógo após os ataques piratas eram lançados em alto mar. Esses barris continham lixo tóxico, que com a força do tsunami foram parar no litoral da Somália, causando doenças graves para a população.

      Mariane Vargas 9º Ano Prata

      Excluir
  9. Na minha opinião ambos estão errados,tanto os que fazem a pesca predatória,tanto a Somália quando decidiu fazer a pirataria,também leva um pouco de culpa a ONU que quando foi depositado lixo toxico na Somália a ONU nao fez nada , já quando a ONU descobriu que estavam atacando os navios ,deixou que fosse usado o uso de arma para combater isso.E no final quem mais sofreu mesmo foi os Somalis pois al
    pois alem de tudo eles estão sem nenhum governo central e isso atrapalha.
    Tainá Diniz 9º Prata.

    ResponderExcluir
  10. Na minha opinião os verdadeiros "vilões" dessa questão são os europeus, que invadiram o território marítimo somali e deixaram lixo tóxico, lixo nuclear e lixo medicinal, contaminando o povo da Somália e realizaram a pesca predatória, tirando a pouca alimentação que o povo Somali tinha.
    A Somália se encontra em uma situação extremamente crítica e delicada sem um governo central sólido, então atacam os navios que passam pelos mares da Somália. Fazem isso com o intuito de fazer reféns e ganhar dinheiro com o resgate. Foi um ato agressivo e errado, porém eles estão desesperados e completamente fragilizados.
    Concluindo: eu posso dar uma porcentagem de culpa bem maior para os europeus que começaram com todo o problema e nomeá-los de "Piratas da Somália" e dou uma porcentagem de culpa bem menor para o povo somali que atacou não somente os navios europeus que despejavam dejetos e faziam a pesca predatória mas qualquer navio que passava na área marítima da Somália.
    Otávio Augusto Setti 9º ano Ouro.

    ResponderExcluir
  11. Sem dúvida a falta de um governo central prejudica a soberania nacional da Somália, tornando a nação vulnerável aos interesses das nações europeias.
    A participação de todos, na atividade, tem sido muito rica e produtiva. Debater um assunto como esse nos dá condições de analisar a situação de outras nações africanas que estão na mesma situação.
    Parabéns aos alunos Felipe Machado, Mariane Vargas, Tainá e Otávio Setti. É unânime a posição contra as nações europeias.
    Aguardo outros posts.
    Abraço,
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  12. Será difícil acabar com essa historia de piratas, pois com o passar do tempo eles foram aumentando. Como podemos observar no texto que se segue abaixo do link do vídeo, os piratas ao capturarem os reféns recebem grande quantia em dinheiro e com essa quantia estão cada vez mais aprimorando suas armas,deixando assim a captura de novos reféns mais fáceis.
    Mas como também podemos ver nos comentários acima eles não são os únicos vilões, por isso deve ser feito algo dois dois lados da historia.
    Maiara Martins 9°ano Prata

    ResponderExcluir
  13. Os europeus estão de sacanagem com o povo somali, que não tem uma boa economia e muito menos uma política sólida para ajuda-los a resolver este problema, então a Somalia acabou caindo nas mãos das milicias que acabam usando a violência para afastar os europeus de sua rota maritíma.
    A ONU deu permissão para os países europeus de bombardear a costa da Somalia, e os europeus não receberam nem uma punição ao jogarem seu lixo no território somali.
    Giovanni Colli 9°ano Prata

    ResponderExcluir
  14. Na primeira parte da postagem "Piratas da Somália - Um lado da moeda", mesmo os piratas atacando navios de carga , é para a própria sobrevivência deles que não estão se importando com o povo "pobre" da Somália, apenas com o dinheiro que vão ter. Além de poder aperfeiçoar seus armamentos, etc, para que iram usar o resto do dinheiro? No futuro pretendem largar a "profissão" e seguir suas vidas?
    Os piratas devem ser muito diferentes do que eu imagino, pretendo pesquisar sobre suas vestimentas e modos de convivência, que me deixa bastante curiosa.
    Como deter esses piratas? Fazer um acordo, se possível? Não sei. Esses acontecimentos estão deixando a Somália "de lado", pois com o dinheiro dos resgate, pedido pelos piratas, daria para restaurar o país politicamente e socialmente, em partes, claro.
    Na minha opinião, acho que não tem muito o que a ONU resolver, além de um acordo com os piratas e com os países que necessitam da passagem de seus navios naquela área, mesmo que seja totalmente injusto.

    Ana Camila 9º ano Ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida Ana, porém precisa existir vontade política acima de tudo. Uma vez que a Somália não possui um governo central, ficam mais vulneráveis. Boa análise.
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  15. Na minha opinião são os países que cometem a pesca ilegal e que jogaram lixo toxico(europeus e asiáticos) os verdadeiros piratas ,pois cada um age de sua forma ,os somalis só estão fazendo isso como forma de sobrevivência ,afinal europeus estão cometendo atos de pesca ilegal na Somália e jogando lixo toxico,nuclear na área ,afetando toda a população,poderia também ser dito que é uma forma de defesa dos somalis mesmo sendo errada.Gostaria de citar a questão da ONU não ter interferido nada em relação ao bem da Somália ,ainda que após todo o acontecido,com certeza deve ter algo que interessa a ONU por trás de tudo isso,depois da sua reação.
    Amanda Lima 9°ano Ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe Marília coloquei ouro sem querer,corrigindo aqui:Prata
      Amanda Lima

      Excluir
    2. Sem problemas, Amanda!
      Fique tranquila.
      Interessante sua colocação sobre a passividade da ONU em relação aos acontecimentos citados no vídeo. Sua indagação procede.
      Abraço,
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  16. Eu acho que a Somália é a vitima dessa história, pois, o país ja estava em uma época de secas, e depois ele acaba sendo afetado com a poluição dos baris toxicos. A Somalia fez tudo em legitima defesa, e com certeza a ONU não deveria ter deixado a Europa bombardiar, mas deveria ter algo atras de tudo isso. Também acho que algo deveria ser feito contra a ONU e a Europa.
    Nicole 9 ano Prata

    ResponderExcluir
  17. Na minha opinião, acho que quem realmente são os tais "piratas", são os próprios cidadãos da Somália. Acho que por terem tanta miséria no país deles atacam os navios de vários lugares da Europa que são muito mais ricos. Por um lado, eu posso entender essa posisão, talvez estão simplesmente tentando viver, dar um lar e comida às suas familías. Sim, por outro lado nao esta correto usarem reféns e sempre estarem comprando novas armas. Porém não sabemos pelo que eles passam. Em sua opinião, você também nao cometeria um crime para dar abrigo e comida e mais um dia de vida à sua familia mesmo nao querendo e sabendo que é algo ruim? Pense...

    Isabelle 9° ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabelle, sua colocação final trata-se de um dilema ético. Cada um possui a sua ética que é traduzida pela sua moral. Fica complicado discutirmos essa questão neste momento. Mas não vamos adiá-la por muito tempo. Ok!
      Gostei da análise!
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  18. Os Europeus estão de brincadeira, eles já não tem uma econômia forte e eles fazem isso com a população da Somália e ainda eles sofrem com a seca, os Europeus jogam baris toxicos a ONU tem que fazer algo com os Europeus, coitado do povo da Somália.
    Fábio 9 ano prata

    ResponderExcluir
  19. Me minha opinião, os verdadeiros piratas são os países da Europa, pois o leme de um pirata é atacar costas de terras "novas" ou já abitadas e conquistar o maximo possivel de sua rica marinha ou até mesmo as ricas minerias, os mas conhecidos com os "tisouros". Porem não os somalis os piratas, pois aquela terra já é anitada por esse povo a muitos anos, os europeus que quiseram mexer com o que estava quieto.
    Como eu disse: "Esse é o muito ponto de vista"
    Letícia 9 Ouro (Carlos Drummond de Andrade)

    ResponderExcluir
  20. Na minha opinião, os verdadeiros piratas são os países da Europa. Porque, por mais que a Somália esteja errada no fato de capturar reféns, os países da Europa não tinham direito algum de descartar seus lixos tóxicos no mar da costa da Somália. Então, para mim, os ''piratas'' da Somália não fizeram nada mais, nada menos, que revidar um ato injusto.

    Paula, 9º Ouro.

    ResponderExcluir
  21. Lara Moreno - 9º ano Prata8 de fevereiro de 2012 10:39

    Na minha opinião, ao se falar dos piratas da Somália, eu tenho duas visões (pensamentos) relacionados a tudo isso. Eu creio que na opinião de quase todos, o que eles fazem é algo errado, é um fato que prejudica muito a situação da população e também dos donos dos barcos roubados, mas dai me vem a cabeça, que todos eles fazem tudo isso pelo fato da sobrevivência. Como o próprio texto diz existe sim a falta de empregos, pessoas famintas e sem nenhum tustao no bolso no pais, então foi como um meio, desonesto, que esses piratas da Somália arrumaram para seguir em frente, pois a vida significa isso: SOBREVIVER.

    ResponderExcluir
  22. Felipe vianna
    a somália ja é pobre e ainda sofre com os piratas, que ajudam a enfraquecer mais ainda a situação economica decadente do país. Também podemos ver no texto que os piratas se especializam no que fazem com equipamentos de ultima geração.E cada vez fica pior pois eles pegam o dinheiro do resgate e compram mais lanchas equipamentos etc.
    Resumindo os piratas ajudam a piorar a situação da somália.

    ResponderExcluir
  23. eu achava que os piratas eram lendas , porque eu so conhecia-os por filmes e desenhos, em fim eu acho que em primeiro lugar deveria ser obrigado todos os paises faserem doações de alimentos não só para a somália como para todos os outro que tambem não tem nada, depois podia manter policiamento adequado na somália para diminuir os roubos e sequestros feitos pelos piratas , ai sim eu talves poderia melhorar um pouco...

    ResponderExcluir
  24. A Somália é um país pobre da Costa da África, e que devido à sua situação , sofre com desorganização governamental , e como resultado há a exploração por parte dos Países Europeus que usam os oceanos que a Banham para depósito de lixo.
    Provavelmente os Piratas são os própios Cidadãos somalianos que tem de garantir um modo de sobrevivência, de modo equivocado,mas pela situação do país dá pra entender.

    ResponderExcluir
  25. eu achava que os piratas eram lendas pois eu so conhecia-os por filmes e desenhos... em fim ,para mim o que deveria ser o siguinte todos os paises obrigatoriamente deveria doar alimentos e roupas não só para a somália como para os outros tambem nessecitados , depois poderia manter um policiamento adequado para diminuir e os sequestros e roubos cometido pelos piratas, ai sim eu acho q poderia diminuir as coisas... gabrielapeclatoliveira 9° prata!

    ResponderExcluir
  26. Eu acho que os piratas estão prejudicando a si mesmos sequestrando pessoas inocentes para ganhar dinheiro ao invés de fazer justiça contra a ONU que jogou barris de lixo toxico na somalia

    Thieli 9ano ouro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thieli, será que são inocentes mesmo? O que fazem essas embarcações tão próximas da costa da Somália? Pense nisso.
      Até,
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  27. A situação política da Somália,mostrou uma grande fraqueza e este é o ponto forte dos Piratas pois lhes dá a liberdade de continuar com os roubos.Eu não acho certo as ações , de ambos os lados,mas sei que a viôlencia e a repressão , não ajudarão em nada.O certo , seria ,criarem acordos para aumentarem o número de relações comerciais (com ajuda da ONU).
    Cassio Buturi 9 Ano Ouro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom seu comentário Cássio. Sem dúvida a ONU poderia - veja bem, se tivesse interesse, ajudar nessas questões. O que não é o caso. Entretanto, as decisões da ONU são em caráter recomendatório, isto é, as nações tem o livre arbítrio para decidirem se vão ou não seguir tais recomendações. Você compreende?
      Até amanhã,
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  28. Os verdadeiros piratas são as nações que fazem a pesca pedratória, quando descobriram que naquele local havia uma grande quantidade de peixes, se utilizam da pesca ilegal.Os piratas da Somália sequestram navios e os tripulantes a bordo para pedir resgate.

    ResponderExcluir
  29. Acredito que ONU deveria ter interferido isso desde o início e também cabe ao governo da Somália e dos países industrializados que jogaram lixo tóxico em seu espaço resolverem. Acho incorreta a forma que os piratas reagiram, isso tudo deveria ter sido "conversado" e resolvido.
    Como o governo Somali não se atua nesse assunto, a pirataria fica difícil de diminuir ou muito menos acabar.
    O que achei estranho foi que eles usam o dinheiro dos resgates para comprar armas e lanchas para fazer tudo aquilo de novo, quase que um ciclo sem fim.

    Dmitria G. 9º Ano Prata

    ResponderExcluir
  30. Na minha opinião,os dois lados estão errados.Tanto a Europa,que começou com tudo isso ou seja a mais errada,quanto a Somaliaque exagerou demais,vigiar 25% do oceâno Índico?E porque gastar o pouco dinheiro que tem em coisas tecnológicas e armamentos?Deveriam investir em areas mais importantes.

    Bruno K. 9ºAno Prata

    ResponderExcluir
  31. Na minha opinião os piratas da Somália faziam esses tais sequestros apenas para lucrar, mas não perceberam que com isso estavam se prejudicando. Teria sido certo resolver tudo com calma e encontrar um meio certo para alguma possível solução.

    Giovana M. 9º Ouro.

    ResponderExcluir
  32. Julia Scarpa Cardoso (9 ouro)8 de fevereiro de 2012 15:57

    A Somália, é um dos países mais pobres do continente Africano. Os piratas, são rebeldes(terroristas)que atacam por motivos: -Políticos e financeiros, embarcações turísticas e comerciais que passam ao longo da costa Norte da Somália.
    Os motivos principais da existência dos piratas, é a profunda miséria do país, não há um governo central e permanente guerra civil.
    Com o caos 'instalado', as crianças são as que mais sofrem, e são na sua imensa maioria subnutridas, o país não tem a mínima infraestrutura básica para atender a população em geral nos conceitos mais 'básicos (alimento, saúde, etc). Diante disso, os países ricos, ajudam de forma limitada o pobre povo Somali.

    ResponderExcluir
  33. Eu acho que os piratas estavam lucrando de um jeito completamente errado e estavam "se aproveitando" da miséria da Somália para lucrarem.O país que já era pobre,ficou mais prejudicado,além dos próprios piratas que não saíram ganhando.


    Tânia T. (9 ouro)

    ResponderExcluir
  34. Luis Guilherme P. Guariglia 9 ouro8 de fevereiro de 2012 17:30

    Em minha opiniao nem um nem outro estao certos, pois a prejuisos para os dois lados,para os piratas : escases de vida marinha, poluicao dos mares, para os navios : custo do seguro, possivel risco de vida e ate estragar a carga de entrega.Mesmo os piratas lucrando com o sequestro esta errado nao e deste modo que o pais vai ser reerguer,e seram prejudicados se os paises deciderem atacar seu territorio em busca dos piratas.

    ResponderExcluir
  35. Ellis Buturi 9 Prata8 de fevereiro de 2012 18:30

    Na minha opiniao , os piratas executam esses roubos por dinheiro , já que a situaçao da Somália é tao precaria . Acho também que o governo do país deveria se preocupar em gastar com coisas mais importantes que armamentos . E o governo é também muito "fraco" para tentar deter os piratas .

    ResponderExcluir
  36. Mariana Gomez Martins 9ouro9 de fevereiro de 2012 04:07

    Na minha opinião, o caso dos Piratas da Somália não só com relação as questões políticas que deixa o povo na pobreza, mas o pirata não deixa de ser um bandido e isso acarreta consequências para toda a navegação e também o consumidor final que irá pagar mais caro pelas mercadorias.... Mariana Gomez Martins 9 Ouro

    ResponderExcluir
  37. Na minha opnião os Piratas da Somália, atacam por motivos politicos e financeiros.A Somália é um pais muito pobre, esse é um dos moticos da existencia dos piratas, por nao ter um governo central.
    Mas os dois lados estão errados, A europa que começou isso, e a Somália que fica gastando o pouco de dinheiro que tem em armamentos.
    Laís Bodelon 9Prata

    ResponderExcluir
  38. Alguns alunos ainda não fizeram seus posts. Vocês tem até hoje, ok! Estou muito satisfeita com as considerações de todos. Creio que a atividade fora muito produtiva.
    Até amanhã,
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  39. Principais definições dos piratas:

    Roubar o mar, se apoderar do que não os pertence;
    Realiza suas assoes fortemente armados;
    Contam com a proteção de um estado ou de uma nação;

    Do mesmo jeito que o brasil era considerado um lixo para os Norte Americanos a África é considerada um lixo para a Europa, sem falar que com a Somália sem um poder político central ela ficou desprotegida se tornando alvo fácil para outros países se aproveitarem dela.

    Rafael Alarcon 9º Ouro

    ResponderExcluir
  40. Maria Fernanda Souza - 9 Caio Fernando Abreu


    A somália é um pais pobre e pouco desenvolvido da Africa , e os piratas ajudam a enfraquecer a economia. Porém acho que o governo deveria gastar o dinheiro com coisas mais importantes que armas já que a situação econômica do país não é boa.

    ResponderExcluir
  41. Inicialmente, os piratas eram pescadores, que atacavam grandes navios estrangeiros e que atuavam ilegalmente na costa da África. Com o tempo, essas pessoas, motivadas pelo caos que ocorreu na Somália desde a década de 1990, passaram a invadir outras embarcações, dos pequenos navios de carga até os petroleiros. A renda fácil atraiu outros somalis,e atualmente estima-se que eles já somem 2.000 pessoas. A falta de um forte poder político central, deixou rastros na história de toda um área que ficou afetada por atos ilícitos de certas pessoas. Colocar uma ordem nas águas africanas não é tarefa fácil e exige uma coordenação entre os países com um maior poder naval. Com certeza, com a ajuda da ONU, algumas atitudes objetivando o fortalecimento do governo somali e enfraquecimento das forças armadas que colaboram para a instabilidade do país, tudo voltará nos eixos e proporcionaria paz numa região que está sofrendo,durante este longo período de tempo.

    Maria Fernanda Lopes, 9 ano Ouro

    ResponderExcluir
  42. A Somália é um país pouco desenvolvido e também é um país pobre.
    Os piratas eram pescadores, que saqueavam os grades navios estrangeiros, eles eram motivados pelo caos que ocorreu na década de 1990.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. marilia esse blog é meu do yan jong lee (coisas inuteis)

      Excluir
    2. Vou lhe fazer uma visita, não acredito que sejam somente "coisas inúteis"; você é um rapaz inteligente!
      Bj,
      Profª Marilia Coltri.

      Excluir
  43. Encerrada a atividade, mas não a discussão. O tema "pirataria na Somália" está aberto e não tem limites para comentários. Os alunos dos 9ºs Ouro e Prata do Colégio Ser! Sorocaba, que não fizeram seus comentários, não tiveram pontuação; mas terão oportunidades nos próximos temas abordados.
    Parabenizo à todos pela excelente participação!
    Abraço,
    Profª Marilia Coltri
    Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  44. Para concluirmos a atividade segue texto do IBGE - PAÍSES@.
    SOMÁLIA - País africano localizado no chamado "chifre da África". Banhado pelo Oceano Índico, é limitado ao norte pelo Djibouti, a sudoeste pelo Quênia e a oeste pela Etiópia. Seu nome deriva da palavra somali, que em dialeto local significa "negro".
    O povo somali é extremamente arcaico, inclusive há indícios deste povo descritos em documentos do Antigo Egito. Desde muito tem relações comerciais com a Etiópia, a Arábia e com outros povos asiáticos. A partir do Século VIII, o islamismo começou a chegar naquela região. Do Século X ao XIX, os somalis se expandiram, chegando ao Quênia e à etiópia, Expulsaram os galas, e escravizaram os bantos, empregando-os na agricultura. Entretanto, não havia uma unidade política entre o povo somali. Os vários clãs mantinham-se em permanente luta por predomínio. No Século XIX, após várias lutas com povos vizinhos e invasores como os turcos otomanos, os somalis entraram em decadência. Com a abertura do Canal de Suez, pela posição estratégica da Somália, suas terras despertaram a cobiça de potências imperialistas. Inglaterra e França, que já possuíam entrepostos ali, expandiram suas posições. Em 1869, dois anos depois da abertura oficial do canal, a Itália também se estabeleceu em Aseb, que mais tarde originou a colônia de Eritréia. Em fins do Século XIX, França e Inglaterra e até o Egito estabeleceram protetorado na Somália.
    Hoje, o país é um dos mais pobres do mundo. Tornou-se independente em 1º de julho de 1960. Anos depois, em 21 de outubro de 1969, o major-general Mohamed Siad Barre assumiu a presidência por golpe de Estado.
    A independência e a posse de Barre, contudo, não foram suficientes para acalmar as disputas entre os diversos grupos que visam tomar o poder do país. Assim, em janeiro de 1991, Barre foi deposto por rebeldes, que em seguida, começam a lutar entre si.
    A escassez de recursos naturais e os longos anos de guerra contribuíram para o estado critico da economia somali. O país possui uma economia de mercado, cujo setor mais importante é o da agropecuária, com a criação de gado respondendo por cerca de 40% do PIB e por cerca de 65% das exportações. A maioria das indústrias foram fechadas por causa da guerra civil. O processamento de produtos agrícolas sustenta o pequeno setor industrial do país e corresponde a apenas 10% do PIB.
    A Somália tem uma das mais altas taxas de mortalidade infantil do mundo, com cerca de 10% das crianças morrendo pouco depois de nascer e 25% das sobreviventes morrendo antes dos 5 anos de idade. A organização humanitária Médicos Sem Fronteiras considera a situação do país "catastrófica". Além disso, o Banco Mundial estima que 43% da população ganha menos de um dólar por dia e segundo os dados mais recentes, em 2002, a renda per capita anual foi de apenas US$226. Recentemente, milícias islâmicas se estabeleceram no país, que estava literalmente sem governo, em caos abertamente estabelecido, desde 1991. Tropas da Etiópia apoiaram as forças do Governo Provisório Somali, conseguindo vencer os comandos islâmicos que ocuparam o poder. Atualmente, está na presidência Sharif Ahmed, com Mohamed Abdullahi Mohamed como primeiro-ministro.
    Fonte: http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php. Acesso 12/02/12.

    ResponderExcluir
  45. Baixar o Documentário - Piratas da Somália - http://goo.gl/YnL5B

    ResponderExcluir