"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém" Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios

"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém [...]". (Carta do Apóstolo Paulo aos cristãos. Coríntios 6:12) Tudo posso, tudo quero, mas eu devo? Quero, mas não posso. Até posso, se burlar a regra; mas eu devo? Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e princípios que [todos] usamos para definir as três grandes questões da vida, que são: QUERO, DEVO, POSSO. Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. Cortella complementa "Quando temos paz de espírito? Temos paz de espítito quando aquilo que queremos é o que podemos e é o que devemos." (Cortella, 2009). Imagem Toscana, Itália.















sábado, 13 de outubro de 2012

A praga do plágio acadêmico



 


Resumo

O texto discute a prática do plágio em trabalhos feitos por estudantes universitários. O fenômeno é visto como resultante, em grande medida, de facilidades oferecidas nos dias de hoje pelos meios digitais e também por deficiências na formação e desinformação por parte dos discentes e docentes. Ressalta-se ainda o prejuízo que essa prática causa ao próprio aluno e, de modo a contribuir para a superação do problema, define-se o que é o “plágio” e são expostos meios de evitá-lo.


Palavras-chave: Plágio; Educação; Docência; Direitos autorais; Trabalhos estudantis

 



1. Introdução


Há cinco anos, numa reunião científica onde foi apresentado um texto sobre a figura do ghost writer, uma docente de uma universidade bem conceituada pediu a palavra, na fase de debates. Desculpou-se por externar uma preocupação que era apenas marginal ao texto (a venda de monografias), ou seja, uma das modalidades do plágio acadêmico. E, em sua fala preocupada, transmitiu informações sobre a disseminação desse desvio por parte dos estudantes de sua instituição. Pouco a pouco, os presentes à reunião (docentes de faculdades e universidades) fizeram relatos, mais ou menos dramáticos ou desapontados, sobre experiências parecidas.

 

A discussão que foi feita então produziu dois consensos, no nosso entender, ainda válidos: que o aumento dessa prática condenável está correlacionado à expansão da Internet, e que situações similares também existiram antes e, de modo paradoxal, eram mais difíceis de serem percebidas no ambiente pré-rede. Atuando na função docente, nessa época, recebemos uma resenha de livro muito bem escrita por um aluno relativamente ausente de um curso. E, como outros educadores versados nessa possibilidade, ao digitar uma frase do texto, entre aspas, num buscador na Internet, constatamos o plágio e invalidamos o trabalho.

 

Como esperado, em função do aumento da população estudantil universitária e dos usuários de computador, a preocupação com o tema amplificou-se, nos últimos anos. Reportagens da imprensa (Folha de S.Paulo, 2006; Garschagen, 2006; Rabelo, 2006; Goulart, 2007) e textos de educadores (Oliveira, 2005; Silva, 2006) documentam e discutem essa situação, que não é só brasileira. Os textos chamam ainda a atenção sobre fraudes na elaboração de trabalhos acadêmicos inclusive no nível pós-graduado (Garschagen, 2005).

 

Assim, docentes e instituições procuram precaver-se e estas criam procedimentos, visando coibir os plágios. A preocupação principal diz respeito, em parte, à quebra na relação de confiança entre educadores e educandos, base da ação pedagógica, que a ocorrência de trabalhos com vícios revela. No entanto, há uma outra faceta da questão, não menos grave, mas certamente muito típica de países (como o Brasil) nos quais as práticas de leitura e escrita, e a própria educação, apresentam deficiências.



 


2. A questão da formação



No ano passado, percebemos esta outra dimensão do problema, quando solicitamos um trabalho a segundo anistas de uma faculdade e recebemos, majoritariamente, trabalhos com plágios a textos da Internet. Ao discutir a questão com os alunos, notamos que (no caso em questão) se poderia falar em “plágio involuntário”. Não era clara para os alunos a ideia de que, ao atribuir a si mesmos a autoria de produções intelectuais de outros, incorriam em plágios. Isso aponta para uma realidade negativa do ensino, representada, em particular, pela errônea associação entre “pesquisa” e “cópia” não refletida. Porém, é claro, era uma situação diferente da anterior.


 

Assim, alteramos o conteúdo do curso, de modo a discutir a questão da redação do trabalho acadêmico, para tanto utilizamos o quinto capítulo (“A Redação”) de um livro de Umberto Eco (1992). Aliás, estratégias, como essa, são recomendadas a quem passe por situações parecidas; e é esta também a atitude de outros educadores que assumem uma postura ativa frente ao problema (vide reportagem do site Universia, 2005).

 

Bem diferente disso é a atitude de indiferença que observamos, por vezes, em certos discursos docentes. Alguns, por trás de uma postura populista ou paternalista de “fechar os olhos”, estão sendo, na verdade, profundamente elitistas. O subtexto parece ser o seguinte: a certos estudantes é dado o direito de produzir conhecimento de modo rigoroso, sério e consistente; a outros, nem vale a pena explicar como fazer.

 

Há o caso de outros profissionais do ensino (segundo o relato que ouvimos de uma colega) que chegam a defender os plágios, já que o estudante “teve o trabalho de pesquisar (sic)”. Se por “pesquisa” se entende a localização de informações, houve pesquisa. No entanto, se por esse termo entendemos uma produção intelectual que, sem ignorar o estado da arte sobre determinado tema, revele um processo de questionamento e reflexão (do qual resultem sínteses pessoais), é certo que não.

 

Em outro caso bastante pitoresco contado por outra colega, um aluno defendia-se da acusação de plágio, ao dizer que concordava com a integralidade do texto copiado. Não seria suficiente explicar-lhe que entre concordância e autoria há uma distância bem larga? Ou dizer-lhe que o plágio configura um crime tipificado, ao violar direitos autorais? Que existem formas de manifestar concordância com a opinião de outrem que são diferentes do plágio? Ocorre que para alguns docentes fazer tais explicações talvez pareça uma tarefa “menor”, já que os estudantes de ensino superior, em tese, já deveriam, ao longo de seu processo educativo, ter internalizado esse conhecimento. Isso ocorre para todos?

 

No nosso entender, infelizmente, não; portanto um professor que não procure, com clareza, explicitar aspectos como os mencionados, a cada situação necessária, estará falhando em seu papel como educador. Devemos ser capazes de formar competências gerais e comuns, entre elas, a produção textual acadêmica (ou escolar) rigorosa e ética. Por isso é imperioso explicar porque determinada produção, eventualmente, foge a tais parâmetros.



 

 

 

 

3. Autoria e competência discursiva



Por mais que possamos discutir o conceito de autoria (e, de fato, isso pode ocorrer no atual ambiente digital), isso exclui o plágio. É necessário apontar o que faz de um sujeito o produtor pleno de uma obra textual, ou seja, facultar a cada sujeito a possibilidade de se tornar um autor. É claro, que “a construção do autor não se dá sem a formação do leitor, visto que depende das histórias de leitura do sujeito sua competência discursiva, a fim de que se constitua, de fato, co-autor de textos lidos e produzidos” (Silva, 2006, 10). Em outras palavras, é a conquista da competência discursiva que, num longo processo educativo, transversal às disciplinas, mostra-se central.


 

Espera-se, pois, que os professores possuam, eles próprios, essa competência para facilitar essa aquisição aos educandos. Mas o que acontece quando sequer parte dos professores têm bem consolidada essa capacidade ou clareza sobre o que isso significa? Isso é evidenciado por depoimentos como o do professor que, ao participar da avaliação de um trabalho de conclusão de curso, percebeu que a orientadora do mesmo “considerava o procedimento de cópia de trabalhos alheios uma coisa normal e corriqueira” (Lourenço, 2004). Em nossas experiências em EAD, na formação continuada de professores, também notamos deficiências nesse sentido.

 

É nesse contexto que devemos atuar, e a única atitude ética, no caso, é o reforço à ação pedagógica (também na formação dos docentes) que se respalde na transmissão de boas práticas de produção textual, para, algum dia, exterminar a praga do plágio. Esta prática prejudica, em particular, os estudantes que dela se utilizam, pois o plágio acaba tendo como resultado perverso, para o educando, o “roubar de si mesmo a possibilidade de um outro pensar, da inventividade [o que] é um preço muito caro que o sujeito tem a pagar” (Silva, 2006, 4).

 

Em outras palavras, é preciso insistir que o educando é o principal prejudicado ao renunciar a (ou lhe ser negada a possibilidade de) constituir-se como autor – ainda que somente (e isso não é pouco) ao analisar/criticar/ sistematizar textos alheios, num processo reflexivo, contudo, pessoal. É essa a garantia da aquisição/produção de um conhecimento qualquer (que geralmente os trabalhos solicitados procuram aferir) que, por sua vez, reforça a competência discursiva do sujeito.

 

Feitas essas considerações, creio que um segundo nível, de caráter mais prático, da contribuição desse texto deve ser a explicação mais detalhada sobre o que define o plágio (e sua diferenciação em relação à citação), tipificação penal e meios de evitá-lo.



 


4. A citação e o plágio



O conhecimento humano, em suas produções mais sofisticadas como a ciência (que se pretende universal), é essencialmente coletivo. É impossível que um aspirante a produtor de conhecimento não lide com as reflexões, idéias, informações e dados de outros sujeitos, mesmo que para submeter à crítica algum desses aspectos. Desse modo, a prática da remissão a outros textos e autores é constitutiva do modo de produção do trabalho intelectual mais elaborado, que o ambiente universitário procura promover.


 

A citação a outros autores constitui um dos procedimentos mais característicos do texto crítico. Ela garante o ingresso do autor na “rede intertextual” relativa a determinado tema ou questão. Por isso, na produção acadêmica, a citação a idéias de outros autores, relevantes à discussão do trabalho, deve ser precisa e averiguável. Isso garantirá que o leitor possa – se quiser – checar o contexto geral da citação e a fidelidade com que a mesma foi feita. Nesse sentido, é que Eco (1992) vê a citação como uma “testemunha num processo”. Decorrem dessa preocupação, as recomendações dos diferentes sistemas (ABNT, Vancouver, ISO) quanto ao modo de produzir Bibliografias e Referências Bibliográficas.

 

Ressaltado esse caráter coletivo do trabalho intelectual crítico, observa-se que isso não chega a diluir o conceito da autoria (nem mesmo o de originalidade) de um texto. Ou seja, determinado autor (ou eventualmente autores) que se utiliza de idéias de diferentes sujeitos produzirá um trabalho cuja originalidade é garantida pela seleção, modo peculiar de exposição e interpretação dada ao seu objeto. Isso ocorre igualmente em termos temáticos e das idéias propostas e/ou utilizadas a partir de outros autores.

 

Em resumo, a citação, que podemos agora definir como a atribuição da fonte a uma ideia ou conteúdo, não é um empecilho ao trabalho autoral, nem se confunde com o plágio. A própria Lei de Direitos Autorais (nº 9.610/98) permite o uso de trechos de qualquer tipo de trabalho desde que seja indicada a autoria e procedência do mesmo.

 

Cabe ainda notar que a citação pode ser indicada de duas maneiras. A partir da transcrição de trechos literais de um texto, geralmente entre aspas ou outro sinal demarcador, como a fonte em itálico. O segundo método remete às paráfrases, ou seja, quando o autor da citação coloca a idéia de outrem em suas palavras, sem deixar, contudo, de citar a fonte (exemplos claros podem ser vistos em Eco, 1992, 128-9).

 

De outro lado, o plágio caracteriza-se como uma falsa atribuição de autoria, uma apropriação indevida de trabalho de um autor por outro indivíduo (o plagiário). Em outras palavras, trata-se da cópia de idéias ou conteúdos de trabalhos de outra pessoa, que são utilizados como se fossem daquele que finge ser o autor legítimo dos mesmos. É interessante notar que a origem etimológica da palavra (do grego “plagios” ao latim “plagiu”) carrega acepções que ilustram o conceito: “oblíquo”, “dissimulado”, “trapaceiro”.

 

“Nesse sentido”, nota Ferrari (2005), “a etimologia demonstra que plágio está diretamente ligado ao efeito ético e moral, logo, deve-se entender que não há níveis de interpretação. Incorreto é o não correto e pronto. Não há interpretações extensivas e paralelas”.

 

Também é fundamental notar que o plágio resulta numa violação de diretos autorais do autor plagiado. E esta ação configura, na linguagem jurídica: “Mais do que um ilícito civil, uma vez que afronta direito de personalidade do autor, constitucionalmente garantido, [...] nos deparamos também com um ilícito criminal gravíssimo” (Furtado, 2002). Como explica o autor citado, a violação de direito autoral é um crime previsto no artigo 184 do Código Penal, cuja penalidade envolve detenção e multa.

 

Tendo explicitado no que consiste o plágio na produção textual, podemos avançar, notando que o mesmo possui diferentes facetas, no cotidiano acadêmico, como:

- A compra ou furto de um trabalho na íntegra;

- A apropriação (sem citação), em determinado texto, de trecho(s) de certa(s) obra(s);

- A “falsa paráfrase”, ou seja, a cópia de texto de um autor, feita sem a indicação de citação integral (aspas ou formatação), mesmo que se informe que a idéia ou trecho provém do autor de que foi feita a cópia.

 

Sem dúvida, o primeiro caso é o mais grave e irremediável em termos de falha ética. Nos outros dois casos, em particular no último, pode existir um caráter “involuntário” no plágio. No entanto, o que é claramente recomendável é que os trabalhos sejam submetidos a análises e revisões (por seus autores e orientadores), antes de sua finalização, de modo a eliminar a possibilidade de plágio, pelos motivos apontados.

 

Concluindo, pode-se dizer que o papel do educador para coibir o plágio, além do acompanhamento na elaboração dos trabalhos de seus alunos, está ainda relacionado com a transmissão de informações sobre o plágio. Nesse sentido, é também válido que as instituições de ensino busquem esclarecer e informar os alunos e docentes sobre esse ilícito e adotem procedimentos que desestimulem sua prática. Como observa Furtado (2002):

Agir com respeito perante não somente àquilo que se propõe a produzir com seriedade, mas igualmente em relação às fontes pesquisadas, às idéias consultadas, aos pensamentos, reflexões, pontos de vista, propostos em estudos e pesquisas já feitas, que recorrera para melhor ilustrar, fundamentar ou enriquecer o seu trabalho científico, é o mínimo que podemos esperar de alguém voltado para o conhecimento.



 
 *Doutor em Ciências da Comunicação (ECAUSP). Docente do curso de Publicidade e Propaganda da FAMEC e pesquisador do Núcleo de Pesquisa do Mercado de Trabalho em Comunicações e Artes (NUPEM) da ECA/USP.

 

Referências bibliográficas

 

ECO, Umberto. Como se faz uma tese. São Paulo, Perspectiva, 1992, 9ª edição.

 

FOLHA de S.Paulo. Oxford alerta para aumento de plágio entre alunos. Folha de S.Paulo, São Paulo, 14 mar. 2006. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

FERRARI, Alexandre Coutinho. Plágio de textos e a editora de livros. Doutor D. 17 jun. 2005. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

FURTADO, José Augusto Paz Ximenes. Trabalhos acadêmicos em Direito e a violação de direitos autorais através de plágio. Jus Navigandi, Teresina, ano 7, n. 60, nov. 2002. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

GARSCHAGEN, Bruno. Comércio de teses e dissertações atrai pós-graduandos. Folha de S.Paulo, São Paulo, 07 nov. 2005. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

______________. Universidade em tempos de plágio. NoMínimo. 29 jan. 2006. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

GOULART, Guilherme. O golpe das monografias. Correio Braziliense, Brasília, 28 mar. 2007. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

LOURENÇO, Alexandre. Plágio, direito autoral e registro legal de obras. Microbiologia, 2004. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

OLIVEIRA, José Palazzo M. de. Plágio eletrônico e ética. Educação, Computação e Web. Dez. 2005. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

RABELO, Camila. Idéias roubadas. UNB Agência, Brasília, 14 jul. 2006. Disponível aqui.  Acesso em 19 de jun. 2007.

 

SILVA, Obdália Santana Ferraz. Entre o plágio e a autoria: qual o papel da Universidade? 29ª Reunião Anual da Anped, Caxambu, 2006. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007

 

UNIVERSIA. Como lidar com o plágio em sala de aula. Universia Brasil, 08 mar. 2005. Disponível aqui. Acesso em 19 de jun. 2007.

 

 

Publicado originalmente na Revista Científica FAMEC/FAAC/FMI/FABRASP. Ano 6, n. 6, 2007, pp. 44-48.

 

125 comentários:

  1. O título do texto de Richard Romancini demonstra e muito bem como deve ser definido o plágio , uma "PRAGA ".Pois a praga vem e contamina quase um todo daqueles que estão ao seu redor .
    No caso do plágio feito por estudantes universitários, ele tira de forma violenta o nosso direito á leitura , informação , escrita e conhecimento.
    E o que é de se estranhar ainda mais, é que existem alguns docentes que deveriam nos ensinar que são favoráveis ao plágio .
    É certo que temos em nosso meio diversos tipos de pessoas , porém é inadmissível que profissionais que se propõe a educar e ensinar aceitem tal ato .
    Que tipo de profissionais teremos em qualquer que seja a área daqui á alguns anos ?
    Cabe as universidades, aos docentes orientar , cobrar e fiscalizar para que o plágio seja eliminado de uma vez por todas do meio acadêmico .
    Vale lembrar que os discentes de hoje , serão os profissionais de amanhã e o futuro de nosso País .

    Fredi Rogério da Silva - RGM 086861
    Eng. Elétrica 2º Semestre turma 57213


    ResponderExcluir
  2. A praga do plagio acadêmico:
    O texto relata a função que o original tem e por via a negligencia que o plagio gera ao ser cometido, desassociasse com o que é verdadeiro. O próprio intuito de se manifestar na posição de outro, sem se observar o dano que isso leva, ou na incumbência de se atribuir ao correto e original.
    As pessoas se permitem algo tão absurdo, a falta de “originalidade” a capacidade de intervir em pensamentos alheios que foram depositados, mas com autorias próprias, se validam capazes de alterar ou permitem-se na ousadia de manter o mesmo e se manifestar como autor do próprio em questão, sem o mesmo ser!
    Da mesma forma que a internet possibilitou avanços de informações, também causou uma aproximação de facilidade com que as pessoas pararam de pensar para pegar algo pronto e promulgar como se houvesse retirado de si próprio.
    Não se pode haver mérito por uma pesquisa cuja qual se foi usado (ctrl C e ctrl V), Isso é a manifestação do plagio, não da capacidade. O beneficio que isso leva, é apenas a falta de conceito de retardação dos sentidos, entre a capacitação de inventividade.
    O fato é, que com tal atitude, a predominância entre ética e moral se esquivam, pois é em plena consciência que sabemos que toda capacidade de mentir e atribuir crimes é a falta de caráter e fim da humanidade que o individuo possua.

    Mateus Bette nº42 RGM 087319
    Eng. Elétrica (Ceunsp) 2º Semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  3. Esta “Praga do plágio Acadêmico” citado no blog da Professora Marilia Coltri, nos mostra um problema difícil de discutir.
    O que leva os alunos a cometerem esse erro, é a falta de informações transmitidas pelos docentes juntamente com a falta de interesse dos discentes e a atual tecnologia,” ...a possível suspeita, é que a internet possa facilitar mesmo, com a rapidez que as informações são transmitidas aos leitores, é a grande necessidade de minimizar, e buscar mudar o modo de agir dos alunos que tem no plágio uma estratégia para obter um bom desempenho em seus trabalhos acadêmicos “(Autor Desconhecido-Publicado: 9 de agosto de 2011- http://www.webartigos.com/artigos/plagio-academico/73705/#ixzz2Aq44Cq4m).

    Felipe Piai nº24 RGM:086195
    Engª Mecatronica-2º Semestre Turma:58213

    ResponderExcluir
  4. Este texto que acabamos de ler, relata uma ação, muitas vezes involuntária, mas errônea de se fazer um trabalho.
    A professora Marília expôs muito bem, neste texto, essa questão. O estudante "plagia" porque ele tem as informações nas mãos, e com facilidade nos meios de comunicação, e sem a orientação adequada para ele próprio elaborar o seu trabalho, este se for honesto; a outros que por preguiça e a "falta de vontade" de alguns profissionais docentes deixa passar o problema, porque não é de interesse do estudante aprender (e respeitar outros autores) e nem interesse do professor ensinar (falta de caráter intelectual, e caridade para com o aluno).
    Por isso, nós estudantes universitários devemos seguir o que manda a lei (direitos autorais); e ao elaborar um trabalho textual, fazê-lo com respeito a outros pensadores que estão muito a frente de nós nas respectivas questões. Isso sem falar em ser honesto conosco e com eles.
    Parabéns professora Marília.
    Haroldo José Bordinhão RGM:085992
    Eng. Elétrica - 2º semestre turma:57213

    ResponderExcluir
  5. O brasileiro é muito criativo , porém não se esforça o suficiente , não se informa e acaba agindo de forma antiética na sua vida acadêmica.
    Com o avanço da tecnologia , internet , temos nos dias de hoje muito conforto . Podemos dizer que existe atualmente o "aluno acomodado". Tendo em vista que todos só usam como fonte de pesquisa a internet e não mais o "bom e velho livro". A internet é de suma importância , mas devemos usa-la com responsabilidade, respeitando a autoria de um determinado autor.
    O texto mostra bem e sita exemplos de como as universidades procuram fiscalizar com rigor trabalhos redigidos pelos alunos , mas ainda existe uma certa deficiência por parte de educadores que devem coibir ações errôneas como o plágio acadêmico e outras práticas que comprometam a integridade da instituição.
    Com o excesso de comodismos e falta de informação , educação , por parte dos alunos , temos hoje , essa grande praga que assombra universidades e traz uma imagem ruim ao estudante brasileiro.

    Rodrigo de Souza Orfei RGM:086614 n°52
    Eng. Elétrica - 2º semestre turma:57213

    ResponderExcluir
  6. Esta “Praga do plágio Acadêmico” citado no blog da Professora Marilia Coltri, nos mostra um problema difícil de discutir, pois muitas vezes o aluno comete o plágio sem perceber, ou mesmo sabendo desse gravíssimo erro, não sabe o problema que pode causar.
    “O que leva os alunos a cometerem esse erro, é a falta de informações transmitidas pelos docentes juntamente com a falta de interesse dos discentes e a facilidade que encontramos na atual tecnologia,”... a possível suspeita, é que a internet possa facilitar mesmo, com a rapidez que as informações são transmitidas aos leitores, é a grande necessidade de minimizar, e buscar mudar o modo de agir dos alunos que tem no plágio uma estratégia para obter um bom desempenho em seus trabalhos acadêmicos “(Autor Desconhecido-Publicado: 9 de agosto de 2011- http://www.webartigos.com/artigos/plagio-academico/73705/#ixzz2Aq44Cq4m).
    É importante saber que o plágio resulta numa violação de direitos autorais do autor plagiado, podendo ser interpretado como “crime previsto no artigo 184 do código penal, cuja penalidade envolve detenção e multa.” (Furtado, 2002).

    Felipe Piai nº24 RGM:086195
    Engª Mecatronica-2º Semestre Turma:58213
    (Profª houve um problema tecnico na primeira citação, se puder considerar esta , agradeço.)




    ResponderExcluir
  7. A praga do plágio acadêmico
    O plágio é um ato que vem prejudicando a todos e vem atuando com frequência na vida dos estudantes universitários,principalmente no brasil,onde temos grandes alunos criativos porém acomodados com internet e tudo mais .
    No entanto é uma pratica criminosa pode levar o sujeito a detenção e multa,além de prejudicar outras pessoas,porém os plágiadores não se intimidam com a lei .Nosso país precisa olhar mais adiante para o futuro,para que não fiquemos parados no tempo.Isso só nos abre os olhos para nos mostrar as falhas que vem existindo no ensino superior.
    É inadmissível,inaceitável um autor ser plágiado nos dias de hoje ,pois vem um sujeito deus sabe de onde aperfeiçoa ou muda algumas palavras do texto e fica com todo conhecimento público ,providências precisam ser tomadas e rigorosamente para que futuramente não tenhamos de arcar com as consequências dessa praga que vem devastando a leitura e escrita em nossas universidades.

    Jonathan henrique de souza nº33 Segundo semestre Engenharia elétrica 57213 RGM 089532

    ResponderExcluir
  8. A Praga do Plágio Acadêmico
    O plagio é a prática ilegal de cópia de ideias sem dar ao criador original, créditos por seu trabalho.
    O plágio nasce normalmente, dentro das salas de aula. Por volta dos primeiros anos de colégio, já se torna necessário pesquisas escolares, porém, muitas vezes ao realizarem os trabalhos, os jovens ao entregá-los, apresentam neles somente a pesquisa, porém a fonte (lugar de onde foi retirado o texto, contendo nome do autor original), dando-o assim, como trabalho meramente criado por si mesmo.
    O plágio em si, tira a autoria dos autores originais de suas ideias, pois quando se tem um fácil acesso a informação, mais difícil torna-se a exclusividade desta informação.
    Ao criador oficial destas ideias, merecem-se os parabéns. São pessoas criativas, e na chance de tentar passar conhecimento à outras pessoas, acabam por deixar suas
    ideias a disposição de algum ser (não digo todos), que acha-se no direito de roubar a informação.
    Pensam muitos que somente pegar uma informação na internet ou redes sociais é algo normal, somente um ato inocente, mal sabem que plágio pode levar uma pessoa à prisão.
    Na área de trabalho, o plágio pode ocorrer de forma ainda pior. Como por exemplo, ao ser passado um trabalho aos funcionários, o qual lhes faria subir de profissão, e deles, dois terem acessado o mesmo site para recolher informações, porém somente um deles colocar os créditos em seu trabalho, este terá maior chances de subir de cargo, pois reconhece as idéias originais de outro.
    Há no plágio também, um lado contraditório, no qual, por ter apenas simples trocas de palavras, o plagiador será reconhecido como autor original, por não ter fontes em seu trabalho, tampouco palavras parecias, sendo que o assunto do trabalho, e até sua organização fica sendo a mesma.
    O plágio deve ser evitado, por isso em trabalhos, sejam esses escolares ou em empresas, tenham créditos apresentados, para que o proprietário da informação seja honrado, sabendo que neste mundo atual, não há mais particularidades nem mesmo em nossos próprios pensamentos.

    EVANDRO DA SILVA PORTELA N°16 RGM: 088231
    TURMA: 57213
    ENG. ELETRICA SEGUNDO SEMESTRE

    ResponderExcluir
  9. O plágio acadêmico se caracteriza pelo uso não autorizado ou não referenciado pelo pesquisador de artigos, textos, ou trabalhos de conclusão de curso. Essa "praga" esta presente em escolas, faculdades e até em empresas, e acontece devido diversos fatores, entre eles segue os mais importantes:

    1)Preguiça em criar: Todos temos capacidade e criatividade de criação, seja para criar textos, pesquisas ou artigos. Mas ao invés de se esforçar e criar, a pessoa recorre a recursos de fácil acesso que disponibilizam esses textos e artigos já prontos. Tendo apenas o trabalho de copiar e colocar seu nome na autoria.

    2)Desconhecimento das punições: O Art. 108 da Lei nº 9.610 de 19/02/1998 diz “Quem,[...] deixar de indicar ou de anunciar, como tal, o nome, pseudônimo ou sinal convencional do autor e do intérprete, além de responder por danos morais, está obrigado a divulgar-lhes a identidade [...]
    E quando o plagiador já é formado, buscando uma formação acadêmica superior, além de receber as punições já ditas, perde seu diploma e o curso no qual utilizou o plágio.

    Como o tema do artigo já sugere, o "plágio acadêmico é uma praga", tendo como uma única possível solução a colaboração de estudantes, alunos, e outros. Quando realizarem artigos, pesquisas e textos que não seja de sua autoria, colocar as devidas informações do autor original e fontes de onde foi retirado, diminuindo muito o plágio nas universidades, escolas, e empresas.

    Felipe Fernando Pelinson. Nº26.
    RGM:086092.
    TURMA:58213.
    Engenharia Mecatrônica.

    ResponderExcluir
  10. O plagio academico pode ser definido de várias formas, mas a dominante é simplesmente copiar. Ainda que seja difícil de acreditar, as pessoas copiam palavra por palavra, copiam e colam da internet, e entregam seus trabalhos com páginas inteiras de materiais escritos por outros, onde a maior praga dessa acao e copiar um assunto ou trabalho de outro ator.
    No entanto podemos dizer que a praga do plagio academico no Brasil, nas escolas, na universidade, no trabalho, entre outros, pode ser evitado para melhorar a todos e a nos mesmo. Nada melhor no mundo quando fazemos uma historia e somos reconhecidos pelo nosso trabalho, isso e, uma gratificacao muito grande na vida de cada um, por isso devemos respeitar cada palavra dita e escrita por cada um.


    Thiago Janeri. N* 40
    RGM: 087215.
    TURMA: 58213.
    Engenharia Mecatronica.

    ResponderExcluir
  11. A praga do plagio
    O plagio entre os estudantes vem aumentando cada vez mais, e esta sendo uma preocupação para as universidades, ela estão adotando também colocar anuncio na suas paginas para alertar seus alunos para não cometer o plagio outras usam até um programa para ver se o aluno cometeu o plagio no seu trabalho.
    Este ato pode até atingir a imagem da licenciatura e os recursos acadêmicos isto pode até reverter para o descobrimento deste ato ilegal, uma das motivações para pratica do plagio é o aluno poupar tempo para que possa fazer outras atividades escolares e sem falar da facilidade para fazer o que já esta pronta, os alunos acaba ficando escravo do plagio por ser mais fácil e rápido sabendo que este tipo de coisa é totalmente errado e criminoso em algumas ocasiões.

    Bruno César Gianotto nº5
    RGM: 087707
    Engenharia Elétrica

    ResponderExcluir
  12. A praga do plágio. Hoje em dia é comum ouvirmos que certos trabalhos acadêmicos tem sidos excluídos por cópia ilegal de artigos ou teses, simplesmente plágios.
    Todos querem alegar falta de tempo como principal argumento do plágio, e o mais difícil é saber que docentes concordam com esta prática sem cabimento.
    No meu ponto de vista, não teria só que barrar o projeto ou algo parecido mas denunciar a polícia por crime de direitos autorais.
    Vemos tantos trabalhos bem elaborados por alunos que por meses se dedicaram a fazer, pesquisar, passar noites em claro, e depois que analisado e terminado, no próximo ano alguém copia ser ter que se preocupar e acha que esta tudo certo.
    Temos que nos mobilizar contra esta pratica que até hoje ocorre em várias faculdades e universidades do país, denunciando esta pratica para quem sabe erradicar de uma vez essa pratica de plágio acadêmico.

    Diego Aparecido de Lima nº 17 Turma 58213
    RGM nº 070586
    Engenharia Mecatrônica
    FEA - Faculdade de Engenharia e Arquitetura
    CEUNSP

    ResponderExcluir
  13. A praga do plagio acadêmico está cada dia mais difícil de ser combatido devido à facilidade de acesso as informações através da internet, e também o aumento expressivo de estudantes universitários, um ponto importante para combater essa prática seria a conscientização dos educadores e educando que apoiam ou fazem tal prática, advertindo-os sobre as penalidades previstas na lei que responderam, e também advertindo sobre à questão da ética, porque se no nosso país a ética está deixada de lado pelos ´´ poderosos `` não podemos nos conformarmos com tal situação, porque os estudantes de hoje serão os profissionais e educadores de amanhã, e se forem desonestos hoje, plagiando uma obra textual de outra pessoa, também dificilmente será um bom profissional ou educador em qualquer área que atue, e pode ser que engane alguns por algum tempo, mas em algum momento será descoberto, e estará dando um mal exemplo para aqueles que o admiram e respeitam.
    Junior Oliveira da Luz N: 36 RGM: 086349 Eng. Elétrica Turma: 57213

    ResponderExcluir
  14. Neste texto o autor trata claramente sobre o plágio em textos universitários, isso não é apenas uma realidade brasileira. A internet é uma ótima fonte de pesquisa, procura e troca rápidas de informação, porém que não tem sido utilizada adequadamente, ao invés de proporcionar a investigação e leitura do aluno, está gerando cópias, assim o plágio, tanto voluntariamente ou involuntariamente.
    O texto traz a deficiência da nossa educação nacional, ao atentarmos que o plágio involuntário correr por não saber refletir sobre a pesquisa realizada, atribuindo assim para si uma pesquisa/ cópia, sendo que o autor traz que a pesquisa se entende como a localização de informações.
    E a produção intelectual como um processo de questionamento e reflexão pessoal, decorrente da pesquisa.
    Mas não se pode esquecer também o papel dos educadores que também tem deixado a desejar, pois não estão orientando e ensinando seu alunos, a respeito do risco da cópia, e que isso é plágio, como também a compra de trabalhos. E os riscos dessa atitude está ligado a ética e moral, sendo violação de direitos autorais, que possui até uma pena de detenção e multa.
    O prof. Dr. Richard Romancini, deixa claro ao concluir o texto a forma de acabar com o problema do plágio e a função do professor, “o papel do educador para coibir o plágio, além do acompanhamento na elaboração dos trabalhos de seus alunos, está ainda relacionado com a transmissão de informações sobre o plágio”.
    Pedro Henrique Fávero N: 48 RGM: 086179
    Eng. Elétrica- CEUNSP - Segundo Semestre

    ResponderExcluir
  15. O plágio, além de ser uma ação antiética, também é considerado crime. O plágio textual, característica que envolve o meio acadêmico, tornou-se algo bastante comum com a evolução da internet e a sua praticidade para o encontro de artigos científicos, trabalhos de conclusão de curso, dentre outros documentos que estão sobre direitos autorais de uma pessoa, sendo muitas vezes cometido involuntariamente por discentes, tanto por falta de base de conhecimento sobre tal assunto ou mesmo por negligência como também por descaso de docentes que não abordam o assunto com tal importância ou chegam a fazer descaso e "vista grossa" e não explicando a gravidade do crime do plágio.
    Portanto, para evitar algo tão vil, e não arriscar um trabalho árduo de pesquisas por falta de informação, quando utilizar de palavras ou idéias alheias dar à elas a autoria de quem as fez, através de citações e sempre procurar um professor orientador para analisar e avaliar a construção do TCC a ser criado.

    Nome: Caio César de Oliveira
    nº: 09 RGM: 089451
    CEUNSP: FEA - Engenharia Elétrica, 2º Semestre

    ResponderExcluir
  16. O maior problema na minha opinião vem de nossas raizes onde se prega desde o inicio dos nossos estudos a seguinte frase "Quem não cola não sai da escola" (Autor desconhecido). Então esta é a idéia difundida no meio acadêmico. O que pode se esperar de um aluno que durante um curso de graduação usou a cola como forma de garantir seu lugar no próximo semestre do curso? A resposta é cometer o crime de PLÁGIO, por que não foi contruida uma base sólida para que ele desenvolvesse o próprio trabalho. Estou utilizando o termo cola porque não deixa de ser uma forma de plágio.
    Muitos docentes estão fechando os olhos e deixando que este tipo de crime tome proporções maiores, pois deixam de cobrar de seus educandos a seriedade e ética no momento de realizarem seus trabalhos, sejam eles de conclusão de curso ou trabalho bimestrais, e às vezes chegam até a defender este tipo de crime.
    O que falta é mudarmos a nossa cultura em relação a educação, tanto por parte de governantes e educadores como por parte dos alunos. Quando decidirmos que a educação é a base para tudo, com certeza este tipo de crime como outros irão diminuir consideravélmente, pois seremos seres mais pensantes.

    Nome: Filipe Sebastião Claudino dos Santos
    n°:19 RGM: 087211
    Engenharia Eletrica, 2º semestre

    ResponderExcluir
  17. Francisco Soares Filho n 29 RGM 8739021 de novembro de 2012 11:28

    No meu entendimento o plagio se dá por algumas pessoas que estão fazendo um trabalho somente para dizer que fez e não vai a fundo no que realmente está estudando ou pesquisando e a nossa geração que tem a internet ao nosso lado e com essas ferramentas, que diminui e muito o habito de se ler algum livro para pesquisar sobre um assunto.
    Com isso o famoso control C, control V vai se alastrando em muitos trabalho e as pessoas vão vendo uns trechos de varios sites que lhes interessa e nem se quer lembra de fazer a citação de onde foi retirado e isso para mim é como se voce tivesse roubando algo de alguma pessoa.
    E isso se resume a um bordão de Bores Casoys. ("ISTO É UMA VERGONHA").

    ResponderExcluir
  18. A Praga do Plágio Acadêmico
    O plágio é um problema que deve ser enfrentado de frente por todos os educadores, pois os alunos estão praticando cada vez mais cedo.
    O professor tem papel superimportante de orientar os alunos sobre oque é plágio, as suas consequências, pois o mesmo é crime. Também devem criar junto às instituições procedimentos para coibir os plágios, não existem justificativas para o plagio, porém alunos às vezes mal orientados acabam executando sem ter noção do que está fazendo.
    O plágio está contra ética e a moral onde os alunos são os que deixam de aprender e de pensar e são os mais prejudicados com isso, os alunos tem capacidade sim de contribuir com o meio cientifico desde que sejam seguidos os passos necessários e utilizados artigos de outros autores como base.

    Alex Sandro Ferraz RGM 038761
    Dependência 0 cursando na sala de Eng. Elétrica

    ResponderExcluir
  19. A PRAGA DO PLAGIO ACADÊMICO
    O plagio como no texto diz que é uma falta de ética e moral com as pessoas, porque a pesquisa ou o assunto do que você cita no trabalho não é de sua autoria, ela foi apenas pesquisada mais é idéia de outra pessoa.
    É mesma coisa de uma pessoa comprar uma bicicleta , vim outra pessoa e pegar sua bicicleta é um crime , é a mesma coisa que acontece com o plagio as pessoas roubam idéias de outras pessoas . E como o autor diz no titulo “A praga do plagio acadêmico” vem crescendo cada vez mais por ter mais tecnologia como internet e meios de pesquisas , e as pessoas que pesquisa não tomam conhecimento do que é plagio ou não se preparam o suficiente para fazer o trabalho de pesquisa direito acabam plagiando. Por isso os alunos que forem fazer trabalhos tem que ter um acompanhamento de um educador para orientar como se faz o trabalho. E as instituições de ensino devem informar e esclarecer sobre esse ilícito aos seu alunos para que isso não ocorra.
    NOME: Almir Machado Gregório N°: 02 RGM: 090078
    CEUNSP-FEA TURMA: 57213
    ENGENHARIA ELETRICA 2°SEMESTRE SALTO-SP

    ResponderExcluir
  20. A praga do plagio acadêmico
    Ética é raro nos dias de hoje, pois, com a grande diversidade de criações no mercado, fica difícil criar algo novo.
    Esse é um dos motivos que levam as pessoas a plagiar, com a grande correria caótica do dia a dia e a falta de tempo disponível é a culpada pelas pessoas copiarem de outras e dizer que foram elas que fizeram.
    O plagio sempre existiu, mas não explicitamente como nos dias atuais, a internet foi a principal responsável por esse acontecimento.
    É inevitável você pesquisar um tema na internet e encontrar trabalhos prontos para somente colocar o nome, ou até mesmo pessoas que ganham dinheiro fazendo trabalhos e entregam prontos.
    As pesquisas que são feitas pelos próprios estudantes são para que aprendam mais assim adquiram conhecimentos para sua vida profissional.
    A pessoa que pensam que plagiando vão se dar bem está muito enganado, pois podem até receber uma ótima nota, mas estarão deixando o conhecimento de lado, pois somente levaram a nota para seu currículo o conhecimento ficou para trás.

    Rafael Cassio Rosa n 27 turma 58223 engenharia mecatronica

    ResponderExcluir
  21. O presente estudo aborda a proliferação do plágio nas universidades brasileiras.
    Sem dúvida, existem falhas no sistema de avaliação do ensino superior. E o plágio
    configura um gravíssimo sintoma. Este artigo objetiva expor como fazer citações de
    acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e, sobretudo, por que
    citar. Não basta definir os meios instrumentos para uma correta citação sem antes
    analisar as razões desse ofício. A discussão, portanto, não é simplesmente técnica,
    mas fundamentalmente ética. O pesquisador acadêmico precisa ser íntegro, ou seja,verdadeiro.
    Nos dias atuais, a Internet, nascida cerca de quinhentos anos após a imprensa de
    Gutenberg, consiste num instrumento facilitador da cópia infinitamente mais poderoso. A rede mundial de computadores inaugura uma nova era no Direito. A chamada Era
    Digital inicia uma realidade ameaçadora.
    Portanto, quem tem a perder com um plágio são as próprias pessoas que a realizam, pois nunca irão apreender a ser um verdadeiro diferencial na sociedade.

    Jean Carlos Cristaldo Barros Nº39 rgm 086874 Eng Mecatrônica turma:58213.

    ResponderExcluir
  22. A ilustração apresentada do artigo “A praga do plágio acadêmico” mostra muito bem de que como alguns dos universitários preferem ao invés de adquirir o conhecimento fazendo um trabalho completo optam em plagiar um trabalho, pois pra ele é mais cômodo, porém ao ser questionado sobre esse trabalho, ele não terá muito argumento devido não ter feito uma pesquisa para desenvolver esse projeto.
    Como vem crescendo o numero de universitário e também a facilidade da utilização da internet, infelizmente como consequência dessas duas crescentes o plágio acadêmico também vem crescendo, até mesmo em trabalhos de pós-graduação. Uma maneira de inibir esse plágio é os docentes de cada área desenvolver procedimentos para os alunos desenvolver suas pesquisas e cobra-los para que siga esse procedimento.
    O aluno não deve citar em seu trabalho o artigo publicado por outras pessoas, por apenas concordar com que o autor expos, ele deve realizar uma pesquisa para seu trabalho e se ele gostou de algum artigo ele pode colocar uma parte do artigo, porem deve colocar o nome do autor que publicou.
    Cabe aos alunos ter em mente que com o plágio ele será o maior prejudicado, devido ele não se destacar sendo um autor de verdade, ter domínio do que está publicando e consequentemente se desenvolvendo cada vez mais.
    Os docentes tem um papel importante em evitar que os alunos executem esse plágio, porem cabe aos alunos ter em mente que esse método é errado, e ele mesmo só tem a perder não querendo adquirir o conhecimento através da pesquisa cientifica.
    Jefferson Bonifácio Gonçalves n°40 RGM:087769
    Engª Mecatronica-2º Semestre Turma:58213

    ResponderExcluir
  23. “Praga do plágio Acadêmico” está crescendo cade vez mais no meio universitário,pois ao invés de criar sua própria tese prefere plagiar.
    É uma falta de ética,pois não é algo de sua própria autoria,mas sim um roubo de idéias e isso pode ser considerado gravíssimo.
    A internet serve de grande instrumento de pesquisa, mas porém colabora e muito para que essa prática cresça ainda mais.
    Como observa Furtado (2002): pode-se dizer que o papel do educador para coibir o plágio, além do acompanhamento na elaboração dos trabalhos de seus alunos, está ainda relacionado com a transmissão de informações sobre o plágio.
    Acredito que isso foi muito bem citado por ele, pois as vezes cometemos esse erro por falta de conhecimento ou pura inocência.
    Assim creio que o educador serve de grande importância a nos ajudar e nos alertar para que não possamos cometer esse tipo de erro.
    Aramis Rossi n°9 RGM 088819
    Engª Mecatronica-2º Semestre Turma:58213

    ResponderExcluir
  24. O plagio acadêmico é uma questão muito seria a ser discutida nos dia atuais, pois, com a facilidade da internet muitos alunos de escolas e faculdades acabam copiando seus trabalhos de algum site, e não especificando que alguns trechos de seu trabalho não são de sua autoria e acabam cometendo sem saber este crime.
    Segundo o Dr Richard Romancini demonstra em seu artigo: “O plagio se caracteriza pela falta de autoria, uma apropriação indireta de trabalho de outro individuo”.
    Além do mais a pessoa que for pega cometendo o plagio acadêmico pode responder por um processo de Direitos Autorais (nº 9.610/98). O individuo será julgado e possivelmente condenado por ter cometido plagio.

    Aluno: Iago Claudino. Nº 37.
    RGM: 086434.
    Turma: 58213.
    Engenharia Mecatrônica.

    ResponderExcluir
  25. O plágio hoje em dia é muito comum principalmente em universidades. Existem vários tipos de plágio, como: em textos, música, fotografia, obra pictória, obra audiovisual, etc. Somente é considerado plágio quando alguém apresenta uma parte de uma obra que pertence a outra pessoa sem citar o autor original.
    O plágio é considerado antiético em várias culturas, e é qualificado como crime de violação de direito autoral em vários países. No Brasil o plágio é considerado crime e sua principal referência é a lei 9.610. Todavia, a lei 9.610 é voltada para a proteção de obras comerciais. Segundo essa lei seria possível copias "pequenos trechos", o que é inadmissível em um trabalho acadêmico. Para fins de trabalho acadêmico é mais adequado seguir-se as normas da ABNT, que não admitem exceções para textos copiados.
    Para evitar acusação de plágio quando se utilizar parte de uma obra intelectual na criação de uma nova obra, deve-se colocar sempre créditos completos para o autor, seguindo as normas da ABNT, especialmente no caso de trabalhos acadêmicos onde normalmente se utiliza a citação bibliográfica.
    Então, antes de copiar frases de autores ou coisas parecidas sem citar os autores originais, pense muito bem no que você esta fazendo, pois você pode ser preso, ser expulso da faculdade bem no último semestre( sendo que os plágios ocorrem nos TCCs), além de ficar com remorso. Faça seu TCC o mais cedo possível, escreva com suas próprias palavras pois você acaba também aprendendo muito mais, no final o resultado vai ser melhor. Só copia do outro quem não sabe fazer o seu, pense nisso.

    Danilo de Faria Francisco Nº 12
    Engenharia Elétrica- 2º Semestre- Turma:57213

    ResponderExcluir
  26. O plágio é um problema que deve ser enfrentado, e cada dia mais cedo os alunos estão praticando esse tipo de fraude, e nada, ou quase nada, acontece de punição, ou até mesmo alerta, mostrando que aqui no Ocidente é crime, mas que nesse caso a cadeia não é muito provável, é preciso penas mais severa, para intimidar as pessoas.
    O plágio vai contra a ética e a moral, e o único perdedor dessa historia é o aluno, que não aprende nada, ou quase nada com esse tipo de atitude de trapaça. Sabemos das dificuldades da educação brasileira, mas a desonestidade não é aceita, existem limitações para a construção de qualquer trabalho científico, desde o mais simples, e os alunos são sim capazes de contribuir com o meio cientifico, apesar as adversidades, mas para desempenho de tal função é preciso que se sigam normas, e textos de outros autores pode servir de base para a construção do trabalho, o que não deve acontecer são copias dos textos e trabalhos.

    Aluno-jose luis gomes nº08
    RGM-088443
    Turma-58213
    Engenharia mecatronica

    ResponderExcluir
  27. Atualmente, cogita-se com muita frequência a respeito da praga do plágio acadêmico que se configura quando um aluno retira, seja de música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual livros ou da Internet, ideias, conceitos ou frases de outro autor, sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa.
    Um dos motivos para tantos casos de plágio são a pesquisa em internet e as facilidades digitais ao alcance dos alunos.
    Trata-se de uma violação dos direitos autorais. E isso tem implicações cíveis e penais.
    O aluno que está sendo inserido no campo da pesquisa deve ter construído em si a importância do trabalho acadêmico, principalmente a Monografia.
    Faz parte da formação dos alunos que estes sejam capazes de articular as ideias desses autores de referência com as suas próprias ideias.
    Para isto, é fundamental que os alunos explicitem, em seus trabalhos acadêmicos, exatamente o que estão usando desses autores, e o que eles mesmos estão propondo.
    Portanto, o plágio acadêmico é um dos graves problemas a ser enfrentado pela educação brasileira, essa fraude vem aumentando com muita frequência, vai contra a ética e moral e o único prejudicado é aluno que acaba não desenvolvendo suas próprias ideias. Precisa ser resolvido o mais rápido possível.

    Nome: Daniel de Faria Francisco.
    Nº: 11
    Turma: 57213
    Engenharia Elétrica – 2º semestre – Ceunsp.

    ResponderExcluir
  28. O PLAGIO ACADEMICO :
    Pode ser definido como uma ploriferação da desonestidade intelectual, no mundo isso vem crescendo cada vez mais, principalmente no meio academico,a ultilização da internet cresceu abusivamente e vem crecsendo sem limites, com isso tambem a facilidade de roubar ou plagiar idéias de outros.
    O maior prejudicado sera o proprio individo, que tera a desvantagem de não aprender o verdadeiro objetivo que é o conhecimento e o aprendizado, o proprio texto já comenta o fato que vem se ploriferando na sociedade.
    TEMOS que levar a nossa vida como um livro em branco, por isso cada um de nos temos que escrever a sua propria história e não copiala.
    NOME: LEANDRO ANDRADE DA SILVA
    RGM: 088480
    TURMA: 58223
    CURSO: ENGENHARIA MECATÔNICA


    ResponderExcluir
  29. Plagio Academico
    Antigamente o plagio não era tão comum como nos dias de hoje,por fAlta de comunicação.
    Hoje em dia a internet facilita a vida de todos,mas auxilia também a copia de autorias tanto na ciência e em outros assuntos.
    O plagio é um crime cometido por pessoas sem carater e sem moral,pegando uma autoria existente e afirmando que foi ele que fez,achando que esta sendo privilegiada, mas pelo ao contrário perde o direito de conclusão do curso seja ela qualquer graduação.
    O plagio esta sendo combatido por profissionais espacializados no assunto e com o auxilio de progamas que detecta plagio. mas também pessoa que comete plagio involuntariamente,esquecendo de colocar a biografia dos outores ou de onde foi tirado a tese.
    Para que não cometa o mesmo crime buscar orientaçaõdos proficionais especialista no assunto, para que possa fazer um trabalho de conclusãode curso conforme as normas.
    Mesmo que copie alguma autoria indentifique o autor mostrando que concorda com a tese já existente.
    NOME:JOSÉ ROBERTO MACEDO DA SILVA
    RGM:087416
    TURMA:58223
    CURSO:ENGENHARIA MECATRÔNICA

    ResponderExcluir
  30. A Praga do Plágio Acadêmico:

    Nos dias de hoje está crescendo cada vez mais a falta de ética no meio acadêmico, os estudantes não tem vontade de ler, pesquisar e buscar mais conhecimentos para elaborar sua próprias idéias, preferem simplesmente pegar tudo pronto da internet, isto é, PLAGIAR idéias de outras pessoas.
    E é muito ruim, pois, o maior prejudicado é o próprio estudante que deixa de adquirir novos conhecimentos assim prejudicando a sua formação acadêmica.
    Podemos ver estudantes universitários se formando com uma grande deficiência no aprendizado por não se interessar em aprender, por muitas vezes não ter o costume da leitura e pesquisa, pois só lendo o individuo poderá ter a sua própria conclusão e poder expressar suas próprias idéias.Os educadores tem um papel importante para evitar com que os alunos cometam o Plagio, mas cabe somente aos alunos ter a consciência que o Plagio é um crime e assim parar de executa-lo.

    Nome: Kelvin Fernando de Oliveira
    Numero: 11
    RGM: 086675
    Curso: Engenharia Mecatrônica
    Turma: B 2°semestre.

    ResponderExcluir
  31. Plágio Acadêmico
    Antigamente o plágio não era tão comum como dias de hoje,por falta de comunicação.
    Hoje a internet facilita a vida de todos usuario,mas auxilia também a copia de autorias tanto na ciência e em outros assuntos.
    O plágio é um crime cometido por pessoa sem carater e sem moral pegando uma autoria existente e afirmando que foi ele quem fez,achando que ésta sendo previligiado,mas pelo contrário,perde o direito de conclusão do curso, seja ela qualquer graduação.
    O plágio ésta sendo combatido por profissionais especializado no assunto e com auxilio de programas que detecta plágio.Mas tem pessoas que comete estes crimes involutariamente,esquecendo de colocar a biográfia dos autores e de onde foi tirado a tese.
    Para que não cometa o mesmo crime busque orientação de profissionais especialista no assunto,para que possa fazer um um trabalho de conclusão de curso conforme as normas,mesmo que copie alguma autoria identifique o autor , mostrando que concorda com a tese já existente.
    NOME:José Roberto Macedo da Silva
    RGM:087416
    turma:58223
    CURSO:ENGENHARIA MECATRÔNICA

    ResponderExcluir
  32. Como demonstra o texto, “A praga do Plágio Acadêmico” se tornou um grande problema, não só no Brasil mais em todo o mundo, pois pessoas criam obras em vários anos de trabalho, utilizando como meio a internet, livros ou outros métodos de pesquisas, onde simplesmente são plagiados por suas obras, ou seja, outras pessoas “pegam suas obras de bandeja” e mostram como feitas por sua autoria, uma grande evidência de Plágio se encontra em universidades, os professores passam trabalhos acadêmicos para os alunos, e com a ferramenta da internet, o pesquisador do trabalho apenas pesquisa e “cola” o que foi pesquisado. Quando o pesquisador usar frases, textos, imagens, entre outros, o correto de se fazer é a citação “A citação a outros autores constitui um dos procedimentos mais característicos do texto crítico. Ela garante o ingresso do autor na “rede intertextual” relativa a determinado tema ou questão.” Fazendo a utilização da ideia do autor e indicando que essa ideia foi tirada de seu texto demostrado em sua “obra”.

    Nome: Deivid Fernando Espinace
    RGM:090234
    Turma:58223
    Curso : Engenharia Mecatrônica

    ResponderExcluir
  33. Na minha opinião, acho que devido à facilidade de acesso às informações, acabamos na correria do dia-a-dia involuntariamente plagiando algumas coisas. Concordo plenamente que isso é totalmente errado pois além de estarmos expondo algo que não é de nossa inspiração, estamos enganando a nós mesmos, afinal estamos deixando de exercitar nossa intelectualidade e, consequentemente, não estamos acrescentando nada aos nossos conhecimentos. Nós alunos somos culpados sim, mas raramente um professor nos instrui sobre esse assunto. Automaticamente acabamos procurando o que é mais fácil, haja visto que não somos devidamente orientados e sabemos que dificilmente seremos punidos por isso. Estamos cansados de ver pessoas com formações acadêmicas totalmente despreparadas e esse é sem dúvida um dos principais motivos, facilidade às informações e desinteresse em aprender, pois sabem que irão conseguir seus diplomas plagiando ou não, aí a maioria opta pela primeira opção. Que esse assunto não fique só aqui mas seja mais divulgado, precisamos melhorar muito nossa educação. Vamos fazer nossa parte?

    Nome: Saulo Ferreira Borba Filho
    RGM:087659 Turma:B
    Curso: Engenharia Mecatrônica
    Segundo Semestre - CEUNSP/Salto-SP

    ResponderExcluir
  34. há diversos tipos de plágios , mas os plágio que não e aceita pela lei e pelo consenso popular e o plágio acadêmico. Pode se dizer que há vários "motivos" para que um aluno cometa isso.
    Como todo mundo sabe, o avanço da internet fez com que essa pratica ficasse mais "comum" , mais por que disso?

    essa pratica de plagiar pode ter vindo parte da nossa cultura o famoso "jeitinho brasileiro" para obter benefícios pessoas.
    Isso vem introduzido desde o tempo de escola, onde que a professora pedia trabalhos para os alunos, e esse alunos simplesmente dava Ctrl C + V em tudo que fazia e ficava por isso mesmo.

    também o plagio pode vir acompanhado se o aluno não foi incentivado o suficiente; falta de organização do seu tempo ou por falta de vontade por pura ignorância, mas isso não justifica o ato do plágio.
    o que não pode e ter aquele sentimento de "obrigado" a fazer algo a alguma coisa sem gosto.

    Rafael Santos Gonçalves -- Engenharia Mecatrônica 2ºsemestre -- CEUNSP-Salto -- turma B(58223?) -- N º29 -- RGM 089790

    ResponderExcluir
  35. O texto acima descreve e discute o ato de plágio existente em trabalhos acadêmicos como TCC e também a orientação de como utilizar textos, ideias ou até mesmo teorias de outros autores sem que haja o ato de plágio ou outra situação como o “plágio involuntário”.

    Como descrito no texto. A própria Lei de Direitos Autorais (nº 9.610/98) permite o uso de trechos de qualquer tipo de trabalho desde que seja indicada a autoria e procedência do mesmo, Ou seja, é de suma importância salientar a necessidade de “aspas” ou outro sinal demarcador, como a fonte em itálico, isso diferencia de forma clara copia de pesquisa, pois quando se omite a fonte ou não se faz a citação de maneira correta, leva-se o leitor a imaginar que a parte escrita é de sua autoria, quando na verdade não o é, isto então se constitui “apropriar-se da ideia dos outros” e se constitui plágio ou crime contra a propriedade intelectual, contra a autoria.

    Também não podemos nos esquecer de que a internet é uma faca de dois gumes, onde hoje temos acesso a informações de uma forma relativamente mais fácil do que a 10 anos, mas também possui ferramentas eficientes para encontrar crime contra a propriedade intelectual (plágio).


    Nome: Clayton L.A Corrêa
    N°: 03
    RGM: 081335
    Curso: Eng. Mecatrônica 2° Semestre

    ResponderExcluir
  36. Com a expansão do alcance das informações dada pela internet, pesquisar ficou mais fácil,encontramos mil livros num segundo. Contudo, muita informação é nada mais que muita informação. Plagiar é além de tudo, se privar de obter conhecimento.
    O conhecimento surge a partir da análise e processo de informações, não se pode dizer que alguém aprendeu simplesmente porque leu ou ouviu uma informação. Os casos de plagio tem aumentado sim, mas as formas de se detectar um também.
    O plágio acontece principalmente porque os pseudo pesquisadores ingressam em um curso em busca de diplomas e certificações, não em busca de conhecimento. O que de certo modo é culpa do sistema econômico, que os força a exercer funções das quais não gostam, mas que são bem remuneradas. Em um sistema onde as funções fossem igualmente valorizadas as pessoas buscariam conhecimento para exercer o que gostam.
    Para aqueles que estudam o que gostam e anseiam por conhecimento, ou mesmo para aqueles que não gostam do que estudam, mas que sabem da importância deste, vale ficar muito atento para as modalidades de plágio, que vão desde a apropriação indevida de um texto ou mesmo trechos, até a compra ou furto de trabalhos e a cópia de um texto feita sem a indicação de citação. É preciso submeter os trabalhos acadêmicos a revisões a fim de suprimir qualquer ocorrência de plágio.
    Já sobre os casos em que educadores e instituições coíbem os casos de plágio, é tão ou mais lamentável, visto que o papel destes é instaurar o espírito de pesquisador nos alunos, lhes dando ferramentas para que cheguem ao conhecimento. Acabo fugindo do tema, mas vejo em todos estes erros a “mão invisível” do mercado.(SMITH, Adam. Uma Investigação sobre a Natureza e as Causas da Riqueza das Nações, Vol. 3)


    Julival Rocha Nº35, RGM:087483 - Eng. Elétrica, 2°Semestre - CEUNSP

    ResponderExcluir
  37. O plagio e um ato que vem prejudicando muitos estudantes e esta ocorrendo com muita frequência. O que já era esperado em função do aumento de estudante na universidade e dos usuários de computador.
    Por isso professores e instituições devem conscientizar os alunos e criar procedimentos para coibir o plagio, que tira a autoria dos verdadeiros autores .
    “O que leva os alunos a cometerem esses erros e a falta de informação transmitidas pelos docentes juntamente com a falta de interesse dos discentes e a facilidade que encontramos na atual tecnologia”..., Segundo o Dr Richard Romancini,os alunos devem saber que o plagio resulta numa violação de direitos autorais .

    Aluno:Felipe Da Silva Oliveira
    RGM:086442
    Turma: 58213.
    Engenharia Mecatrônica.

    ResponderExcluir
  38. O plágio infelizmente é comum nos trabalhos acadêmicos, como em outras áreas. Isto, devido à falta de um serviço ou um sistema de prevenção ao mesmo.

    Com a falta de tempo, preguiça, e a facilidade cada vez maior do acesso aos trabalhos prontos na internet faz com que cada vez mais haja plágios. Vale ressaltar que há alunos pouco honestos, mas também instituições particulares e professores negligentes que fazem “vista grossa” na correção de trabalhos para não reprovar alunos.

    Devido ao pouco incentivo do governo para pesquisa, faz com que haja cada vez menos interessados em adquirir conhecimentos profundos sobre qualquer assunto a nível acadêmico. Quando houver mais responsabilidade das autoridades em relação a investigação e punição dos crimes de plágio, teremos menos casos que caracterizam este crime.

    Osmar Correa
    RGM: 087736
    Adaptação de Engenharia Civil

    ResponderExcluir
  39. Desde muito tempo atrás a questão do plagio, se tornou algo serio. Sendo considerado até como uma praga. Uma das áreas muito afetada por ele, é o ambiente acadêmico, onde a avaliação do plagio é dificultada pela grande quantidade de conteúdo produzido.
    Um fator importante no aumento do plagio, é a ajuda da tecnologia e a internet em si, onde com apenas um click se pode copiar varias informações sem ao menos tem permições. porem, um simples detalhe pode mudar toda essa situação, como por exemplo, fazer citações ao invés de simplesmente copiar ou descriminar a autoria da obra. Esses pequenos detalhes alem de poupar uma boa dor de cabeça, enriquece a sua obra.
    Portanto, o plagio que em muitas vezes é cometido inocentemente pode ser evitado com pequenas ações que ajuda na melhoria do seu trabalho sem sujar o seu nome.

    Nome: Tiago Trombini Moz
    Nº: 41
    Turma: 48223
    RGM: 085727
    Curso: Eng. Mecatronica
    2º semestre

    ResponderExcluir
  40. O plágio acadêmico

    Nos dias de hoje com os novos meios de comunicação é difícil não deixar de falar do plágio, a velocidade em que as informações fluem pelos meios de comunicação numa velocidade avassaladora, faz com que grandes obras cheguem a todos de maneira muito simples, pesquisar o conteúdo de uma obra literária ou trabalho acadêmico faz parte do desenvolvimento intelectual do ser humano, a busca frenética pelo saber muitas vezes faz com as pessoas se apossem de parte ou até mesmo na totalidade desta ou daquela obra, sem se quer mencionar ou referenciar a autoria do trabalho. Apoderar-se de algo que não é de sua autoria é o que hoje se chama plágio, não que seja proibido utilizar-se de partes destas obras, o que não se pode esquecer é de mencionar a autoria do trabalho, dar mérito a aquele que foi o autor de uma obra ou pesquisa.

    Marcos Antonio de Souza
    Nº: 21 RGM: 089805
    Turma: 58223
    Engenharia Mecatrônica

    ResponderExcluir
  41. Com o decorrer dos anos, originou-se o plagio, principalmente no meio acadêmico. Com o mundo moderno e a internet, ficou mais fácil ainda, para plagiar basta um simples Ctrl+c / Ctrl+v. Atualmente, o que leva a uma pessoa a plagiar é falta de ética e a falta de vontade ler. Pessoas no mundo a fora estão perdendo esse habito devido às novas tecnologias no mercado consumidor.
    Muitas pessoas erram por falta de informação no seu dia a dia, ela pode sim copiar partes de um texto de outro autor e impor no que ela esta elaborando. É bem simples, basta ela apenas identificar de onde ele foi retirado, ou ainda colocar aspas ou outra forma de marcação textual.
    É recomendado sim pegar ideias de outras pessoas, mas com regalia, afinal isto enriquece muito o texto, no fato de ele provar que é uma pessoa culta e que se importa com os direitos autorais de outras pessoas.
    Nome: William Christiam de Almeida e Silva
    Nº: 48
    Turma: 58223
    RGM: 086393
    Curso: Engenharia Mecatrônica-B
    2º Semestre

    ResponderExcluir
  42. A Praga do Plágio Acadêmico

    O plagio é a prática ilegal de cópia de ideias sem dar ao criador original, créditos por seu trabalho.
    Desde os primeiros anos de colégio, já se torna necessário pesquisas escolares, porém, muitas vezes ao realizarem os trabalhos, os jovens ao entregá-los, apresentam neles somente a pesquisa, porém a fonte de onde foi retirado o texto, contendo nome do autor original, dando-o assim, como trabalho meramente criado por si mesmo.
    O plágio em si, tira a autoria dos autores originais de suas ideias, pois quando se tem um fácil acesso a informação, mais difícil torna-se a exclusividade desta informação.


    Nº: 22
    Turma: 58113
    RGM: 089690
    Curso: Eng. Mecatronica
    2º semestre

    ResponderExcluir
  43. Como já diz o título, a "praga" do plágio acadêmico.
    Um tema complexo de ser debatido, pois nos dias de hoje está tudo cada vez mais fácil de se encontrar, esta tudo nas mãos, prontinho. Mas tem muitos universitários que não se preocupam com o "aprender" e sim em somente passar de ano, é ai que junta a falta de informação dos alunos com a falta de interece, causando assim um aumentando cada vez maior do plágio acadêmico. Por isso, todos nós universitários devemos nos conscientizar, respeitar a lei porque plágio é crime. E se preocupar em ter a sabedoria.

    NOME: Wesley Foltran Lopes nº: 47
    RGM: 090353
    TURMA: 58223
    CURSO: ENGENHARIA MECATÔNICA
    2º Semestre

    ResponderExcluir
  44. Infelizmente o plágio vem se tornando cada vez mais frequente no meio academico, uma das coisas que vem contribuindo muito para isso é a facilidade de adquirir informação pela internet. Algumas pessoas ainda acham que o pior problema é a falta de informação a respeito do plágio, alguns acham que falta mesmo é educação adequada. Todos temos capacidade de criar, inventar basta nos esforçarmos para que isso aconteça, porém muitas pessoas agem de má fé, roubando a ídeia dos outros.

    Thiago Theodoro nº 39
    RGM: 089609
    TURMA: 58213.
    Engenharia Mecatronica B.

    ResponderExcluir
  45. O plágio é Muito comum hoje em dia, com a facilidade de obter informações por causa da internet.
    Os livros de autores muito famosos publicam seus livros para relatar ao leitor informações que ele precisa, mas como dito são apenas informações não fazer o plágio acadêmico mesmo relatado no texto que a prof:Marília coltri possa ser que isso mude depois que a prof:Marília postou em seu blog
    parabéns professora Marília.

    Rafael Takashi yoneda num:30. Rgm:087206. Eng mecatrônica.

    ResponderExcluir
  46. O plágio é uma cópia que uma pessoa ou grupo de pessoas fazem dos mais variados temas e assuntos, segundo: se caracteriza pela apropriação de idéias ou palavras de outro autor sem o devido crédito, mesmo que acidental. Para ROMANCINI:
    O plágio caracteriza-se como uma falsa atribuição de autoria, uma apropriação indevida de trabalho de um autor por outro indivíduo. Em outras palavras, trata-se da cópia de idéias ou conteúdos de trabalhos de outra pessoa, que são utilizados como se fossem daquele que finge ser o autor legítimo dos mesmos.
    O plágio hoje se torna cada vez mais difícil de ser combatido, por causa do fácil acesso a internet, onde se encontra todos os tipos de trabalhos. Portanto devemos ter a consciência que plágio é crime, e que devemos se esforçar para fazer nossos trabalhos, e assim adquirirmos o conhecimento necessário, e não plagia-lo.

    André Vicentin Nº08 RGM: 040122 Eng Mecatrônica Turma 58213

    ResponderExcluir
  47. Paulo Roberto Ramalho n°24
    RGM 088482
    Turma 58223

    No meu ponto de vista, os profissionais da educação e orientadores têm o papel de atuar pedagogicamente na troca de informaçõs alunos e professores, e mais ainda o ensino, nao só o particular mas como o governo e o nível de educaçao ser condescendente ao objetivo de tornar os alunos aptos a exercer seu ofício.
    Os professores tem, mais que um papel um comprometimento em fazer por meio de ética presente e atuante, que os alunos se especializem nos trabalhos textuais, e que desenvolvam através de informações atuais e globais, os hábitos de estimular a própia mente, que é o propósito de um "ensino fundamental", sendo direito de todas as pessoas.
    Sem dúvidas acredito que para se exercer um bom trabalho final (tcc), os profissionais responsáveis em habilitá-los, ou o corpo docente de universidades particulares e federais, poderiam talvez mudar a forma de fechamento de curso, ou seja, desenvolver uma forma diferente de apresentar as idéias dos alunos a fim de ter certeza de sua absorção de informações do curso em questão. Essa é uma idéia que realmente pode ser discutida e analisada pelo corpo docente, que terminaria em partes com o plágio, concientizando que além de ser um crime, tornaria obvio que não adiantaria sua formação, sem uma conclusão entendida do assunto, sendo que não se tornaria um profissional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "A praga do plagio acadêmico", diante deste texto do Prof. Dr. Richard Romancini temos a oportunidade de aprofundarmos na palavra "praga" que segundo o dicionario Michaelis trata-se de: "calamidade, grande desgraça; pessoa ou coisa importuna" esta palavra vem adjetivando muito bem a palavra "plagio", pois hoje o plagio é uma praga (calamidade) e está se tornando ou já se tornou uma epidemia, chegando ao absurdo de alguns educadores aceitarem ou tolerarem tal pratica, talvez pelo descaso com a educação ou pelo despreparo,seja qual for a situação quem deveria zelar pela etica esta se omitindo da responsabilidade todavia quem deveria fazer com etica está omitindo a verdade nao entendendo que é o maior prejudicado, diante deste cenario, infelizmente temos alguns que fingem que enganam e outros fingem que são enganados e todos vivem como em um mundo perfeito. Enfim o plagio é uma realidade e precisa ser combatida caso contrario muito em breve novos artigos cientificos desaparecerão dando lugar a meros clones.

      Vagner Lopes - nr. 42 RGM 090352 turma 58223 - Eng.Mecatronica - Ceunsp - Salto/SP.

      Excluir
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  49. O plágio, nada mais é do que copiar algo que alguem ja fez. Trata-se de uma prática cada vez mais comum, em diversos setores, como musica, filmes, mas principalmente no meio acadêmico. É comum vermos trabalhos acadêmicos retirados da internet, onde o aluno apenas copia e cola a obra de outro autor, acrescentando apenas o seu nome ao texto. Isso é crime.

    Para evitar esse tipo de pratica, foi criada a Lei dos direitos autorais, onde cada autor registra sua obra, e ninguem mais pode tê-la como sua. A cópia é permitida em alguns casos, como trechos do texto, citações, mas sempre fazendo referência a seus autores originais.
    O simples ato de copiar ficou ainda mais facil com a evolução da tecnologia, e da internet, onde obras estao facilmente ao nosso alcance. Copiar não acrescenta nada a quem copia. Além de estar praticando um crime, nao ganha conhecimento, e não pode ter uma obra reconhecida como sua. É por isso que cada vez temos menos pensadores, e a qualidade das obras tem sido mais baixas.

    Rafael Angelotti dos Santos - 26
    Turma 58223 - Eng. Mecatronica
    RGM: 086305

    ResponderExcluir
  50. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  51. Erick Senna disse...
    Nos dias atuais, o plagio tem se tornado cada vez mais constante. Com a facilidade de acesso a informações como textos, artigos, trabalhos acadêmicos de diversos autores, é muito mais cômodo e pratico copiar algo que já existe.

    Afim de acabar com a simples cópia, foi criada a lei de direitos, com regras para a cópia de determinados trechos de obras ja publicadas, como referências, utilização de aspas, entre outros.

    Apesar de cômodo, acredito que o simples plágio não seja algo benéfico a quem copia. Ao copiar, você deixa de usar sua cabeça, suas habilidades para estar criando algo, que você pode chamar de seu e ter orgulho de ter produzido, deixando ate de adquirir novos conhecimentos e experiências.

    É preciso saber diferenciar o ato de se inspirar em algo e o ato de copiar algo.

    Erick Senna de Araujo, n° 05
    RGM: 089449
    Engenharia Mecatrônica - Turma: 58.223

    ResponderExcluir
  52. O texto explica claramente o que é plágio, como ele acontece e como ele tem repercutido ao decorrer dos anos. É interessantíssimo explicitar a existência do plágio involuntário e como ele acontece, pois numa pesquisa, a maioria dos estudantes costuma citar frases sem referenciar o autor, mas não agindo com falta de ética, plagiando um texto por falta de informações, por como não saber proceder.
    O plágio tem sido cada vez mais frequente e muitos docentes e discentes contribuem para isso quando não deixam claro o que é o plágio, quando não punem quando ele ocorre e quando fingem que ele não aconteceu por dizerem que pesquisa é a busca de informações e mesmo copiando um texto e dando a ele sua autoria houve pesquisa e não plágio.
    A cada dia que passa a evolução da tecnologia facilita mais esse tipo de atitude antiética, pois trabalho acadêmicos, textos, artigos, monografias estão ali de fácil acesso, é só pegar e o que define se o estudante vai fazer esse ato ou não são os ensinamentos, a vontade de aprender e a conscientização que ele tem tido durante toda sua vida estudantil.
    Embora tenha sido criada a Lei dos Direitos Autorais, o plágio continua acontecendo com a venda de trabalhos, monografias, dissertações...obras não registradas para facilitar a comercialização dos mesmos. A lei tem garantido aos estudantes que o mérito de suas obras serão designados somente à eles, mas apenas a conscientização de todos será capaz de sanar esse ato errôneo.

    Letícia Moraes de Oliveira
    N° 19 - RGM: 089330
    Engenharia Mecatrônica - Turma:58223

    ResponderExcluir
  53. "NA TELEVISÃO, NADA SE CRIA, TUDO SE COPIA” (CHACRINHA).
    Podia eu plagiar um comentário, mas me vejo no dever de incluir minha ideias sobre o assunto, ou seja digo que plagiar é criar informações e conteúdos sendo que o mesmo já foi inventado por outra pessoa. muita vezes os plágios podem ser discretos ou totalmente copiar do conteúdo seja qual for. Por isso para coisa, produtos, objetos, musicas, etc existem patentes e normas e leis para tratar o assunto. assim o mercado das coisas se mantem em uma disciplina do melhor para o pior ou do novo para o velho etc.
    assim mantendo também o respeito entre os criadores de seus produtos,objetos,projetos,etc.


    Cauani Braga dos Santos
    Turme 58223 - Eng. Mecatronica
    RGM-089164

    ResponderExcluir
  54. Plagio
    o plagio ocorre normalmente no mundo atual ainda mais com tanata tecnologia e a internet fica ainda mais facil.
    e as pessoas acabam n dando tanto valor naquilo que gosta de fazer e nem sente anciedade em ter bastante conhecimento pois tem tudo na mao muito facil.
    mas n temos q pensar desse jeito temos que pensar que nada disso existe para la na frente fazer um trabalho bem feito.

    Nome:Reginaldo Ap Stein da Palma Nº 31
    RGM:086046 Turma : 58223
    Engenharia Mecatronica

    ResponderExcluir
  55. O Plagio acadêmico:

    O plagio vem acontecendo e muito no mundo atual , onde estudantes, professores e pesquisadores, por falta de tempo ,falta de ideia ou ate mesmo "preguiça" acabam cometendo e copiando trabalhos prontos que existem hoje na internet, com a facilidade de acesso da mesma, tornou se normal pessoas entrarem na internet pesquisarem o tema escolhido e achar vários e vários textos e assuntos comentando daquilo ,com um simples copiar e colar acabam jogando aquilo em seus trabalhos e se dano bem com as ideias dos outros.

    Mas isso é crime já virou lei o plagio é proibido , mas por falta de responsabilidades das autoridades que cuidam disso a pratica do plagio ainda e muito frequente em todo mundo.

    Mas ate aonde podemos considerar um plagio acadêmico? se tudo que fazemos para realizar um trabalho é em cima de pesquisas e teorias , podemos sim fazer pesquisas, ler trabalhos de outros idealizadores mas não podemos copiar e sim mostrar no trabalho de quem você pegou aquela ideia, porque a partir de ideias boas que podemos criar ideias melhores.


    nome: leandro resende de castilho
    RGM: 087550 Turma 58223 n° 17
    Engenharia mecatronica.

    ResponderExcluir
  56. O plágio acadêmico é a violação dos direitos autorais(conforme Lei nº 9.610 de 19/02/1998) , sendo que a desmoralização acadêmica seria a retratação e a pena mais chata do estudante, pesquisador ou até mesmo o professor.
    No Brasil a pratica da leitura e escrita estão cada vez mais escassas, onde o plágio acaba resultando na falta de uma nova ideia ou pensamento, cabendo ao educador acompanhar o aluno e sempre lhe passar informações e conhecimento.
    Inserir o aluno à pesquisa, é o principal foco de um trabalho acadêmico com fundamentação e opiniões próprias, usando os meios digitais como apoio e citações e não como uma proliferação de uma praga(Plágio).

    Kleber A. W. Bueno - 13
    Turma: 58223 - Eng. Mecatrônica
    RGM: 087601

    ResponderExcluir
  57. O aluno que comete o plágio está indo contra a ética e moral, onde o único prejudicado é ele mesmo, que busca somente a nota final e não adquiri conteúdo.
    A facilidade da internet ainda proporciona um ato mais complicado, que é a compra de trabalhos prontos, inclusive os TCCs.
    A faculdade é a etapa onde o aluno adquiri conhecimentos, conserta-se erros e se prepara para o mercado de trabalho, sendo que se ele cometer o plágio, vai estar pulando esta etapa, sofrendo no futuro.

    Jefferson P. C. Valiati - 07
    Turma: 58223 - Eng. Mecatrônica
    RGM: 087199

    ResponderExcluir
  58. A prática do plágio está relacionada a expansão da internet, onde a falsa atribuição de autoria, apropriação indevida de trabalhos de um autor por outro, acaba gerando esse desconforto entre os docentes e alunos, sendo que se espera do estudante que ele tenha um empenho e dedicação para criar a sua própria obra, articulando suas idéias.
    Ignorância, falta de conhecimento, desonestidade?
    O motivo não seria o mais importante e sim a prática de um ato ilícito, o plágio acaba sendo proliferado pela internet e outras mídias.
    Em resumo vale ressaltar que as universidades devem cumprir as leis, orientando os estudantes e eliminando um problema de nível mundial que é o plágio.

    Marcus V. Gonçalves - 22
    RGM 087295
    Turma: 58223 - Eng. Mecatrônica

    ResponderExcluir
  59. Pode-se perceber que o plágio tem se manifestado de maneira cada vez mais intensa em diversas Universidades e Instituições de Ensino. Ato que alunos cometem muitas das vezes involuntariamente, por não saber elaborar um trabalho de pesquisa científica tomando os devidos cuidados com citações e a identificação do autor do conteúdo exposto.
    Entretanto, cabe ao docente orientar o aluno como preceder ao realizar esse tipo de trabalho, aos cuidados que deverão ser tomados principalmente com conteúdos extraídos da internet, que todos sabem que é uma ferramenta propícia a cópia não refletida. De maneira geral, o plágio é um ato criminoso, onde a propriedade intelectual do autor está protegida perante a lei.

    Luiz Felipe N. Ferreira - 53
    RGM 087657
    Turma: 58223 - Eng. Mecatrônica

    ResponderExcluir
  60. o Plágio tornou-se algo comum entre os universitários e em muitas instituições do Ensino Público, uma prática onde o mais prejudicado segundo o texto acima é o próprio acadêmico, onde ele deixa de expor as suas ideias para colocar a de outro autor.
    A verdade é que, como diz o famoso ditado, "A Mentira tem perna curta", e é realmente isso o que acontece, assim como é fácil procurar assuntos na internet, também é fácil saber a localização de pequenas frases ou trechos redigidos num texto, devido a vários programas que auxiliam os docentes nessa tarefa.
    No Ensino Superior os alunos deveriam aprender que copiar não é um plágio mas sim deixar de citar o autor, devido ser no ensino Fundamental onde se começa a fazer trabalhos de pesquisa.


    Ronderson da S. Cezario
    turma: 58223, nº54 - Engenharia Mecatrônica B.
    RGM: 046588

    ResponderExcluir
  61. O plágio acadêmico não se caracteriza pelo fato de nós retirarmos um trecho, uma imagem, algo do tipo de algum livro ou site para complementar um trabalho até porque o aluno pode e deve pesquisar para aumentar seu conhecimento e deixar o seu trabalho mais interessante em sua apresentação, mas nunca deixar de citar de onde foi retirado e quem foi o autor, pois é isso que caracteriza o plágio, se beneficiar com informações de terceiros sem ao menos citar seus nomes.
    Em todas as faculdades e universidades é falado sobre o plágio, ate mesmo em cursos profissionalizantes ou tecnicos, então podemos afirmar que quem pratica desse ato sabe o risco que está correndo, são pessoas ignorantes, pois vale mais um trabalho bem feito e um elogio do que passar uma vergonha de ser descoberto e ser punido.


    Renan Vieira de Oliveira
    turma:58223, nº32 - Engenharia Mecatrônica B,
    RGM: 085718

    ResponderExcluir
  62. Plágio Acadêmico
    O problema do plágio acadêmico, com a facilidade da tecnologia, falta de informação o aluno acomodado procura pelo plágio a se esforçar as novas ideias, um ato de assinar ou copiar (crtl c) uma obra a mesma sendo de qualquer natureza.
    Uma pratica desonesta que vem desde o início da formação do aluno, e por meio da educação, docência e direitos autorais devemos combater esse mal.
    Devemos buscar sempre conhecimento e informação para inovar e criar novas ideias com moral de pensamento, só assim evoluiremos para um futuro promissor.

    Nome: Leonardo de Andrade Curto
    nº18 RGM:086709
    Curso: Engenharia Mecatrônica – CEUNSP/Salto-SP
    Turma:58223 2º Semestre

    ResponderExcluir
  63. Antes de começar a falar sobre plagio é interessante que todos fiquem sabendo o que realmente é! Pois bem “plagio resulta numa violação de direitos autorais do autor plagiado” (Blog Maríliacoltri.blogsport.com,2012,Artigo”A praga do plagio Acadêmico).
    Em outras palavras podemos dizer que plagio é citar ou copiar algo de alguém sem identificar o verdadeiro dono.
    Hoje principalmente alunos acreditam que fazer uma pesquisa é acessar a na internet copiar um conteúdo e colar em um trabalho ou pesquisa e dizer que era de sua autoria. Mas na realidade não é bem assim, seu trabalho ou pesquisa fica muito mais rico e com um melhor conteúdo quando há citações, frases, comentários, etc., de outros autores, isso não é errado em fazer, apenas deve ser feito da maneira correta, no caso, identificando cada autor de cada citação ou frase por você exposta.
    Pensando um pouco no assunto posso afirmar que parte da culpa por haver tantos casos de plagio vem da falha no sistema de ensino do Brasil, não se podendo negar que está fraco e desgastado.
    Acredito que as instituições de ensino devem tentar explicar e explorar melhor esse conhecimento afinal de contas plagio é crime.
    Achei muito interessante uma frase de FURTADO (2002) “Agir em respeito perante não apenas aquilo que se propõe a produzir com seriedade, mas igualmente em relação a fontes pesquisadas, as idéias, consultas, aos pensamentos, reflexões, ponto de vista, proposta em estudo e pesquisa já feita, que recorre para melhor ilustrar, fundamentos ou enriquecer o seu trabalho cientifica,é o mínimo que podemos esperar de alguém voltado para o conhecimento”.
    Com essa frase espero que tenham entendido o propósito de meu comentário.

    Alisson Javonne
    Nurma:58113
    Nº04
    Engenharia Mecatrônica
    Rgm:089664

    ResponderExcluir
  64. Seria muito cinismo colocar a culpa dos plágios atuais somente na internet.Será que nossos jovens acadêmicos estão mostrando tanto interesse quanto dereriam em suas pesquisas? É claro que a internet é uma ferramenta muita prática e rápida para se fazer pesquisas, mas ao mesmo tempo que possibilita o estudante a copiar uma imagem, ou um trecho,resultando num possivel plágio ela também tem uma enorme capacidade de descobrir as possiveis fraudes!
    É preciso um maior esforço dos estudantes, e uma real vontade de aprender para que esse ato tão desonesto, não prejudique tantas pessoas, principalmente o próprio estudante-plagiador.Que nem sempre tem a informação necessária para evitar tais cituações.
    Não podemos deixar de lado que grande parte da responsabilidade sobre esse assunto deve ser entregue nas mãos de nossos educadores.Pois muitos estudantes chegam as faculdades sem saber o que é plágio, pior ainda, sem saber que há punições para o ato do mesmo.




    Rodrigo M. de Souza
    Engenharia Mecatrônica,turma:B,n°34
    RGM:088126

    ResponderExcluir
  65. A minha opinião é que o plágio se configura quando um aluno retira, seja de livros ou da Internet, idéias, conceitos ou frases de outro autor, é algo que vem contagiando as escolas e universidades, algo que vem atrapalhando muito os criadores do conceito ou da idéia que esta sendo plagiada.
    O plagio é considerado crime e o autor do plagio pode perder o seu diploma, como esta acontecendo muito nas universidades, o aluno faz o curso durante uma grande jornada e na hora de fazer o TCC ele faz um plagio e perde o diploma, isso é algo que temos que mudar e temos que abrir nossos olhos, pois fazer um curso de duração de cinco anos e depois não poder receber o diploma seria de muito desgosto.
    Temos que evitar esse tipo de ação que é o plagio e criar um conceito nosso, mesmo que já esta sendo estudado mais que os argumentos sejam da sua própria criação e para isso é sempre bom ir atrás de um profissional da área e tirar suas duvidas sobre o que está certo e errado.

    Ramon Peixoto N° 51
    RGM: 090337
    Engenharia Mecatrônica-Turma: B - 58223

    ResponderExcluir
  66. O plágio consiste em retirar informações de outros autores da internet, livros, revistas, e nao notificar de quem são, pode se considerar isso um crime, roubo, hoje em dia quase todo mundo que navega na internet comete o plágio, um simples ctrl+C ctrl+V de alguma informação, pesquisa, é um plágio, portanto deve-se tomar muito cuidado com isso, o individuo que cometer este ato pode nao gostar das consequencias que vai sofrer, tendo como exemplo o professor da universidade USP que publicou em sua pesquisa, informações criados e publicadass por alunos, e diante disso foi demitido perdendo o emprego, portanto deve-se tomar muito cuidado com o que postamos na internet, ou até mesmo no TCC, pois será cancelado. O que se deve fazer é notificar em sua pesquisa a fonte e o nome do autor da pesquisa.

    Weider Gonçalves da Silva N°45
    RGM: 089770
    Engenharia Mecatronica- Turma B 58223

    ResponderExcluir
  67. Plágio, uma mera sensação momentânea de "trabalho" concluído. O que muitos acreditam ser uma economia de tempo, é na verdade um atraso, a pessoa acaba se privando de conhecimentos que são de suma importância para o seu objetivo, por que afinal, essa é a real rasão da pesquisa!

    Nome: Henrique Maiante
    Numero: 36
    Engenharia Mecatrônica- Turma A
    RGM:086058

    ResponderExcluir
  68. O plágio é muito "comum" no meio acadêmico. Não apenas nesse meio mas no profissional também. As vezes usamos textos, imagens sem saber quem possui os direitos sobre ela. Ou nem queremos procurar por preguiça. Depois sofremos as consequências por essa preguiça. Como diz no post: "Também é fundamental notar que o plágio resulta numa violação de diretos autorais do autor plagiado. E esta ação configura, na linguagem jurídica: “Mais do que um ilícito civil, uma vez que afronta direito de personalidade do autor, constitucionalmente garantido, [...] nos deparamos também com um ilícito criminal gravíssimo” (Furtado, 2002). Como explica o autor citado, a violação de direito autoral é um crime previsto no artigo 184 do Código Penal, cuja penalidade envolve detenção e multa."

    Guilherme Farias Gotelip N°33
    RGM: 086367
    Engenharia Mecatrônica - Turma A 58213

    ResponderExcluir
  69. O plagio hoje em dia está muito fácil de se encontrar por ai, isso teve um grande aumento creio eu, com essa facilidade que temos hoje de busca de informações, pois com só um click você já pode achar sua pesquisa prontinha ali na internet, mas isso já virou uma bola de neve. Pois muitas vezes o próprio texto que esta ali no site de pesquisa, ele mesmo foi plagiado de outro lugar pelo próprio proprietário do site... E assim fica difícil saber quem está errado nessa historia.
    E isso ainda vai se repetir por varias e varias gerações pois esse assunto é muito complicado de se resolver hoje em dia.
    Mas por isso pense "O RÁPIDO HOJE PODE SER O DEMORADO AMANHÃ", pois se o autor do texto for levar isso para o lado jurídico, você poderá se prejudicar.

    Jordy de Araújo Paião N°42
    RGM: 086176
    Engenharia Mecatrônica - Turma A 58213
    R

    ResponderExcluir
  70. O plágio vem se tornando uma praga cada vez mais constante, na sociedade em que vivemos hoje, com a tecnologia facilitando a comunicação e a troca de informações, cada vez mais comum de vermos pessoas "copiando" trabalhos acadêmicos para fazer o seu e dizerem que são de sua autoria. Onde vivemos em uma sociedade "Em que nada mais se faz, se copia"
    Um problema muito sério, contra a lei, mas algo que seria possível sua "extinção", através de maiores incentivos à cultura, a maior valorização do reconhecimento do trabalho intelectual, incentivando a aparição de autores verdadeiros, soluções simples que fariam com que existisse mais trabalhos de autoria própria, sem plágio, sem fraudes.

    Vinícius Gama Gonçalves Barrufet Nº43
    RGM:086520
    Engenharia Mecatrônica - Turma B 58223

    ResponderExcluir
  71. A Praga do Plágio Acadêmico
    Ao iniciar um trabalho ou uma pesquisa acadêmica, o que primeiro vem na cabeça do estudante é: só pesquisar la no Google que tem tudo nada mais fácil do que um copiar “ctrl c” e colar “ctrl v”, sua nota pode estar garantida mas seu diploma não! A referência bibliográfica é fundamental para qualquer tipo de trabalho ou pesquisa que foi utilizado uma referência.
    O plágio acadêmico tem se manifestado nos dia de hoje, com o avanço da tecnologia e informação o plágio acaba sendo muito praticado pelos estudantes, o plágio é um crime que falta fiscalização por isso vem se agravando cada vez mais nas universidades, acaba não se tornando um risco plagiar. Porém em muitas universidades vem se dando um nível maior de preocupação referente ao assunto, pois o maior prejudicado com isso é quem comete o plágio, a universidade tem como objetivo formar grandes profissionais com uma capacidade superior perante a sociedade.

    Eric Henrique Pio Botelho Nº 21 086674 Engenharia Mecatrônica A 58213

    ResponderExcluir
  72. o plágio é uma sensaçao de que vc terminou seu trabalho, e que foi o mais rapido, as preocupaçoes sao saciadas.
    com certeza a sensaçao de roubo é maior e de procura a justiça tambem,não concordo com o plágio... pois o maior afetado é o autor original.
    se a pessoa não tem sua própria capacidade, então não faça o trabalho, é mais digno...

    Bruna Cristina da Silva nª10
    RGM: 087095
    Engenharia Mecatronia
    turma 58213

    ResponderExcluir
  73. A Praga do Plágio Acadêmico, uma questão difícil de discutir.

    O texto citado de Marilia C. C. Coltri mostra muito bem essa questão, onde o plagiário erra ao copiar, mas o que leva um aluno, estudante a copiar textos, trabalhos, citações de outros autores?
    A falta de criatividade, conhecimento e procura de minimizar a pesquisa, trabalho do aluno, também a exposição de informações e trabalhos é muito maior nos dias de hoje pela tecnologia facilitando o trabalho do aluno, e ainda a falta de orientação dos docentes em escolas ainda é um dos fatores dessa questão.

    Como evitar o plágio?
    Hoje tem muitos meios de evitar o plágio, começando no meio acadêmico do aluno onde orientação dos docentes deve e está sendo mais rigorosa, a criação de lei e o próprio respeito do aluno ao usar textos de outros autores para maior aperfeiçoamento do trabalho a ser feito.
    Portanto, nós alunos devemos respeitar e sim trabalhar nas nossas pesquisas, para minimizar o problema de ética e moral com os autores. Afinal devemos seguir as leis e respeitar o próximo para melhor convívio na sociedade.

    Gabriel de Camargo Sartori n°30
    RGM: 087570
    Eng.Mecatrônica Turma: 58213

    ResponderExcluir
  74. “A Praga do plágio acadêmico”
    O problema do plágio no Brasil, infelizmente é um círculo vicioso, realimentado pelos diversos envolvidos no tema.
    O que se vê no meio acadêmico, é um retrato mais evidente do que temos como “aceito pela sociedade” que é a cultura do “nada se cria, tudo se copia”, além do fanoso “jeitinho brasileiro”. Estas frases, repetidas nos ambientes de engenharia das empresas com frequência, apesar de lamentáveis e engraçadas, refletem uma realidade das indústrias nacionais, de certa forma obrigadas a dessa forma agir para se manterem no mercado. O caso abaixo, apesar de não tratar de plágio acadêmico, exemplifica muito bem o problema;
    Em meados dos anos 90, estive a frente de um pequeno empreendimento (uma pequena indústria de máquinas) coordenando também a equipe de projetistas. Na época, muito idealista, repudiava as frases acima e orientava minha equipe a buscar soluções originais para nossos produtos. Cansei de ouvir de meus subordinados que o caminho no qual eu insistia não levaria a lugar nenhum e que a empresa logo entraria em dificuldades financeiras se persistíssemos nessa linha de ação. Então esses funcionários me apresentavam pacotes de soluções excelentes, cópias de outros fabricantes, as quais de fato se mostravam tentadoras, porém isentas de originalidade. Visitando órgãos de pesquisa respeitados em busca de ajuda e orientação, além de algumas universidades com vocação em pesquisas de ponta, percebi que as portas estavam fechadas àqueles que buscavam somar em tecnologia e inovação. Outro entrave encontrado foi a falta de financiamento e a escassez de linhas de crédito para pesquisas, sem contar o aparato burocrático; desanimador. Me perguntava: Será que não estamos remando contra a maré? Será que meus colaboradores não estão com a razão? Anos depois, enfrentamos concorrência de produtos de origem asiática e para evitar a falência, optamos por encerrar as atividades da empresa.
    Nesses anos todos, percebo que o problema do plágio tem origem cultural e que todos os envolvidos são co-responsáveis pela manutenção dessa cultura; O Governo (pela falta de investimento em pesquisas e pela omissão frente à banalização da corrupção), a Mídia (pela disseminação dessa banalização no subconsciente da população), da População (que, apesar de vítima da mídia, prefere a conveniência de não reagir), das Indústrias (que vêem na espionagem industrial, excepcional ferramenta estratégica e de redução de custos com desenvolvimento próprio), a Universidade Pública (apesar dos esforços de docentes idealistas, muitos se acomodam na “estabilidade estatal”), a Universidade Privada (pelo conflito de interesses entre o "aluno-cliente" e seu "fornecedor"), e finalmente pela Justiça (omissa, pouso séria e impune).
    Quem perde com isso além do plagiado é o próprio país, enfraquecido pela desvantagem competitiva internacional e também interna, além do desmotivação à que sua população fica submetida.
    Talvez a raiz do problema seja a atual crise de identidade nacional, já que não encontramos nossa verdadeira vocação nacional, um orgulho de sermos brasileiros. Ah, temos sim, somos especializados em futebol e carnaval...

    Edinaldo Marangoni - Eng Civil CEUNSP – Adaptação c/Turma 58213 - RGM 090410

    ResponderExcluir
  75. Plagio Acadêmico é uma questão que depende muito dos fatos que serão analisados para saber se é plagio ou não, porque tem muita gente que copia dos outro e aproveita do esforço de terceiros para se beneficiar e levar o credito. As vezes algumas pessoas copião grande parte do trabalho de outras pessoas e apenas colocam como citações para que não seja considerado plagio. Como citado no texto de Marilia C. C. Coltri “Considerava o procedimento de copia de trabalhos alheios uma coisa normal e corriqueira” (Lourenço, 2004), é o que varias pessoas acham normal de se fazer, e isso apenas reduz seu conhecimento e deixa mais fraco seu trabalho.
    Fabio Henrique Monzi, N°23, RGM:087168, Turma:58213,
    CEUNSP - Engenharia Mecatrônica.

    ResponderExcluir
  76. No texto "A praga do Plágio Acadêmico";demostra que o plágio virou um grande problema e vícios entre as pessoas,em todo lugar do mundo.Sendo assim muitos imaginadores e artistas que se desgastam por vários anos ou até mesmo decadas ;para que possam fazer algo que sejam diferênciado ou até mesmo por simples fato de ser unico de sua altoria ,estão sendo prejudicados por essas pessoas que praticm o plágio.
    E hoje em dia existem muitos meios que facilitam ah pratica do plágio.A internet é uma das principais ferramentas para prática do plágio,por ser um pratico uso e além de ser rápido.
    Com isso as autoridades devem ficar atentas pra que possa diminuir o maximo possível do plágio e se encontrar o plágio em qualquer ipótese,deveram punilos como é referente na lei .

    Nome : Carlos Charles Zuppa N°13 RGM:090227 turma:58213
    Ceuns-salto : Eng. Mecatrônica .

    ResponderExcluir
  77. Comentar, discutir, repensar sobre certos assuntos sempre gera polêmica, e é neste ponto que os educadoresse perdem as vezes, temos o direito (e o dever) de fazer tudo isso, mas alguns educadores e até alguns paisparecem divergir.

    Alguns trabalhos escolares estão inteirinhos na internet, um trabalho de matemática (por exemplo), completinho,devo copiar se o professor não me dedicou um tempo nem para mudar alguns valores? Por que não?

    A questão é totalmente ética e de bomsenso. Nós não devemos pensar no preço a pagar "roubar de sí mesmo a possibilidade deum outro pensar, da inventividade (o que) é um preço muito caro que o sujeito tem a pagar" (Silva, 2006, 4)". Esim no fato de que a nossa opinião será levada em conta. Talvez então deixar de lado a "preguiça mental" e exporum pensamento baseado na pesquisa será de real valia para nós mesmos. O preço só é muito alto quando as nossas ideias não acrescentam nada a um assunto já discutido.

    André Louzao Paulucci n°07
    Engenharia mecatrônica 2° semestre
    turma:58213

    ResponderExcluir
  78. Não há dúvida que plagiar é um ato merecido de punição. Quando colocamo-nos do outro lado da moeda, vemos como é errado que, pessoas deem autoria ao trabalho feito por nós. O fato de alguns docentes defenderem o plágio, é por estarem no estado de extrema ignorância e incapazes de serem bons educadores. O crescente número de plágio, deve-se pela disponibilidade e facilidade de conteúdo para pesquisa na internet e outros meio de comunicação, também pela intensificação de análise pelos docentes, tendo também a disposição softwares anti-plagio. O plágio acadêmico é resultado da má formação nos ensinos de base, tendo falta de leitura como uma das principais causas. Isso reflete diretamente na capacidade de argumentar, criar e desenvolver novas ideias a partir ate mesmo de algo meramente já existente. Trabalhos elaborados por assuntos e ideias já existentes deve-se ter o principal objetivo, como disse Furtado: “Fundamentar ou enriquecer o seu trabalho cientifico”.

    Anderson Olimpio da Silva N°05 RGM:85550
    Mecatrônica Turma:58213

    ResponderExcluir
  79. Que aluno do ensino médio nunca cometeu um plágio?
    O plágio na maioria das vezes é cometido involuntariamente por dois fatos:
    A falta de conhecimento, e pela facilidade que são obtidos dados com a internet. Talvez se desde a nossa iniciação em fazer trabalhos e pesquisas, mesmo sendo um trabalho/pesquisa simples, tivéssemos a consciência que plágio ou copia, como ocorre na maioria das vezes, é um ato ilegal e imoral, com certeza teríamos mais cautela ao fazer os mesmos.
    E também se todos tivessem o conhecimento da Lei de Direitos Autorais (nº 9.610/98) seria muito menor a quantidade de plágios ocorridos.
    Como mencionado nela, podemos atribuir uma ideia, conteúdo ou trechos de qualquer tipo de trabalho, desde que seja indicada a autoria e procedência do mesmo, a nossa pesquisa. Dando assim total crédito ao pesquisador.
    Logo, hoje em dia comete plágio quem quer. E como “para toda ação, tem sua reação”(Isaac Newton), quem cometer o plágio arcara com as devidas consequências legais.

    NOME: EDERSON DOS SANTOS, Nº 50 TURMA:58213
    CURSO: ENGENHARIA MECATRÔNICA 2º SEMESTRE

    ResponderExcluir
  80. A internet, que é um dos principais meios de pesquisa, senao o principal em muitos casos entre os estudantes aponta para dois lados: por um facilita o plagio para os estudantes que apenas copiam e editam algumas partes, ao inves de ler, entender e criar seu proprio texto, por outro lado, acaba facilitando tambem para os professores que conseguem descobrir facilmente se ha ou nao o plagio.

    O professor tem papel fundamental nessa questao, pois é ele quem deve explicar aos alunos todas as formas de plagio que para muitos era desconhecida, assim o aluno tera consciencia do que esta fazendo e se vier a cometer o plagio sera propositalmente e não por falta de informação. Só que na pratica não é isso que vem acontecendo, pelo menos segundo o comentario de um professor que “considerava o procedimento de cópia de trabalhos alheios uma coisa normal e corriqueira” (Lourenço, 2004), talvez ele estivesse querendo ser apenas "bonzinho" e "pegando leve", mais no fim quem acaba sendo prejudicado é o aluno.

    É importante ficar atento tambem na diferença entre plagio e citação, a citação é válida e legal desde que seja colocado no texto uma marcação diferenciada (aspas, por exemplo) e a fonte de que se utilizou (como o nome do autor, site, etc.).

    Um dos sentidos da palavra plagio é de alguem dissimulado. “Nesse sentido”, nota Ferrari (2005), “a etimologia demonstra que plágio está diretamente ligado ao efeito ético e moral, logo, deve-se entender que não há níveis de interpretação. Incorreto é o não correto e pronto. Não há interpretações extensivas e paralelas”.

    Portanto, o correto mesmo é fazer os proprios trabalhos levando em consideração que fugir do plagio, nao deve ser algo apenas feito porque é ilegal, mas sim um meio de fazer aquilo que nos propusemos a fazer que é estudar e adquirir conhecimento.

    Aline dos Santos Barbosa
    nº 48 RGM 085937
    CEUNSP - Eng. Mecatronica

    ResponderExcluir
  81. O plágio acadêmico se tornou algo comum a partir do momento, que o acesso as mídias eletrônicas se intensificou. Com a grande facilidade de encontrar materiais, obras e trabalhos de caráter acadêmico no espaço virtual, essa prática se difundiu rapidamente entre os estudantes, que passaram a utilizar o plágio como ferramenta para tirar vantagem, e poupar horas de pesquisas e trabalho duro para construir uma tese pessoal e única, para simplesmente se apropriar de uma ideia alheia, ou de um conceito fundamentado por outra pessoa, afim de obter sucesso através desse método obscuro e condenável que é o plágio.

    "A universidade culpou pelo plágio um pesquisador associado que já teria deixado a instituição e disse que a ciência do estudo e as suas conclusões não estavam sob escrutínio." Folha de São Paulo, 01/08/2009

    O trecho da reportagem da Folha de São Paulo, nos da uma dimensão real da recorrência do plágio nas universidades brasileiras, e esse não é um problema encontrado apenas no território nacional, ao redor do mundo são registrados diversos casos de plágio acadêmico.
    A conclusão é que, o avanço tecnológico contribuiu para essa "cultura", gerando um comodismo nas pessoas que preferem copiar , do que aprender e apresentar suas conclusões sobre o tema.


    BRUNO ALEXANDRE PICINATO
    N°11; RGM: 087833 Turma: 58213
    Engenharia Mecatrônica

    ResponderExcluir
  82. O texto a praga do plagio-nos mostra o quanto estamos desprotegidos em relação a direitos atorais, e pela facilidade de se ter e chegar a qualquer informação essa pratica vai ficar ainda mais recorrente sem contar no aumento significativo de universitários o que deixa mais em evidencia esse caso.
    Por mais que as universidades tente coibir isso fica muito difícil, pois no Brasil temos problemas graves no ensino , mais ainda a sim é papel do professor e do próprio aluno tentar acabar com o plagio com acompanhamentos nos trabalhos e mostrando e esclarecendo informações sobre plagio, assim analisa Furtado (2002) “Agir com respeito perante não somente àquilo que se propõe a produzir com seriedade, mas igualmente em relação às fontes pesquisadas, às ideias consultadas, aos pensamentos, reflexões, pontos de vista, propostos em estudos e pesquisas já feitas, que recorrera para melhor ilustrar, fundamentar ou enriquecer o seu trabalho científico, é o mínimo que podemos esperar de alguém voltado para o conhecimento”.
    Por fim, cabe a nós por tentar ao mesmo diminuir essa praga que vem se espalhando rápido com textos inovadores e respeitando outros autores .
    Henrique Freitas Carvalho Nº35
    Turma: A
    Classe: 58213
    Curso: Eng, Mecatrônica

    ResponderExcluir
  83. A praga do plágio acadêmico
    É comum nos dias de hoje utilizar meios mais fáceis para conseguirmos o que queremos tais como trapaças em jogos, roupas especiais para jogos esportivos, anabolizantes para atletas, desvio de dinheiro público e o famoso plágio acadêmico. O que eles tem em comum? São crimes.
    O roubo de ideias é muito comum no meio acadêmico e com a implantação de leis ficou mais fácil de punir quem pratica o plágio.
    O docente tem um papel fundamental nesse processo de realização de trabalhos, não “fechando os olhos” como se seu aluno não fosse capaz de criar seu próprio texto mas, sim orientando-os em suas pesquisas. É comum o aluno confundir “pesquisa científica” ou “citações de autores” com trechos copiados da internet por falta de orientação dos professores ou por acomodação, desconhecendo que talvez isso pode ser considerado plágio.
    Realizar trabalhos acadêmicos com seriedade requer pesquisa, questionamento e reflexão sobre o assunto e não um simples Ctrl+C e Ctrl+V, é uma questão de interesse, responsabilidade e principalmente CARÁTER.

    Willian Corazza Chatara Nº 49
    Engenharia Mecatrônica - B
    Turma 58223
    RGM 088557

    ResponderExcluir
  84. Como demonstra o texto “A praga do Plágio Acadêmico”, o plágio academico se tornou um grande problema no mundo, mas isso ocorre devido a facilidade oferecidas no dia de hoje de encontrar na internet pronto, e na deficiência dos discentes e docentes em alguns casos.
    O plágio acontece onde não existe a busca por conhecimento e sim por diplomas e certificações por quem ingressa em um curso.
    O plágio acaba se tornando uma falsa atribuição de autoria, fazendo a apropriação do trabalho de outro indivíduo se tornar seu podendo sofrer consequencias Segundo a Lei de Direitos Autorais (nº 9.610)"Depende de autorização prévia e expressa do autor a utilização da obra, por quaisquer modalidades, tais como: a reprodução parcial ou integral".
    Plagiar alem de ser um ato merecido de punição, é se privar de obter conhecimento.



    Alexandre Aparecido Navarro n°03
    Engenharia mecatrônica 2° semestre
    Turma: 58213

    ResponderExcluir
  85. O plágio é um problema que ja existe há muito tempo,
    porém vem se agravando utimamente devido à chegada de novos recursos
    tecnológicas modernos, como por exemplo, a internet.
    Hoje em dia, é muito fácil cometer o plágio, e os estudantes se aproveitam dessa facilidade
    para cometê-lo em trabalhos acadêmicos. E não é somente na faculdade que o plágio acontece,
    entre estudantes do ensino fundamental e do ensino médio ele também é muito comum.
    Como exemplo, a maioria absoluta dos trabalhos escolares são meras cópias feitas da internet.

    Gabriel Henrique da Silva Faria N º 32 RGM: 086742
    Eng. Mecatrônica 2º semestre
    Turma 58213

    ResponderExcluir
  86. Através do texto percebemos a proporção que o termo plágio causa, principalmente no meio acadêmico.
    Nota-se o crescimento muito grande nos tempos atuais principalmente pelo desenvolvimento tecnológico a facilidade do acesso as redes sociais, facilitando o acesso à informações e uso do plágio. Sabemos que quando estamos inseridos no meio acadêmico a nossa procura é incessante por conhecimento, porém podemos sim ler nos informar se basear em autores artigos muito bem conceituados, mas de forma que possamos articular nossas próprias opiniões, pois é exatamente aqui na faculdade que podemos errar.
    O texto é bem claro com a indignação dos professores quando se deparam com plágio em pós graduação e fica bem clara a busca apenas por um diploma e não por uma qualidade profissional, levando a questão que também precisa de uma fiscalização mais severa por conta de quem esta avaliando os alunos. Com isso algumas pessoas se promovem através da idéias de outras. E além de tudo muitas pessoas se privam de obter conhecimento "achando" que está bem com plágio.
    O plágio além de ser algo totalmente fora de ética,é um ato que impede a busca ao verdadeiro conhecimento e infelizmente no final forma um profissional incapacitado e desqualificado para o mercado de trabalho.



    Erivelton Eurico Cunha
    Nº:15, RGM:088361, Turma 57213
    Engenharia Elétrica, 2ºsemestre

    ResponderExcluir
  87. O plágio não é um problema atual, ele sempre existiu, porém nos dias de hoje com toda essa tecnologia da informação ele se torna mais fácil de ser realizado e de ser descoberto.

    Plagiar pode ser considerado crime, por se tratar da violação dos direitos sobre uma obra.

    Quem copiar ou apropriar a ideia ou citação de alguém sem informar quem é o autor corre o risco de der reprovado, ter seu trabalho anulado ou ainda responder processo na justiça, e não adianta dizer que esqueceu as aspas, que desconhecia o autor, ou ignorava a norma ABNT, pois onde há evidências não existe argumentos.

    Existe ainda aqueles que dizem que não cometeram plágio porque houve uma pesquisa, porém existe uma diferença muito grande entre pesquisar e copiar, na pesquisa você lê vários textos e depois tira suas próprias conclusões, e as explica com suas próprias próprias palavras.‘’Se você rouba idéias de um autor, é plágio. Se você rouba de muitos autores, é pesquisa.’’(Wilson Mizner)

    Driele Caroline Ribeiro Abilio Nº19 – RGM 086892
    Eng. mecatrônica -Turma 58213

    ResponderExcluir
  88. “Plágio”
    O plágio nada mais é que roubo,uma afronta as pessoas que dedicaram tempo,dinheiro,estudo muita pesquisa,para que
    alguem usurpasse utilizando todo trabalho em seu beneficio
    próprio,fica a lição para nós estudantes,docentes prepararmos
    com o intuito de nos abster de tais atos,
    Ter nossos próprios méritos sobre qualquer trabalho executado....
    Sabendo também que “plágio” é crime........
    Abner Filipe de Oliveira
    N*01 RGM085801
    Engenharia mecatrônica
    Turma 58213

    ResponderExcluir
  89. Plágio
    Prática antiga, se dá na apropriação da criação alheia, sem a devida autorização. Algo muito utilizado por docentes, já que hoje o acesso a informação é muito fácil, principalmente pela internet. Toda essa facilidade, faz com que essa prática se torne mais tentadora, ainda mais em algumas instituições de ensino que fazem vista grossa para tal.
    Infelizmente, é um problema recorrente que sempre existirá, enquanto houver pessoas mal intencionadas e que querem levar vantagem.
    Como já disse Silvia Russo "Muitas cópias poderão surgir mas nenhuma terá a perfeição original daquela que a cópia fez surgir"
    Fernando de Jesus Oliveira.
    RGM: 089426
    Numero:28
    Engenharia Mecatronica, Turma: 58213

    ResponderExcluir
  90. Praga do Plagio Academico
    O plagio é um problema difícil de evitar nos dias de hoje, pois antigamente não existia tanta tecnologia, onde podemos as vezes encontrar trabalhos feitos na rede da internet tendo o único trabalho de imprimir e entregar para professor da disciplina. Podemos dizer também que esse costume de copia pode ter surgindo desde o primário, onde professora da matéria passa todo conteúdo na lousa e crianças só na copia.
    Muitas pessoas acaba desenvolvendo o plagio sem ao mesmo tendo conhecimento o mal que esta cometendo, pelo simples fato de fazer trabalho e não colocar bibliografia.
    O plagio é uma praga pode ser evitado mas vale mais pelo ponto de vista de cada um, pois mesmo tendo todo esses recursos de pesquisa podemos evitar o plagio.

    Edvar Teixeira de Souza Filho
    Turma: 58213 Engenharia Mecatronica
    RGM:086279

    ResponderExcluir
  91. Praga do Plagio Academico
    O plagio é um problema difícil de evitar nos dias de hoje, pois antigamente não existia tanta tecnologia, onde podemos as vezes encontrar trabalhos feitos na rede da internet tendo o único trabalho de imprimir e entregar para professor da disciplina. Podemos dizer também que esse costume de copia pode ter surgindo desde o primário, onde professora da matéria passa todo conteúdo na lousa e crianças só na copia.
    Muitas pessoas acaba desenvolvendo o plagio sem ao mesmo tendo conhecimento o mal que esta cometendo, pelo simples fato de fazer trabalho e não colocar bibliografia.
    O plagio é uma praga pode ser evitado mas vale mais pelo ponto de vista de cada um, pois mesmo tendo todo esses recursos de pesquisa podemos evitar o plagio.

    Edvar Teixeira de Souza Filho Nº20
    Turma: 58213 Engenharia Mecatronica
    RGM:086279

    ResponderExcluir
  92. Hoje em dia tudo é mais fácil, as pessoas estão muito mais cômodas e acostumadas com tudo sempre muito rápido e na hora em que elas querem. A internet foi um dos maiores avanços da história em que podemos relatar, mudou nosso modo de agir,pensar...de viver! E com ela claro, veio o excesso de informação e rapidez. As pessoas podem escolher entre o mais fácil ou o que é melhor, pois, tudo está ali, a nossa frente,pronto para ser explorado. Entrando no assunto do texto, sobre plágio, que é nada mais que sobre o comodismo em que vivemos..Infelizmente as pessoas acostumaram com isso e se normal. E tudo isso resulta na falta de opnião,falta de contestamento,de questionar,descobrir. É muito mais fácil,com certeza, você simplesmente usar o CTRL C E CTRL V e pronto! Como uma mágica o trabalho está feito. A grande questão é , que benefício isso me traz? Foge totalmente do verdadeiro propósito em que ele é passado. O que o tezto expõe é que não é algo que parte apenas dos alunos e sim dos docentes também, em orientá-los a fazer da melhor maneira possível,pois, muitos fazem até inconscientemente. O que precisa ser mudado é nada mais que isso: o incentivo pela curiosidade e formação de opnião autêntica.

    Gabriel Godói Martinho Nº31 RGM 088634
    Turma Engenharia Mecatrônica 2º Semestre

    ResponderExcluir
  93. Com a globalização veio com ela inovações tecnológicas e facilidades para obter informações, mas devido a isso veio alguns grandes problemas como, por exemplo, o plagio acadêmico. O plagio acadêmico pode ser considerado um crime e as pessoas que cometem esse erro possuem consciência disso e sabem que podem ter serias conseqüências porem ainda preferem correr esse risco. A tecnologia que na maioria das vezes é nossa grande aliada, no entanto pode se tornar também uma grande inimiga, ela precisa ser usada com consciência para que crimes como o plagio não seja freqüente em nossa sociedade. Se continuar acontecer isso não terá profissionais qualificados e no futuro todos seremos prejudicados.

    Anderson Medeiro, Nº 04, RGM: 089700
    TURMA: 57213
    ENG. ELÉTRICA 2º SEMESTRE

    ResponderExcluir
  94. Plágio Acadêmico
    A facilidade que a internet nos proporciona, acabou gerando um grande aumento de distorções autorais, de textos, frases, idéias de outros autores.
    A Falta de criatividade e de originalidade faz com que os alunos rendam ao mais “fácil” ao plágio que é considerado um crime.
    Este ato alem de prejudicar o autor, prejudica principalmente ao aluno que por sua vez perde de aprender, de se expressar, para simplesmente copiar.
    A Leitura e reflexão feita por qualquer texto que seja, é uma grande forma de aprendizado e de conteúdo. E aquele que comete o plágio, só tem há perder com tudo isso.
    O ideal seria que os educadores incentivassem seus alunos a não cometer o plágio em seus trabalhos, e não aceitar esse ato antiético.
    Muitas vezes o plágio é cometido involuntariamente, porem antes do término de qualquer trabalho deve-se revisar e informar em citações cada frase ou texto tirado de seus verdadeiros autores.
    Isso é respeito com o próximo e cada um deve colaborar fazendo sua parte!
    Fazendo nossa parte estamos colaborando para um futuro melhor, com pessoas capacitadas e que se dedicaram para conseguir o tão esperado diploma!

    Marcelo Perin nº41 -
    Curso: Eng Elétrica 2º Semestre-
    Turma:57213/ Ceunsp

    ResponderExcluir
  95. O texto do Prof. Dr. Richard Romancini define claramente sobre as formas de plágios, as infrações de quem adota essa maneira de elaborar uma obra é submetido e como elaborar uma obra sem que cometa esse erro.
    Por mais que o plágio seja considerado um crime, existem pessoas e até mesmo docentes que defende este ato Ilegal dizendo que “ se o aluno se propôs a pesquisar não devia ser considerado plágio”, mas, não adianta nada um aluno se apoderar facilmente de ideias de alguém que se esforçou e dedicou-se tanto para obtê-la e não ser ao menos citado pela sua própria ideia na obra do “Plagiário”. Um dos motivos que também contribuiu muito para a pratica dos plágios é a internet, que é o lugar mais acessível em obras de TCC entre outras, tornando mais fácil se apoderar de ideias e obras alheias.
    Richard Romancini diz também, que os educadores devem deixar os alunos cientes sobre o plágio e de suas infrações, de como elabora uma obra apoderando-se de ideias mas indicando o nome do autor da mesma e a fonte de onde foi retirada e acompanhar as obras fazer analises para ter a certeza que o aluno não cometeu nenhum tipo de plágio ou violação coibindo então a pratica ilegal do mesmo.
    Jean Lucas Dos Santos - n°29 - RGM:087263 – Engenharia Elétrica 2º Semestre Turma:57213

    ResponderExcluir
  96. Pelo artigo 184 do Código penal brasileiro, plagiar, ou seja, caracterizar como seu a obra ou ideia de terceiros ou reproduzir sem créditos é crime. Porém essa prática vem crescendo , e não é apenas no Brasil que encontramos tal crime em abundância, e sim no globo de forma geral.
    É obvio que para aprender ou criar algo, seja um simples trabalho de ensino médio ou um trabalho de nível de conclusão de curso, precisamos vez por outra nos apoiar em ideias já consagradas, porém o que na cabeça de muitos não é claro é que isso difere de plagiar, ou na forma vulgar da expressão, ctrl C ctrl V.
    Focando na idéia de plágio nas escolas, podemos apontar uma série de motivos para esse problema estar crescendo, em minha opinião o principal deles é a forma como o plagio é tratado nos primórdios escolares. Talvez não para todos, mas provavelmente muitos se recordarão que no ensino fundamental, quando recebíamos textos para atividades, 90% não continham os créditos. Ou no ensino médio, quando entregávamos um trabalho, não importava se o mesmo era de sua autoria ou se fora copiado na integra, a pontuação do mesmo seria igual. Nessas pequenas atitudes nos primórdios da construção do caráter, lapida-se a idéia de não ser um crime, e sim algo banal plagiar. O assunto , muitas vezes é tratado como se deve apenas no ensino superior, e então a tarefa de “educar” sobre o tema torna-se mais árdua, porém é necessário persistir, com a colaboração dos mestres e conscientização dos alunos para erradicar tal “praga”.

    Giuliana Sena Roque – nº 23 – RGM .: 089335– 2º Sem Engª Elétrica - Ceunsp

    ResponderExcluir
  97. Nesse texto esta muito bem explicado que plágio acadêmico acontece quando um aluno retira, seja de livros ou da Internet, ideias, conceitos ou frases de outro autor, sem lhe dar o devido crédito, sem citá-lo como fonte de pesquisa. Mas cabe ao docente ensinar ao aluno que plágio é a quase a mesma coisa que roubo. Mas isso já deveria ser ensinado nos primeiros trabalhos que os alunos fazem La no ensino fundamental para que quando chegar no ensino superior , possam já saber o que é certo ou errado quando o assunto for plágio, não culpo somente o professores, acho que os próprios alunos deveriam saber que tamanha pratica é errado( se apropriar de ideias alheias) talvez por preguiça de pesquisar em livros ou até mesmo pela facilidade que a internet nos proporciona ,acabamos cometendo o plágio voluntariamente ou involuntariamente.
    Infelizmente sempre haverá pessoas mal intencionadas ,e sempre vão levar vantagens se apropriando de ideias alheias pois com a nova cultura que tudo se copia e fica mais fácil, o plágio torna se cada vez mais comum com a correria do dia a dia .
    Portanto tem que combater sim qualquer tipo de plágio fiscalizando e punindo para que o plágio seja eliminado de uma vez por toda do meio acadêmico.

    Genivaldo Xavier da silva RGM:086093 n°22
    Egenharia Elétrica 2°semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  98. O plágio acadêmico não é uma novidade dos dias atuais, mas sem dúvida é mais perceptível. Apresentar-se como sendo o autor de idéias do que na verdade é criação de outrem é mais do que uma simples apropriação das mesmas, é um roubo de propriedade intelectual, uma maneira descarada de usurpar o trabalho alheio.
    É de certo que a inovação é algo relativamente difícil, em quase tudo que fazemos temos embasamento em experiências anteriores, seja das leituras que fizemos, dos debates e explanações dos quais assistimos e ou participamos, incorporamos idéias que, desapercebidamente, acabamos creditando como nossas, mas esse outro lado da moeda não pode ser usado como desculpa por pessoas que apenas se acomodam, que enxergam com normalidade a cópia, sem que seja dado sequer o mínimo, (garantido por leis de proteção dos direitos autorais), da citação do nome do autor original.
    Plagiar é antes de tudo desacreditar em si mesmo, ignorar sua própria capacidade de produzir conteúdo intelectual de qualidade, abrir mão de uma valorosa contribuição que poderia ser dada a humanidade.
    Quem copia não tem do que se orgulhar, mas quem inova esse sim pode orgulhar-se de ter inteligência, esforço e capacidade de pensar, independente de certo ou errado, mas diferente de outras pessoas.
    Murilo Gomes de Oliveira, nº43, RGM:089344
    Engenharia Elétrica, 2º Semestre, Turma: 57213

    ResponderExcluir
  99. O Plágio não é um problema atual, ele sempre existiu, porém nos dias de hoje com toda essa tecnologia da informação ele se torna mais fácil de ser realizado e de ser descoberto.
    Todos temos capacidade e criatividade de criação, seja para criar textos, pesquisas ou artigos. Mas ao invés de se esforçar e criar, a pessoa recorre a recursos de fácil acesso que disponibilizam esses textos e artigos já prontos. Tendo apenas o trabalho de copiar e colocar seu nome na autoria.
    Hoje tem muitos meios de evitar o plágio, começando no meio acadêmico do aluno onde orientação dos docentes deve e está sendo mais rigorosa, a criação de lei e o próprio respeito do aluno ao usar textos de outros autores para maior aperfeiçoamento do trabalho a ser feito.
    Existem ainda pessoas que pensam que plagiando vão se dar bem, pois podem até receber uma ótima nota, mas estarão deixando o conhecimento de lado, pois somente levarão a nota para seu currículo, e o conhecimento ficará para trás. É por isso que existem poucos profissionais qualificados hoje no mercado de trabalho.
    Luís Eduardo F.Santana, n°40,RGM:086205
    Engenharia Elétrica,2°Semestre, Turma:57213

    ResponderExcluir
  100. O método utilizado pela maioria dos docentes no meio escolar para com seus alunos ao designarem uma pesquisa pode ser um dos grandes fatores para que hoje o plágio seja um assunto tão sério e cometido por vários alunos, pois o método consiste em fazer pesquisas sobre um determinado assunto, mas sem a cobrança (principalmente na era da internet) de realmente se realizar uma pesquisa, o que consiste em mais do que simplesmente achar a informação e copiar, é refletir sobre a ideia de outra pessoa que estudou sobre determinado assunto e realizar uma análise levando em conta todos os pontos que são importantes, agregando o conhecimento para si, mas dando a devida consideração para o autor. É certo que no mundo de hoje é impossível não se basear em nada e criar algo diferente, é necessário pré-requisitos para que se possa inovar, essa é a grande chave e hoje muito cobrada característica de um bom profissional, é saber utilizar seus conhecimentos para surpreender e juntar diferentes aspectos para criar tal inovação. Sendo assim, o plágio de certa forma é um mal que vem se caminhando desde o ensino fundamental e que deve ser eliminado com o auxílio dos docentes para serem mais “rígidos” em relação a trabalhos e o incentivo deles para a habilidade de inovação de seus alunos.

    Everton Aparecido do Prado, n°17, RGM:090098
    Engenharia Elétrica, 2° Semestre, Turma: 57213

    ResponderExcluir
  101. Hoje em dia com a facilidade de informação e de pesquisa nos docentes busca facilitar o máximo, a
    Informação e as ideias adquiridas através de ideias já criadas sem nem uma mudança ou melhorar essa ideia.
    E mais fácil deixar uma pessoa q pense no texto que si mesmo tenha a criatividade a franqueza de busca as informação ou uma ideia novo adquirida anos pelo curso frequentado.
    Mais o texto aborda vários problemas do plagio como os do docente saber que um texto de autoria, mais mesmo assim publica sem menor culpa dizendo que não sabia que o texto já tinha autoria.
    Também o texto fala do compromisso dos professores que mesmo assim orienta se docentes a copiar, pois eles acham que uma copia e uma coisa norma uma coisa alheia.
    Texto mostra que se o docente não tiver uma orientação adequada, pois ele achar que copiar um simples texto faz parte do termino do curso ou uma forma de enriquecer o texto com as ideias de um autor, pois o docente pode achar que ele esta fazendo uma citação, mais esta fazendo um plagio.
    Uma citação e quando você menciona uma frase ou uma parte de um autor sem especificar a autoria do texto citado, dai o texto mostra que citação e uma atribuição da ideia ou conteúdo, pois isso não e um plagio.
    E mostra que o plagio e falsa atribuição a autoria do texto escrito ou divulgado e falo que o plagio esta ligado a ética do docente resultado na violação do direitos autorais.
    O texto faz uma reflexão que com quantidade de informação adquirida e facilidade de buscar novas ideias e a interação com outras pessoas graça a tecnologia mesmo assim cada dia mais surge novos plagio isso mostra que a falta de buscar informações ou ideias que difundi novas ideias sem as copias
    Mesmo que ela não funcione mais sim você tentou mostrar seu ponto de vista em relação ao sua ideia.
    TURMA: 57213
    ENG. ELÉTRICA 2º SEMESTRE
    Nº 31
    João Paulo C.

    ResponderExcluir
  102. Este texto citado pela professora Marília que acabamos de ler, relata uma ação, muitas vezes involuntária, mas errônea de se fazer um trabalho.
    A definição(wikipedia) plágio é o ato de assinar ou apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza (texto, música, obra pictórica, fotografia, obra audiovisual, etc) contendo partes de uma obra que pertença a outra pessoa sem colocar os créditos para o autor original. No acto de plágio, o plagiador apropria-se indevidamente da obra intelectual de outra pessoa, assumindo a autoria da mesma.
    O estudante "plagia" porque ele tem as informações nas mãos, e com facilidade nos meios de comunicação, e sem a orientação adequada para ele próprio elaborar o seu trabalho, este se for honesto; a outros que por preguiça e a "falta de vontade" de alguns profissionais docentes deixa passar o problema, porque não é de interesse do estudante aprender (e respeitar outros autores) e nem interesse do professor ensinar (falta de caráter intelectual, e caridade para com o aluno).
    Por isso, nós estudantes universitários devemos seguir o que manda a lei (direitos autorais); e ao elaborar um trabalho textual, fazê-lo com respeito a outros pensadores que estão muito a frente de nós nas respectivas questões.


    Julian Lombardi Soares Nº 57 RGM:089982
    Egenharia Elétrica 2°semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  103. O plágio consiste no ato de assumir como sua uma obra intelectual de qualquer natureza, quando a mesma é pertencente a outro indivíduo, e o texto “A praga do Plágio Acadêmico” abrange variadas formas de transgressão com o original nos trabalhos escolares e acadêmicos; Como o plágio involuntário, que consiste no acesso fácil e rápido, do aluno, a diversas informações e sem o auxilio adequado de seu educador em como produzir sua redação ou artigo devidamente. Ou até mesmo o plágio consciente, no qual o mesmo também possui um leque de informações ao seu alcance mas se apossa de uma forma mais negativa e escancarada, negativa por muitas vezes o educando simplesmente alegar que o artigo ou trabalho plagiado deve ser válido por ele ter tido todo o trabalho de ir pesquisar, e escancarado por o mesmo defender tal ideia abertamente sem ética alguma. Acontece que o plágio ficou muito mais banal com a globalização e o avanço tecnologia: A internet. Com a internet ficou muito mais fácil temos acesso a respostas, teorias, teses da qual necessitamos para o nosso desenvolvimento educacional, porém, nem todos sabem utiliza-la adequadamente, ainda mais com a falta de fiscalização por parte dos educadores . O plágio é resultante também da deficiência que existe na educação, principalmente quando o caso é o Brasil, onde a mesma se situa na precariedade. O que falta, é ética e responsabilidade, afinal Plágio também é crime, sem mencionar no desenvolvimento do educando com relação ao ato de plagiar, que será o mínimo possível. E só conclui-se que, o melhor a se fazer seria o acompanhamento e esclarecimento dos educadores com seus alunos, o que acarretaria na conscientização na hora de fazerem seus trabalhos e na busca de conhecimento do educando com o tema previsto, ao invés de plagiar; E tudo juntamente a ética, ao dever de respeitar o outro individuo juntamente com responsabilidade e consciência da educação.
    Paulo Henrique Fim RGM:087193 n°45
    Engenharia Elétrica 2°semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  104. Este texto que acabamos de observar, demonstra exatamente a ação do plágio nas universidades e instituições de ensino.
    Com o desenvolvimento da tecnologia, vieram consigo a prática do plágio. O aluno de Universidades e Instituições de ensino buscam a facilidade da tecnologia a busca da prática do plágio, os universitários buscam este tipo de ato para um melhor desempenho em sua instituição.
    E praticar este tipo de ato, o plágio aluno demonstra sua incapa- cidade de passar sua opinião de certo assunto, ou para elaborar seu trabalho.
    Muito me alegra de saber que existem docentes como a competente professora Marília, que condena este tipo de ato , ao contrário de alguns professores que fecham os olhos para esta situação, que acabam levando profissionais desabilitados para o mercado de tra- balho, isto mostra a falta de caráter de um profissional que será exemplo para seus filhos.
    Respeitar os (direitos autorais) é nada mais do que ser honesto consigo mesmo.
    EDNO ALVES DOS SANTOS, N°14 2° Semestre de ENGENHARIA ELÉTRICA
    TURMA: 57213

    ResponderExcluir
  105. Com o avançar do desenvolvimento tecnológico, o homem busca a facilidade e a praticidade, que a tecnologia pode oferecer para o seu cotidiano. No entanto, nem sempre essa facilidade pode ser positiva, afinal com o auge dos meios digitais, tudo se pode encontrar.
    Através da facilidade de se localizar assuntos, temas, trabalhos, idéias, simplesmente tudo pronto, criou-se o mau hábito de copiar/plagiar pensamentos desenvolvidos por outras pessoas.
    Sabedoria nunca enche ou satisfaz, mas sim nos faz desenvolver pessoalmente e intelectualmente. Se utilizar de reflexões de outros autores para se fundamentar e concretizar sua base de pensamento é algo totalmente construtivo, porém, o plágio é a grande decadência intelectual de quem o faz.
    Como já dizia Ferrari (2005), que o plágio se liga a aspectos éticos e morais da sociedade, mesmo porque se relaciona a um crime de violação de direitos autorais.
    Onde docentes, educadores e instituições, devem cobrar e orientar aos seus respectivos alunos e universitários, sobre o crime que estão cometendo mesmo não sendo intencionais, pois muitos nem sabe qual grave erro estão cometendo ao utilizar as famosas teclas Ctrl+C.
    Quando se copia, perde a capacidade de aperfeiçoar a leitura, a escrita e a própria educação, se perde a linha de novos pensamentos e discussões, se perde sua própria opinião.
    Com base no artigo lido, podemos observar e concluir que o homem se acomodou na praticidade, deixando muitas vezes seu intelectual vazio e sem se desenvolver.
    Plágio muito mais que considerado um crime, é a destruição de si próprio intelectualmente, onde se perde a capacidade de desenvolver reflexões próprias.

    Aluno:Tiago Mancin dos Santos nº 54
    RGM: 088725
    Curso: Eng. Elétrica 2º Semestre-Noturno
    CEUNSP- Turma 57213

    ResponderExcluir
  106. O texto fala muito sobre a falta de originalidade, sim sabemos que muita coisa já foi dita sobre os mais diversos assuntos mais devemos sempre expor uma idéia nova isso não quer dizer diferente da que já foi dita, mais sim de um modo diferente buscando sempre obter algo a mais sobre o assunto.
    Devendo sempre lembrar que plagio é crime ninguém tem direito a roubar um trabalho que provavelmente foi árduo de ser construído por outra pessoa, por isso em trabalhos identifique de onde foram tiradas suas referências isso além de ser o ato correto você homenageia uma pessoa muito importante na construção de seu trabalho.
    No Titulo do texto diz “A praga do Plagio Acadêmico” e é bem isso o plagio está cada dia mais freqüente na vida das pessoas por isso virou uma praga, sabemos que a falta de tempo do dia a dia e o grande avanço tecnológico leva muitos estudantes seguir o caminho do plagio, fazendo do “Control C” “Control V” uma metodologia de vida, não sou contra o avanço tecnológico, pelo contrario devemos cada vez mais utilizamos estes artifícios mais não de má fé, pois o plágio cria seres sem criatividade e sem respeito ao trabalho do próximo. Sabemos que vários docentes aprovam a idéia de plagiar por recebem trabalhos feito desse modo e aceitarem com a maior naturalidade mais agora é a hora de provar que não somos copia do que veio antes e estamos aqui para fazer algo novo.


    Aluno: Bruno Ferreira
    RGM: 038251
    Engenharia de Produção Mecânica - DP
    CEUNSP

    ResponderExcluir
  107. O ser humano desde os primórdios busca soluções para facilitar sua vida, a roda, escada rolante, são exemplos de como essa busca foi incessante durante esses anos. A internet é uma dessas ferramentas cuja qual veio realizar a interligação de ideias e a partir de discussões encontrarem soluções, e a partir dessas encontradas divulgarem-las para que sejam acrescentadas ideias novas, melhorias e etc.
    Entretanto uma ferramenta tão maravilhosa tem seus prós e seus contras, ao mesmo tempo em que facilita a criação de novas ideias, também, da espaço para o mesmo homem, cujo o qual criador da ferramenta, usar de atalhos, geralmente ilícitos para conseguir seus objetivos, um deles é o plágio.
    O plagio, ou famoso ctrl +c/ ctrl +v, é um artificio que algumas pessoas acabam usando muitas vezes para a conclusão ou criação de um projeto acadêmico, e até em outros casos em projetos empresariais, de forma a criarem um atalho, e ainda sim conseguirem seus objetivos. Um caminho errôneo, considerado crime, um crime ético, onde pessoas passam por cima da ética para usar projetos, criados por outras pessoas e ainda sim não darem ou devido crédito ao criador, e muitas vezes assumir a autoria deste.
    O ser humano necessita por sua natureza criar atalhos, cujos os quais buscam melhorar a vida das pessoas, mas a partir de discussões, grupos de debates, para assim desenvolver uma ideia, ou aprimorar uma já existente, Roubar ou “plagiar” é crime previsto por lei abra sua mente, pense, crie e desenvolva, esse é o caminho.


    Aluno:Paulo Rafael dos Santos nº 46
    RGM: 085787
    Curso: Eng. Elétrica 2º Semestre-Noturno
    CEUNSP- Turma 57213

    ResponderExcluir
  108. O plagio se tornou uma forma mais pratica de se fazer um trabalho ou uma pesquisa,as vezes ate mesmo um resumo,e com o acesso a internet e outros meios de comunicação isso foi ficando cada vez mais facil de fazer.No mundo que vivemos existem tantos plagios podemos utilizar a china,hoje a maior potencia mundial,conseguiram isso devido aos seus plagios,o pais onde nada se cria mais tudo se copia.
    Então o plagio academico algo que vai ser dificil de acabar e que cada vez toma uma proporção maior,vai continuar existindo por muito tempo,vai da conciencia de cada pessoa em tomar decisoes por se proprio de plagia ou não.

    Aluno:Odercio AP.P.Junior
    RGM:086914
    Curso:Eng.Elétrica 2ºSemestre
    CEUNSP:Turma 57213

    ResponderExcluir
  109. Plágio é mais uma modalidade de violação dos direitos autorais de uma obra intelectual.
    E nos dias de hoje, há uma facilidade de cometer essa violação, quanto de descobrir que uma obra foi plagiada.
    Por isso há uma necessidade dos educadores em alertar e explicar quanto ao plágio principalmente no trabalhos de conlcusão, pois o autor acaba por perder muito, mas estes problemas não iniciaram na vida acadêmica, mas sim nos ensinos fundamentais e médios que talvez não foram bem orientados, chegando na faculdade os educandos continuam com estes hábitos.

    Aluno Alex Jonas Maciel
    RGM 040243
    Curso Engenharia Elétrica
    Turma 57213

    ResponderExcluir
  110. Esse fenômeno é visto como resultante, em grande medida, de facilidades oferecidas nos dias de hoje pelos meios digitais e também por deficiências na formação e desinformação por parte dos discentes e docentes. Ressalta-se ainda o prejuízo que essa prática causa ao próprio aluno e, de modo a contribuir para a superação do problema, define-se o que é o “plágio” e são expostos meios de evitá-lo.

    ALUNO: Bruno Henrique dos Santos
    RGM: 086775
    TURMA: 57213
    CURSO: Engenharia Elétrica 2º semestre

    ResponderExcluir
  111. A praga do plágio.

    O plágio pode ser dado como uma total falta de ética.
    Com a era digital ao alcance de todo plagiar um artigo uma descoberta um pensamento é muito fácil e como.
    Estudantes encontram cada vez mais formas de plagiar uma pesquisa, não adquirindo assim conhecimento.
    Frase conhecida: "Neste mundo nada se cria, tudo se copia".
    Hoje é impossível não se basear em nada e criar algo diferente, é necessário bases para que ocorra inovações.
    Tomar base de algo não é copiar e sim se aprimorar melhorar tudo para um bem maior.


    Aluno: João Paulo de Souza
    RGM: 088632
    Curso:Eng.Elétrica 2ºSemestre
    CEUNSP:Turma 57213

    ResponderExcluir
  112. O plágio acadêmico está cada vez mais fácil e “prático” pois o mundo facilitou isso de uma modo a extravasar e deixar escancarado, a internet sempre faz com que o correto se torne corrupto, pois ela ilude muito com seus conceitos.
    Antigamente esses atos também podiam acontecer, porém eram mais difíceis de serem fiscalizados pelo fato de a internet não auxiliar nisso, tanto como ela ajuda na parte do plágio também ajuda na parte de descobrir que “fulano” plagiou uma ideia ou trabalho. Este assunto está prejudicando o futuro do mundo, pois não é só no Brasil que ocorrem estes plágios, também são utilizados os plágios para pós-graduações que compromete mais ainda os futuros “trabalhadores” que no caso não tiveram trabalho para se formarem, pois com certeza uma dessas pessoas que plagiaram irão fazer obras importantes que envolvem vidas, e aí está a questão do plágio, uma pessoa que “copia” seu trabalho acadêmico tem condições de fazer algo tão grandioso e ameaçador aos outros de certa forma.
    O mal posicionamento da ideia de plagio faz com que ocorra copias, pois pode ser confundido “se mal ensinado” uma copia como pesquisa e vice versa, isto deve estar bem claro na cabeça do universitário, que consultar uma ideia não tem problema, mas usá-la como se fosse sua sim. O plágio acadêmico está se tornado algo normal como “matar”, as pessoas se acostumam e esquecem o quanto errado é.
    Em um trabalho de conclusão de curso ou de pós graduação é muito bem aceitável mesmo que siga ideias e conceitos de outros autores com apoio da lei, pois deste modo sua conclusão ficará mais critica e concreta sobre o assunto, a originalidade do trabalho não tem a ver com a fonte que buscou para fazê-lo, mas sim o modo no qual você impõe suas conclusões. O plágio é um plágio de qualquer modo, não tem como mascará-lo e além disso quem o comete pode ser preso pois é um crime contra o autor, que pode ocorrer de vários modos, não diminuindo a culpa e crime de plágio, por isso os professores tem de informar os alunos e dar dicas para que não caia nessa rede de plágio que é degradante tanto para o aluno, professor e a instituição de ensino.


    Leonardo Gabriel de Camargo
    Curso:Eng.Elétrica Turma:57213 RGM:087536

    ResponderExcluir
  113. O plagio nos trabalhos universitários ou escolares e uma pratica errada mas muito comum realizadas por estudantes, devido ao avanço tecnológico e a expansão da internet a busca de informações acaba se tornando muito acessível e a praticidade, preguiça, ou até mesmo a falta de caráter , faz com que muitos estudantes entregue seus trabalhos baseados em plagio.
    Essa praga só ira acabar quando as escolas e universidades punir devidamente o plagio, mas muitos educadores aceitam esse vicio estudantil e não inibe a pratica do mesmo.
    A tecnologia também facilita a correção destes trabalhos e detecta o plagio com software de busca que associa as frases textuais do trabalho apresentado e comparam com autorias já existentes. Portanto plagiar é crime e tem como punição mínima a expulsão do aluno.

    Anderson Apº dos Santos Silva – RGM 089108
    Eng. Elétrica 2º Semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  114. O plagio acadêmico é algo que está presente no dia a dia da realidade dos universitários, devido um grande déficit em relação à educação e cultura do nosso país, acaba deixando espaços vagos, abrindo a porta para que se possa cometer o plagio devido a falta de capacitação para poder gerar suas próprias ideias assim utilizando das ideias de outros autores sem destacar a sua autoria, porém não podemos culpar apenas a falta de investimento na educação e cultura , devemos levar em consideração a comodidade de nós brasileiros onde nós acomodamos com aquilo que seria o mais fácil porém não o mais correto não podemos esquecer que plágio é crime , No entanto devido a grande facilidade ao acesso a internet , publicações e livros. Fica muito mais fácil alunos de universidades cometerem o plagio sem mesmo saber que estão cometendo devido a falta de informação que não foram fornecidas para que tivéssemos instruções corretas na hora de saber qual informação podemos utilizar em nossos trabalhos , pesquisas e etc.

    Aluno: Guilherme Aparecido dos Santos Nº24
    Rgm :089693
    Curso: Engenharia Elétrica

    ResponderExcluir
  115. O conhecimento é algo fundamental ao ser humano, o ato de expressar e divulgar esse conhecimento é muito importante, segue assim que a originalidade de idéias e informações também tem a mesma importância.
    O plagio não acontece de hoje, há muito tempo esse ato de tomar ou se apropriar sem autorização de obras intelectuais ocorre dentre os meios acadêmicos e de pesquisa. Com o avanço da tecnologia, a criação e proliferação do uso da internet, viu-se surgir uma grave crise ética, onde o causador dessa crise são os próprios seres humanos, alguns deles que não sabem diferenciar a utilização da Rede Mundial de Computadores, sendo ela uma fundamental ferramenta de pesquisa acadêmica e que é a cada dia mais valorizada na sociedade de informações e tecnologias em que vivemos. As pessoas necessitam aprender a buscar e o meio de utilizar informações, há uma grande e considerável diferença entre fazer uma pesquisa construtiva para seu conhecimento, descriminar as fontes de pesquisas, fazendo dessa pesquisa o alicerce da construção de suas idéias ou usufruir de forma direta das idéias e concepções de outrem como se fossem de sua própria autoria.
    Essa realidade pode e deve ser modificada, os educadores hão de ser o estopim dessa mudança, os alunos necessitam aprender desde cedo, nos primeiros anos acadêmicos que o ato de plagiar ou usar de idéia alheia é errado e não aceitável e o quanto essa vulnerável pesquisa e formação de idéias é prejudicial ao seu conhecimento, o plagio tem que ser rigorosamente descriminado. Temos que mudar o quanto antes essa vergonhosa cultura adquirida por uma camada de nossos estudantes e pesquisadores.

    Aluno: Sebastiao Geraldo Gonçalves Junior
    N. 53 Rgm: 089440
    Curso Engenharia ELetrica
    2º Semestre Turma: 57213

    ResponderExcluir
  116. O texto relata como nos utimos anos a cópias de trabalhos de conclusão de curso, vem aumentano gradativamente, no texto do Profº. Dr. Richar Romancini ele descreve esse ato como uma simples frase: “Praga do Plágio academico”, que por sua vez, descreve claramente o tema.
    O aumento dessas pratica deve-se ao crescimento dos meios de comunicação, onde se torna mais fácil o acesso a obras, e em alguns casos pode se achar trabalhos de prontos. Junto aos meios de comunicação o que ajuda nessa pratica, é o apoio de alguns docentes, como citado no próprio texto é um fator primordial no crescimento desse assunto.
    Como toda a Praga, não se acaba com ela da noite para o dia, e sim aos poucos tentando elimina-las. Cabem às instituições de ensino, elabora regras rigidas e apresentar as consequencias que o plágio pode trazer para o aluno e para o docente, com elaborar uma capanha de concientização para docentes e alunos, para que os mesmos saibam qual o seu risco e assim tornar a avaliação do trabalho rigida, de tal forma que os alunos julguem inviavel a produção do plágio.
    Desse modo será possível minimizar essa onda de plágio que vem por ai, e resgatar de uma maneira subjetiva a ética de pessoas se submete ao plágio academico.


    Aluno: Jeferson Luís do Nascimento;
    Nº 30 - RGM: 088778
    Curso: Engenharia Elétrica
    2º Semestre Turma:57213

    ResponderExcluir
  117. Cada vez mais, o plagio vem ganhando espaço no mundo acadêmico, como confirma o autor hoje com a facilidade da internet, o plagio está se tornando uma medida para fugir dos problemas universitários.
    Infelizmente nós estamos nos acomodando nessa prática, que acaba criando profissionais incapazes de solucionar problemas e deixando a criatividade de lado.
    Os alunos deixaram a discussão saudável dos problemas de lado, as pesquisas em livros para descobrir quais as soluções e qual é a melhor para o caso, hoje somente se procura o problema na internet e já se acha uma solução rápida e fácil.
    Uma maneira de tentarmos conter essa praga do plagio e aumentar a fiscalização sobre os alunos em trabalhos, pedindo fontes de pesquisa e entrando mais afundo nas fontes para ver se o trabalho não foi somente copiado e colado e sim contem opiniões, incrementos e modificações do aluno.
    O Plagio é uma maneira de burlar uma regra, se nos acomodarmos nessas praticas teremos futuras gerações com sérios problemas de ética e cidadania.


    Aluno: Bruno Ferreira Barbieri
    N°06 RGM:089028
    Curso: Engenharia Elétrica 2°Semestre turma:57213

    ResponderExcluir
  118. O plagio acadêmico hoje é uma realidade constante que vem ganhando força por ser uma maneira menos trabalhosa para trabalhos de universitários e etc...
    Nota-se que com plagio a critividade e deixada de lado e exercita ideias ja existentes.
    Porém ideias ja contruidas e opiniões existentes são bem exercidas para o conhecimento e crescimento da humanidade e principalmente dos universitários, porem é de total credito o criador da obra e sempre ser lembrado.Mas a opinião e vontade do aluno de si proprio e de grande valor, valorizando a criatividade e idéias novas e reduzindo o "plagio acadêmico".

    Aluno: Filipe Teixeira
    Nº20 RGM:086983
    Curso:Engenharia Elétrica 2° semestre turma 57213

    ResponderExcluir
  119. O texto apresentado discute o plágio em trabalhos acadêmicos, atribuindo-o principalmente ao acesso global a internet e ao aumento do número de estudantes universitários.
    Por vezes é discutida a diferença entre pesquisa e cópia, colocando-se em pauta a indiferença de muitos professores frente ao problema.
    É possível compreender bem a diferença entre textos produzidos e copiados. Quando se produz um texto, a leitura é feita como método de pesquisa, com o objetivo de aumentar a competência discursiva do autor. O plágio impossibilita a construção pessoal do educando, que não mais se dá ao trabalho de analisar e criticar um ponto de vista ou uma produção já existente, simplesmente a copia.
    O plágio é uma questão amplamente discutida e inaceitável pela maior parte dos educadores, visto que se trata de um desrrespeito a relação educador-educando e consequente quebra da confiança que deveria existir entre ambos.

    Rafael Leme Marques RGM: 088461
    cURSO: ENGENHARIA ELÉTRICA 2 semestre
    Turma: 57213

    ResponderExcluir
  120. Com as facilidades digitais que temos hoje em dia, como a internet, por exemplo, temos uma grande quantidade de informações ao nosso alcance de forma muito fácil para consegui-las. Por este motivo o indivíduo se sente muito acomodado na hora de realizar um trabalho, fazer uma pesquisa.
    Muitas vezes, sem querer, na hora de fazer um trabalho, a pessoa acaba “copiando” ideias de um material que uma outra elaborou, e acaba consistindo no chamado “plágio”. Esse ato é ilegal e ainda é falta de ética da pessoa que comete.
    Em muitos casos isto ocorre pela falta de informação dos universitários, e pode trazer prejuízos causados por praticar esse ato.
    Há muitas maneiras para evitar o plágio: as universidades, escolas devem passar mais informações aos alunos sobre esse ato, e acompanhar mais a elaboração dos trabalhos.

    Lucas Valim de Carvalho RGM: 087756
    Engenharia Elétrica 2ºsemestre n°39 turma: 57213

    ResponderExcluir
  121. O plágio se tornou mais comum com o advento da Internet ou apenas se descobre mais plagiadores devido a mesma?
    A questão é que o plágio sempre existiu, desde os tempos da Antiga Grécia. Ultimamente o que vem acontecendo é a massificação da preguiça. Quantos não são os alunos que desde o primário entregam textos "control+C" "control+V"? Infelizmente a maioria dos educadores aceitam esse tipo de trabalho e isso está criando uma geração inteira de plagiadores. A cobrança só ocorre a partir dos graus universitários e nessa altura o que fazer com todos aqueles alunos criados a Google e Wikipédia? Culpar somente o aluno não é certo, visto que o próprio sistema que o formou já está viciado, entenda-se, de maneira nenhuma estou defendendo o plágio, muito pelo contrário. Ele é crime e deve ser tratado como tal. Porém não podemos esquecer que muitos desses alunos nunca foram avisados disso, ou se o foram não o foram com a devida importância. O que peço é que uma reflexão seja feita por nossa sociedade, se o plágio é um crime, ele deve ser tratado como tal em todos os níveis. Se o aluno desde cedo for incentivado a pensar por si mesmo e entender que a criação do seu conhecimento está relacionado a produção literária será bem mais fácil de combatermos essa praga e teremos uma geração de pensadores e não de zumbis copiadores.

    ResponderExcluir
  122. "Para que pesquisar , refletir, pensar ou fazer se alguém já fez tudo isso" assim que surge o plagio, com aquela falta de tempo ou até mesmo preguiça muitos acabam utilizando o método de copiar e colar, as vezes editar, plagio acadêmico é sim uma praga , ainda mais com a internet que tem mais acesso e mais facilidade em copiar ideias.
    O plagio aparece muito em escolas em que alunos não tem total interesse de pesquisar acaba utilizando o plagio para ganhar nota e termina os estudos,mas o aluno não tem culpa sobre o seu ato, o aluno devia já aprender sobre o plagio desde o ensino médio,para ficar ciente do seu ato, e aprendo como não realiza o plagio.
    Roubar uma ideia é considerado um crime, como a musica, se você utilizar a musica de um outro cantor você vai ser punido por isso.e Como a Adriana Cercan citou no comentário acima "Mais fácil de combatermos essa praga e teremos uma geração de pensadores e não de zumbis copiadores."

    Leonardo Lopes Rocha RGM: 085637
    Engenharia Elétrica 2ºsemestre n°38 turma: 57213

    ResponderExcluir
  123. Fica encerrada a atividade complementar dos 2ºs semestres dos cursos de Eng. Elétrica (57213), Eng.Mecatrônica (58213 e 58223), neste segundo bimestre, na disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica.
    Parabenizo à todos pela ética com que se colocaram no blog e pelos posts!
    Bom trabalho!!
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir