"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém" Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios

"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém [...]". (Carta do Apóstolo Paulo aos cristãos. Coríntios 6:12) Tudo posso, tudo quero, mas eu devo? Quero, mas não posso. Até posso, se burlar a regra; mas eu devo? Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e princípios que [todos] usamos para definir as três grandes questões da vida, que são: QUERO, DEVO, POSSO. Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. Cortella complementa "Quando temos paz de espírito? Temos paz de espítito quando aquilo que queremos é o que podemos e é o que devemos." (Cortella, 2009). Imagem Toscana, Itália.















quinta-feira, 30 de junho de 2011

A imortalidade da Ética 2

 
Prezados alunos,

Mais um semestre chega ao seu fim. Foi, sem sombra de dúvidas, um semestre incomum. É provável que esse email não seja lido por todos os alunos, muito embora eu já me sinta reconfortada se alguns poucos puderem ler essa minha mensagem e, quiçá, multiplicá-la.

Pode parecer uma mensagem de boas férias. Não deixa de ser. Entretanto, me sinto na obrigação moral, como docente da disciplina de Ética que sou, de alinhavar nesse pequeno texto, alguns episódios desagradáveis ocorridos nesse semestre letivo.

Nunca comparado há semestres anteriores, tivemos tantos casos de alunos descontentes, não com seu desempenho, mas com a nota que lhe fora atribuída, como se o professor atribuísse a nota de outra forma que não fosse através da análise do desempenho do aluno. Nunca tivemos tantos casos de alunos perguntando a matéria da prova horas antes da sua realização. Casos de discentes “pedindo” pontos a mais, barganhando sua aprovação como se negociasse um carro, um quilo de carne, um sapato. Casos de alunos, salvo algumas poucas exceções, pedindo de maneira desavergonhada, o abono de suas ausências em aula. O desrespeito aos docentes, dentro do espaço mais sagrado que é a sala de aula, no entrar e sair da mesma, durante o momento mais precioso da explicação, portanto refrigerantes, salgadinhos; como se isso fosse normal.

Como se somente isso já fosse anômalo, nunca tivemos, nesse semestre, se comparado há semestres anteriores, tantos casos de plágios em trabalhos acadêmicos, alunos riscando, rasgando, pisando em provas e, infelizmente me ponho a relatar, casos de falsidade ideológica. Não entrarei no mérito da questão, apesar de que se faz necessário salientar que plagiar e identificar-se com o nome de outrem se tratam de crimes previstos no Código Penal (Lei 9610 de 19 de fevereiro de 1988 – Lei dos Direitos Autorais) e a Lei de Falsidade Ideológica (Falsa Identidade. Consiste em se fazer passar por outra pessoa, com o objetivo de obter alguma vantagem ou prejudicar outrem. Pena: detenção, de 3 (três) meses a 1 (um) ano, ou multa.) Jornal do Direito. Fev/mar 2006. Advogado Thiago Lauria.
Notamos que a PO3, isto é, a terceira oportunidade que o aluno tem de poder recuperar a sua nota e não ficar com o fardo de uma DP, passou a ser encarada como mais uma oportunidade de colar, de falsificar, de camuflar, de fraudar. Salvo casos de alunos que vemos que estão levando seu curso com seriedade e que pretendem ser um profissional capacitado e ético no futuro, o restante não passa de um verdadeiro embuste. Colas artesanais, em transparências, micro filmadas, camufladas, psicografadas, etc, etc, etc.
Vamos estudar meus alunos!!! Vamos ler os textos e as apostilas fornecidos!!! Vamos visitar mais a biblioteca!!! Façam sua parte no processo, pois é a sua formação que está em jogo. Vocês serão os futuros profissionais que estarão no mercado de trabalho futuramente. Se considerarmos que embasados nesses critérios e praticando tais condutas, vocês considerar-se-ão futuros profissionais, o que farão vocês diante de possíveis dúvidas que surgirão:
"Quanto de cimento devo colocar nessa coluna? Sei lá. Como faz mesmo esse cálculo? Não sei. Essa viga mestra tem que ter quanto de altura? Humm... Essa resistência comportará a corrente elétrica que passará por aqui? Acho que sim. Esse material vai resistir? Acho que vai. O fornecedor está me apresentando uma nota superfaturada e me incluindo no processo, o que eu faço? Vou tirar proveito ou não? De quanto é a comissão? Vou assinar esse projeto por outro profissional, mas acho que isso não tem problema!"
Entristece-me profundamente que o curso universitário, a base de uma carreira profissional de sucesso, seja lá qual for a área escolhida, está sendo considerado com tanta desconsideração. Está sendo feito aos trancos e barrancos.
Dificuldades, todos temos! Faltou-nos a base, necessária em anos anteriores de ensino médio? Sim! Mas essa deficiência não justifica, em momento algum, a conduta do embuste e da falcatrua.
Vamos estudar meus alunos!!! Vamos amanhecer sob nossos livros!!! Vamos pernoitar em cima de planilhas de cálculos!!! Vamos debruçar em apostilas e gráficos!!! Vamos nos empenhar!!!
Muito café para vocês!
Boas férias a todos e reflitamos sobre a nossa ética!
Profª Marilia Coltri

47 comentários:

  1. É...isso é a pior coisa que existe, copiar coisa dos outros e ter a cara de pau de não assumir, isso mostra que o aluno não está se empenhando como deve, e INFELIZMENTE acontece o seguinte: O professor da um trabalho para a classe fazer, mas o aluno quer bancar o esperto e não fazer o trabalho, ele vai pelo famoso "Ctrl C-Ctrl V", e copia tudo, sem dizer a fonte, ou autor, e ainda leva crédito pelo trabalho, ou seja, trapaceou e ainda se deu bem... entretanto, duas semanas depois ele deve responder a várias questões sobre o assunto, e adivinha...o aluno que copiou foi reprovado, os pais enervados culpam o professor. Então por algo tão banal quanto o fato de ter havido um plágio de trabalho por falta do aluno: o aluno não aprendeu, a pessoa que fez o trabalho original não levou se quer 1% de crédito, e no fim das contas, sobrou para o professor.
    PORTANTO, VOCÊ MEU CARO LEITOR, POR FAVOR... SEJA CRIATIVO, E SE COPIAR DE ALGUÉM, NÃO SE ESQUEÇA DE CREDITAR A PESSOA TAMBÉM!
    Mateus Arrobas 3ºEM Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  2. O plágio é uma atitude extremamente anti ética, pois desvaloriza o trabalho do verdadeiro autor, e promove a falsa valorização do plagiador que se beneficia com merito de outros autores.

    Bruna Hakim, Maria Carolina Moraes - 3EM (Colegio Ser)

    ResponderExcluir
  3. A sociedade atual esta alojada no cômodo, tudo é processado, é fácil e o menor esforço já incomoda. Mas a preguiça do ser humano esta chegando a outro nível, o ato de plagiar.
    Muitos escritores e músicos passam pela situação de serem plagiados, roubam suas ideias e colocam o próprio nome, como se ninguém fosse notar. E agora isso chegou às salas de aula, no ano todo o aluno é instruído para provar que esta ciente do que lhe foi ensinado e agora é só copiar de alguém ou de algum lugar e pronto. Até onde a falta de respeito e o abuso para com o outro vai chegar?O ser humano precisa ver que todos os atos ruins, mesmo pequenos, que ele comete contribuem para uma sociedade conflituosa e estagnada na falta de princípios.

    Raíssa Bertasi 3ºEm Colegio Ser.

    ResponderExcluir
  4. A ética já não está mais tão presente em nossa sociedade faz muito tempo. Pois, infelizmente o pensamento que predomina a mente das pessoas é "Burlando as leis, estou satisfeito"!
    Então, como viver em uma sociedade onde o desrespeito é totalmente aceito?
    A convivência é difícil, pois de um lado existem pessoas procurando fazer e ensinar o correto enquanto outras acabam por plagiar, esconder e mentir!


    Rebeca e Carolina- 3º EM

    ResponderExcluir
  5. A geração em que se vive hoje é totalmente diferente de qualquer outra já vivida e nossos ancestrais jamais pensaram que iria chegar neste ponto, como também, devemos nos conscientizar que a próxima geração será pior e assim, sucessivamente. O ato do plágio se dá ao fato da preguiça e da comodidade, mas quando é feito, não se pensa que o mérito ao verdadeiro autor não é dado, o que desvaloriza a pessoa que teve todo o esforço de produzir algo e valoriza ao outro, sem ao menos ele ter tido algum esforço. E os jovens atualmente estão ligados na tecnologia e nas novidades que surgem a cada instante, que o fato de ir para escola, prestar atenção no professor e cumprir com os seus deveres se torna algo muito chato e entediante, já que o que ele está acostumado a fazer, como ficar utilizando a internet, é bem mais prazeroso, o que faz este mesmo copiar os trabalhos e tarefas, colar na prova e uma série de coisas à mais do que os alunos de hoje, costumam fazer.

    Larissa Atademo e Isabela Gonzales - 3ºEM

    ResponderExcluir
  6. Plágio é uma forma de um indivíduo se dar bem utilizando o trabalho de outro. Uma atitude ridícula e dispensável. Acredito que só irá acabar isso quando houver uma lei mais rigorosa, atualmente é muito facil copiar e colar em nosso dia-a-dia. Além de uma melhor educação, com certeza. Falta respeito, falta moral e principalmente ética nos jovens do século XXI.

    Diego Fabri, 3ºEM

    ResponderExcluir
  7. Poucas vezes o plágio é cometido sem mesmo ser intencionado, e mesmo assim isso não é desculpa para cometer tal crime. É realmente uma falta de respeito com os autores que passam tanto tempo fazendo seus trabalhos, pra no futuro alunos "desavisados" que plágio é crime, colocarem frases ou até mesmo partes do trabalho desses autores sem mesmo citar seus nomes.

    Camila e Amanda - 3° EM Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  8. O plágio é a cópia, fiel ou não de ideias, obras ou citações, sem a menção de seu devido autor. É prevista por lei, a punição para este tipo de transgressão porém, não é o que acontece na realidade brasileira, infelizmente.
    Em um mundo globalizado como o que vivemos, onde recebemos diariamente uma enxurrada de informações, fica difícil creditar devidamente "quem disse o quê". Daí a importância dos direitos autorais ou a simples menção do autor de um texto, trecho ou citação que não seja seu, da pessoa que o utiliza. Ao respeitar a autoria de cada trecho, citação, dados e etc que utilizamos em nossos trabalhos acadêmicos, damos o devido mérito àqueles que nos precederam na vida acadêmica, nos inspiramos e baseamos nossas ideias, construindo estas últimas honestamente.

    Ana Laura, Isabella Geranutti, Isadora Sindy; 3º EM, Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  9. Excelentes comentários foram postados pelo 3º ano do EM - Colégio Ser Sorocaba. Parabéns à todos os alunos que participaram dessa atividade!
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  10. O Plágio é uma cópia de algo e não é falado o verdadeiro autor, no mundo de hoje não necessitamos de plágio, hoje temos quase todas as informações de que precisamos na internet, jornais, revistas etc... no entanto esta prática ainda ocorre pois facilita o trabalho de outro, que apenas resume ou complementa algo já pronto.

    Danilo Joia 3ºEM

    ResponderExcluir
  11. copiar algo de alguem sem citar que foi tal pessoa que disse ou fez é plagio. hoje nao precisamos disso pois na sociedade em que vivemos estamos ao alcançe de quase tudo que queremos, seja na televisão, na internet, em noticiarios etc.. porém ainda há quem ache mais fácil apenas copiar de alguem ao invés de realmente executar.

    Felipe Pagliato 3º EM

    ResponderExcluir
  12. Plágio...
    Este ato acaba com a arte em si...
    a escência não é mais a mesma da original, os sentimentos envolvidos em uma determinada arte, seja ela uma música, um texto, um novo design... Tudo isso acaba, perdem o significado!

    Porém, no mundo de hoje... "Nada de cria, tudo se copia."

    Talvêz essa frase devesse ser interpretada de uma outra forma pelos plagiadores de plantão.

    Tudo seria melhor se ao invés da cópia ou plagio, houvesse um reaproveitamento... uma reescrita, e diga-se de passagem uma "reciclagem da arte", onde os pontos falhos fossem corrigidos trazendo melhorias e aperfeiçoamentos...

    O homem pode ser tão criativo para determinados assuntos, entretento, acaba sendo absurdamente leigo ou até mesmo burro em outros!


    VALTER NICOLAU NÓBREGA PRESTES DE OLIVEIRA 3°EM
    N°24

    ResponderExcluir
  13. O desinteresse empregado pelos estudantes no trato com a educação oferecida - não apenas a universitária - constitui uma das faces da problemática do ensino brasileiro. A maioria das faculdades privadas minimizam as exigências de seu processo seletivo, admitindo jovens com baixa qualificação e preparo; enquanto empresas, o raciocínio capitalista destas entidades não as permite dificultar o ingresso do cliente no curso desejado. Trata-se de lógica perversa.

    É nesta seara que a cola artesanal torna-se a normalidade, e o plágio, rotineira ferramenta da massa dos estudantes para burlar o sistema de notas e a ética dos professores envolvidos. Só me pergunto se é recorrente, nas universidades públicas de renome, a situação descrita logo acima.

    Victor Sérgio Vasconcelos Saker - 3ºEM Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  14. Muito bem!
    Como posso ter a conduta ética em minha vida profissional logo após a formação, se ja na universidade não coindizia? É bem verdade que a conduta é de berço mas, o que aprendemos em uma universidade é que determina o que seremos logo após a formação, e como a autora afirma, é relevante parar e analisar porque estamos investindo algo finaceiro que para muitos é de sobrevivencia familiar mensal e mesmo pensando com essas atidudes como será o perfil do profissional? Talves o modismo o contemple com seus habitos e sua ética mas, lembrando um pouquinho de fisíca, se é que você estudou. A toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade[...] conforme a terceira lei de Issac Newton.
    Luiz Fernando da Silva Santos
    Marcio Martelini
    Thiago Pereira
    Thiago Iaquinto
    Turma 83313 2012 Ceunsp

    ResponderExcluir
  15. Nos dias de hoje, onde tudo fica mais fácil com a ajuda da internet, sites de trabalhos prontos estão sendo os mais procurados, a maioria das pessoas com preguiça ou até mesmo a comodidade fica mais fácil acessar a internet e baixar trabalhos prontos,trabalho de conclusão de curso e tudo que tem direito, não culpo as pessoas pois nunca fizeram nada para conter isso, só que hoje em dia já esta mudando, professores estão analisando trabalhos mais detalhadamente o problema é que isso nunca vai acabar é isso que acontece uma ferramenta tão importante como a internet nas mãos erradas da nisso.

    Alunos do Curso de Engenharia Civil - Ceunsp 7º Semestre

    Lucas Vieira Puga - RGM 084243
    Ricardo MAntuaneli Belaz - RGM 084243
    Vinicius de Aguiar - RGM 084245

    ResponderExcluir
  16. Me sinto um pouco constrangido por já ter vivido essa situação, pois, o que todos nós temos em comum é o tempo,(24hrs) e muitas vezes o administramos de uma maneira imprópria, e quando percebemos já se foi, aí chega o desespero, onde cometemos tais injustiças, e acabamos optando pelo caminho mais curto, sem se preocupar com as cconsequencias que poderão surgir, desrepeitando as éticas a todos e principalmente a si mesmo.

    Turma 83313
    Anderson de Oliveira 40
    Jean Carlos Ramalho 18

    ResponderExcluir
  17. Esse é mais um caso de que a ambição para muitas pessoas está colocada na frente da ética. Alunos caracterizados nesse texto, não aprendem o conteúdo do curso, se focam apenas em conseguir o tão sonhado diploma. Optam por não praticar a ética e acabam por se acostumar com tal prática, o que leva ao fato de que aprendem a agir sem ética. Na vida profissional, dificilmente haverá motivos para agirem éticamente. Ou seja, futuramente esse estudante mencionado, não terá conhecimentos técnicos para agir profissionalmente e também não será ético.
    Turma 49713
    Allan David Corazza Ohashi - nº 3 - ENG. CIVIL - RGM: 072038
    John Lennon de Carvalho

    ResponderExcluir
  18. A qualidade do ensino vem caindo ano após ano. Vários são os motivos, por exemplo: o que se aprendia em 10 anos no ensino básico na década de 60, hoje se aprende em apenas 8. A necessidade política de aprovação, determinada pelos nossos governantes, cujo interesse não é o de formação, leva para níveis seguintes alunos sem a mínima condição e algumas vezes sem sequer ser alfabetizado. Professores cada vez mais limitados no que diz respeito à autoridade dentro e fora da sala de aula.
    A facilidade gerada pelo desenvolvimento da tecnologia também tem sua parcela de contribuição. Estamos vivendo a época do enlatado, ou seja, tudo pronto.
    Toda esta facilidade tem gerado um comodismo natural, pois basta somente apertar um botão e, pronto; está tudo feito.
    O uso errôneo destas ferramentas tem levado muito ao uso indevido de artigos existentes, mas é possível utilizar um conteúdo, desde que sejam indicadas as devidas referências.

    CEZAR DA SILVA PEREIRA – Nº 10 - ENG. CIVIL 49713

    ResponderExcluir
  19. O plágio não teve inicio nesta época vem de muito tempo atras, musicas, enredos, contos, trabalhos escolhares, tudo oque depede de criação pode ser copiado, tudo pode ser copiado, não devia mas pode.
    O que podemos concluir com o plagio é que existe uma falta de moral, carater e ausencia de ética, que já ve sendo costruido nas escolas, faculdades e cursos, na juventude.
    O que esperar do futuro profissional , universitario de hoje, que desde cedo ja mostra uma falta de ética com seus trabalhos, falta de carater com os seus professores e principalmente com o autor daquele artigo, trabalho ou texto, que não é creditado ao verdadeiro criador.

    Alexandre Menegati RGM: 081434 N° 01
    Gustavo Camargo RGM: 082718 N° 17
    Luis Batistella RGM: 080070 N° 20

    Turma: 83313

    ResponderExcluir
  20. A verdade é que a maioria dos alunos não leva o ensino superior a sério, não tem consciência da importância do mesmo. Para eles só importa passar na matéria, mesmo que não tenham aprendido nada, mesmo que não tenham absorvido nem sequer um pouco do conhecimento e experiência oferecida pelo docente. É mais do que comum vermos alunos comemorando uma nota 5 como se fosse um 10, o que é um desmerecimento a si próprio.

    Quanto às colas, é triste mais é a realidade. O aluno prefere deixar de estudar, de buscar o conhecimento, de aprender novas coisas, para colar e depois se vangloriar de ter tirado nota sem ao menos estudar. Se iludindo, pois no futuro é que ele vai perceber a falta que o aprendizado lhe vai fazer, é o que vai diferenciar o bom profissional, aquele preparado para o mercado de trabalho, daquele que como a senhora mesmo disse: “aos trancos e barrancos”.

    O plágio é uma questão ainda pior. Levar vantagem sobre o trabalho de outra pessoa que trabalhou duro, 0pesquisou, empenhou; é no mínimo vergonhoso, é triste ver acomodação dos alunos, que deixam tudo para a última hora, e nem ao mínimo se presta a dar crédito ao verdadeiro autor.

    Turma: 49713
    André Gomes da Silva n° 04 RGM: 072308
    Bruno dos Anjos Oliveira nº 07 RGM: 070936
    Elisson Hudson Souza Teixeira n° 39

    ResponderExcluir
  21. É lastimável vivenciarmos a decadência de se aplicar os princípios éticos.
    Embora, como se diz: os meios justificam os fins ou os fins justificam os meios.
    Será que é pra ser assim? Claro que não, afinal a formação de um aluno numa Universidade, deve ser exemplar a ponto de defender e aplicar os princípios éticos.
    Porque farão dele um profissional exemplar e honesto e integro.
    Mais para tal o aluno deve merecer estímulos, atenção e disponibilidade de tempo por parte dos professores e orientadores para sanar duvidas em relação às pesquisas. E obter os meios necessários para a elaboração de trabalhos de pesquisa.

    Aluno do Curso de Engenharia Civil
    Nome: Bráulio João Lemos
    RGM: 053445
    Nº 58

    ResponderExcluir
  22. Alunos trapaceando literalmente em provas, trabalhos, cometendo crime como se fosse normal. Onde esta a responsabilidade dos profissionais futuros.
    Chove desculpas de todos os lados: eu não tenho tempo, que é difícil, eu não consigo. São metralhadas em cima dos professores, que estão ali tentando te transformar em um profissional competente e também em uma pessoa melhor, como sabemos a educação e a base para termos um país melhor e mais justo.
    Para que isso não ocorra mais, uma coisinha é necessária, a mesmo não pode ser compra e nem achada, isso se chama: “vontade”, vontade de querer ser um profissional melhor, de aprender mais. Enfim temos que arregaçar as mangas e correr atrás dos nossos sonhos e objetivos. Estudar não e um fardo, estudar e uma dádiva.

    Nome: Fabio Nunes n°02 RGM:081897 Engenharia da Produção
    Nome: José Tavares n°07 RGM:080404 Engenharia da Produção
    Nome: João Sedano n°13 RGM: 082716 Engenharia da Produção
    Turma:112313

    ResponderExcluir
  23. Falar sobre a importância de estudar com interesse é muito importante, pois é a partir dai que decidimos o que realmente queremos ser no futuro, onde iremos adquirir mais conhecimento.
    A “cultura” é uma coisa que adquirimos e que ninguém consegue tirar ou plagiar, com ela conseguimos nos realizar profissionalmente com sucesso. Essa dedicação varia muito de pessoa para pessoa, a maioria dos alunos não querem nada com nada e também não respeitam o profissional educador que se dedica integralmente para a educação e conhecimento dos alunos.
    Com relação aos crimes de plagio, isso sempre existiu e agora com a imensa vantagem da internet piorou e descaradamente com um aumento sem tamanho, por isso a minha conclusão é que não basta mais ser “bacharel” em algum curso, precisa ser graduado, doutorado, com isso mostra que realmente a pessoa teve o interesse de estudar e o quanto isso é fundamental para que se torne um excelente profissional.

    Turma: 49713 Engenharia Civil
    Nome: Erick Cardoso Azevedo n◦ 14 RGM: 073915
    Nome: Rodolfo Vieira Gomes n◦ 31 RGM: 075955
    Nome: Tiago de Oliveira Bernardino n◦53 RGM: 085442.

    ResponderExcluir
  24. Antes mesmo de ser participado de sua segunda publicação eu já a repetia em meu comentário da primeira! Veja que sua visão coincide com a minha... O bom caráter forma-se no berço! Não pelo simples fato de ser bem nascido, mas pelo fato da criança ter sido confrontada com as consequências de suas escolhas... É preciso permitir a frustração de uma dor ou certas decepções para que a geração entenda porquê andar corretamente e por qual razão exibir uma boa conduta... Para que seja dirimida a máxima contemporânea: “Pega nada mesmo...” Pega sim e muito!!! Falta de ética é uma espécie de conduta criminosa! Não tipificada em nosso Código Penal, mas em nossos manuais de conduta profissional!!! O que você quer ser? Livre para escolher como agir, ou livre por saber que fez a escolha mais acertada que não irá prejudicar ou tirar vantagem alguma de quem quer que seja? Para se introduzir esta noção, temos que permitir que a sociedade que está em formação busque, sozinha, conquistar seus resultados! Dói aos pais ver seus filhos lutando sozinhos e frustando-se muitas vezes com suas escolhas erradas? Claro que sim... mas isso faz parte! Estão formando-se pessoas de valores! Que entenderão o quanto é importante ser ético, honesto e transparente em seus atos!!! “Ensina o menino o caminho em que deve andar, e quando for grande não se desviará dele”(Bíblia – Provérbios 22:6).

    Turma : 49713 Engenharia Civil 7º semestre.
    Esdras Guimaraes de Lima Nº15 RGM: 085184.
    Thiago Silva Augusto Nº34 RGM: 084693.
    Vagner Amorim Magalhaes Nº36 RGM: 079285.

    ResponderExcluir
  25. Com o advento da internet se abriu diante de nós um mundo sem limites da informação, com apenas algumas palavras em um buscador, temos em milésimos de segundos, acesso a milhões de fontes a serem consultadas, isso é um ponto positivo. Mas é negativo no momento que nos afasta dos livros, esse instrumento primordial da pesquisa científica, e que também pela lei do mínimo esforço é mais fácil entrarmos num site, copiarmos e colarmos o artigo que precisamos em nossos trabalhos acadêmicos, do que lermos um livro, analisarmos o conteúdo e descrevermos o conhecimento adquirido com ele.
    Quando falamos de plágio nos trabalhos acadêmicos, é claro que sabemos que é um crime de roubo da idéia alheia, mas na minha maneira de ver é um crime maior a inovação. Não nos basta a nós alunos, apenas colhermos o conhecimento (quando ainda lemos os artigos), mas é necessário que ele passe pelo árduo trabalho do pensamento, seja processado e só então poderemos expressar o nosso saber.
    Não bastaria a maçã cair na cabeça de alguém para mudar o mundo, mas foi preciso que ele percebesse que a maçã cai por algum motivo, pesquisasse, trabalhasse muito e fosse além do que já se conhecia. Isto chamasse inovação.
    A nós alunos de engenharia, sem duvidas, no futuro nos será exigida a inovação. Não poderemos apenas olhar o que já existe, com se faz há tanto tempo e aceitarmos de bom grado, será preciso ir além. E é durante o curso universitário que devemos começar a termos essa atitude de buscar o conhecimento, transformá-lo e inová-lo. Este é nosso direito e dever.
    Alex Sandro M. de Sousa, nº 37
    Engenharia Civil, Turma: 49713

    ResponderExcluir
  26. O fato é que o estudo, ensino, vem decaindo conforme os anos. Mas se temos um propósito, temos que correr atras do mesmo, sabemos que para realizarmos um sonho, sermos bem sucedidos, não é fácil, e se não nos aplicarmos, não correr atras por si próprio, ficarmos esperando de outras pessoas, não vamos alcançar o que sempre sonhamos.
    Ser um profissional não é plagiar, não é ser igual ao outro da mesma área, é você pegar ideias, gostar de conceitos, para assim você formar o seu.
    Hoje percebemos que para tudo que vamos fazer, o tal copiar é o mais fácil, as vezes deixamos nossa personalidade, caráter, por isso. A vida nos cobra o tempo, e nos deixamos de viver e fazer muitas coisas por falta do mesmo.
    Estudar, dedicar, se esforçar vai fazer com que no futuro seu esforço reflita, e o que queremos é nos dar bem na profissão, seja ela qual for, e para isso devemos fazer a lição de casa corretamente.É errando que se aprende, e para errar temos de tentar.

    Bruna Pinheiro Neto Nº06 RGM:072875
    Thabata Soli Nº55 RGM:072502
    Eng civil 7º semestre

    ResponderExcluir
  27. Nos jornais e revistas de notícias diárias não é raro ouvirmos dizer que o ensino, seja lá qual for o nível, fundamental, médio ou superior está em decadência. A primeira coisa a fazer é deixarmos nossa culpa de lado e logo falarmos “Ah, a culpa é do governo, este não investe na educação, só quer saber de gastar (e de maneira não muito correta) o dinheiro público”, mas esquecemos de parar e pensar na nossa parcela de culpa. Por ser cômodo, deixamos de estudar para determinada disciplina e quando é chegada a semana de provas, hum, aí sim lembramos que só temos mais e mais apostilas para debruçar e estudar e estudar. Como o tempo a essa altura já está praticamente esgotado, vimos a recorrer de ações para compensar a falta de estudo ou a falta do tempo que fora perdido. Surgem, então, as colas, uma maneira de achar-se o esperto, de enganar o docente e se dar bem na avaliação. Não paramos para pensar que o futuro que estamos construindo começa pela nossa vida universitária e o profissional que entrará no mercado amanhã é o espelho dessas ações. Pensamos “Uma vez só não vai fazer diferença, é só nessa prova, na próxima eu estudo”. Será que amanhã no mercado de trabalho será da mesma forma? Será que tentaremos enganar nossos chefes ou superiores, assim como fazemos com os nossos professores?
    Outra maneira de plagiar é copiando trabalhos prontos que estão disponíveis com a maior facilidade na internet. Não precisamos fazer o mínimo esforço para ler, entender e compreender o assunto abordado. É simplesmente, “copiar e colar” como se isso fosse a coisa mais normal de se fazer. Como discutiremos tal assunto, sendo que nossa “pesquisa” não foi transformada em conhecimento? Diremos simplesmente que desconhecemos o que está sendo dito ou talvez que aquela não é a nossa área.
    É hora de refletirmos e decidirmos qual é tipo de profissional que queremos ser. Os que seguem a ética e os códigos de conduta ou os que simplesmente as burlam e agem de maneira desleal com os demais colegas de trabalho. A decisão está aí e nunca é tarde para mudar nossa maneira de sermos e agirmos.

    Antonio Carlos S. Bomfim, nº 05, RGM 072617
    Rafael Rodriques de Oliveira, nº 51 RGM 052235
    Engenharia Civi, 49713

    ResponderExcluir
  28. Nos dias de hoje com o bom tecnológico ficou constante o plágio, alunos que ao invés de estudar, adquirir conhecimento, por muitas vezes preferem copiar, e algo muito mais grave sem citar da onde tirou tal citação ou texto. Hoje quem não sabe o que o famoso “Ctrl C Ctr V “ faz o difícil se tornar fácil? Qualquer criança sabe, quiçá um universitário. Plagiar é crime, mas no meu ponto de vista o crime é muito maior com o próprio cérebro de quem o comete, a pessoa abdicando de adquirir conhecimento é muito mais serio. Temos vários culpado, a sociedade que exige um perfeição de humanos como se fossem robôs, as Instituições de ensino que com seus métodos ultrapassados levam ao desespero milhares de alunos ao ponto de fazer qualquer coisa por uma nota, ao invés de incentivarem a buscar conhecimento, sem a pressão daquela prova que se não for bem a pessoa não serve, mas, sem duvida o maior culpado é quem plagia, não ser honesto consigo mesmo é uma falha de caráter, honestidade e ética. Devemos incentivar os valores éticos, para que no futuro ser ético não seja uma qualidade e sim um senso comum.

    Engenharia Civil, turma: 49713

    Bruno José Soncin nº47 RGM 071585
    Anderson Lousada Tirabassi nº38 RGM 078410
    Thalis A. de Moraes nº43 RGM 071792

    ResponderExcluir
  29. Quando um país entra em guerra com o outros aprece um monte de novas tecnologias que servem para destruir o inimigo, então o inimigo também cria suas tecnologias para se defender dos ataques, lendo o artigo da professora percebo que estamos em guerra... usamos o mais tecnológico para fazer nossas tarefas e agora os professores também utilizam da mesma tática para pegar o que esta sendo feito de errado, o plagio no caso, vejo isso como evolução!... é lógico que o plagio é muito errado seja ele qual for. Os alunos que utilizam cópias sem informar o autor estão muito errados, contudo, também temos professores que por experiência de carreira muitas vezes não se preparam para aula e as tornam uma tarefa dura de assistir.
    Engenharia Civil,
    TURMA 49713
    EDUARDO CRISTÓFALO DOS SANTOS, Nº 12
    GILBERTO TADEU PEREIRA, Nº 17
    LUIZ AUGUSTO SIMÕES NATAL, Nº 24

    ResponderExcluir
  30. Infelizmente estas situações vem se tornando comum nas escolas e faculdades e o mais triste de tudo é saber que toda essa vivência se reflitirá futuramente na vida profissional de cada pessoa. Como foi citado acima "Quanto devo por de concreto nesta viga mestra....", eu me pergunto como será estes futuros engenheiros?.
    As pessoas parecem que procuram sempre o caminho mais fácil, para poderem se livrar de suas responsabilidades e nao se preocuparem muito, ainda mais quando percebem que nao serão punidas por isso.
    Sexta feira vi uma reportagem no globo reporter que mostrava uma das faculdades mais antigas de Portugal, onde o ensino era muito rígido, o aluno que ousasse desrespeitar o professor ficava uma semana em uma salinha no porão como punição. Imagina isso sendo aplicado nos dias de hoje, seria uma revolução.
    Sem contar que toda a facilidade que a tecnologia nos proporciona hoje, antigamente as pessoas nao tinham. E ao invés das pessoas usarem hoje toda essa riqueza para enriquecer e aprimorar seus conhecimentos, utilizam para se verem livre de tarefas.
    O mundo evolui muito nestas ultimas décadas, e ao invés das pessoas ultilizarem todas estas ferramentas dadas pela tecnologia para evoluir mais ainda, ultilizam para plagiar e esconder algo que futuramente irá prejudicar seu desempenho profissional.

    Engenharia Civil TURMA: 49713

    Vanessa de Marins Nº44 RGM: 073507
    Saulo Gregório Nº52 RGM: 066817

    ResponderExcluir
  31. Gislaine Oliveira / Regis Maciel25 de março de 2012 13:04

    Concordo plenamente com este texto, infelizmente por estas condutas terríveis que alguns alunos tomam, é que temos alguns péssimos profissionais no nosso mercado de trabalho. Mas devemos também levar em consideração que infelizmente temos ALGUNS professores que vão até a sala de aula APENAS para ter o seu ganho mensal, que não expressão nenhum empenho ao cargo que lhe é dado, a importância do mesmo, estes professores devem ser os antigos alunos que tinham esta conduta quando eram universitários, isto não justifica nenhuma conduta errada do aluno, mas poderia também ser melhorado, nós não podemos deixar isso continuar, temos que fazer a diferença, exercendo o nosso papel de aluno, com dignidade e muita responsabilidade, pois seremos os futuros profissionais do mercado de trabalho.

    Gislaine Lazara de Oliveira nº18 RGM 071940
    Regis Maciel nº28 RGM 071104

    ResponderExcluir
  32. Concordo plenamente com este texto, infelizmente por estas condutas terríveis que alguns alunos tomam, é que temos alguns péssimos profissionais no nosso mercado de trabalho. Mas devemos também levar em consideração que infelizmente temos ALGUNS professores que vão até a sala de aula APENAS para ter o seu ganho mensal, que não expressão nenhum empenho ao cargo que lhe é dado, a importância do mesmo, estes professores devem ser os antigos alunos que tinham esta conduta quando eram universitários, isto não justifica nenhuma conduta errada do aluno, mas poderia também ser melhorado, nós não podemos deixar isso continuar, temos que fazer a diferença, exercendo o nosso papel de aluno, com dignidade e muita responsabilidade, pois seremos os futuros profissionais do mercado de trabalho.

    Gislaine Lazara de Oliveira nº18 RGM 071940
    Regis Maciel nº28 RGM 071104
    Turma: 49713

    ResponderExcluir
  33. Bem, como tudo na vida, existem vários meios para se alçancar um objetivo, dentre estes estão os "corretos e os errados". No momento em que se escolhe um caminho, consequências virão, positivas ou negativas, depende de qual trilha você percorreu.
    Enganar a si mesmo, é tão obsoleto, pois o que nos enriquece verdadeiramente é o connhecimento, é ele que nos conduz por toda nossa trajetória.
    Encarar os desafios por mais difíceis que pareçam só acrescenta ao nosso ser; o insucesso em determinada situação, não é perda de tempo, mas sim ganho, pois em outra oportunidade você recomeçará com mais inteligência.
    Cansaço, todos temos; pregruiça, alguns; capacidade, é só querer; então vamos fazer valer a pena!

    Turma 83313
    Danilo Giulice nº32
    Gustavo Diego de Almeida nº33

    ResponderExcluir
  34. Infelizmente alguns alunos faltam com sua conduta, isso é imoral e inaceitavel nada justifica, a verdade é que esse tipo de aluno nao leva o curso a serio so pensa em diploma, existe um grande diferença em desempenho entre alunos que trabalham para pagar o curso e aluno que sao bancados pelos pais (nem todos).
    O professor neste caso nao é respeitado é simplesmete tratado como mais um dentro da sala nao tendo seu respectivo respeito para o qual,mas isso nao pode ser deixado de lado tem que ser feito algo impondo normas, regras que nao respeitadas serao punidos.
    Professor é autoridade em sala de aula passando educaçao e respeito mas tambem recebendo.

    Nome: Eriton Pinheiro Pedrozo rgm 089633
    Fabiano da Silva Pereira rgm 08054

    Engenharia de Produçao mecanica turma 83313

    ResponderExcluir
  35. Não sei se seria exatamente plágio pegar trabalhos pela internet e interpretálos pois acredito se está disponível seria para o uso no entendimento do assunto principalmente com o avanço da internet pois abriu-se um leque que cada vez mais esse mundo sem limites da informação, com apenas algumas palavras em um buscador, temos o previlégio de determinadas informações verdadeiras e até mesmo falsas acredito q podemos cada vez mais tirar proveitos das mesmas.
    No meus pensamento plágio seria pegar a informação e não tirar aproveito dessas informações principalmente com trabalhos acadêmicos, pois sabemos que é crime ou seja roubor idéias.
    Na Engenharia civil com certeza um bom entendimento é muito bom, nós alunos de engenharia, sem duvidas, no futuro nos será exigida a inovação.

    Nome: Izael da Mota Ribas, n57
    Lucas Sita, n 40
    Thiago Martins, n33
    Turma: 49713
    Engenharia civil

    ResponderExcluir
  36. No curso de engenharia, talvez os alunos não deem importância à matéria de Ética. Vamos acreditar que acostumados a fazer cálculos esquecem-se do comportamento humano e não percebem a bobagem que estão fazendo. A Ética está presente em todas as atitudes que tomamos, uma boa reflexão sobre ela que nos é apresentada nessa aula, refletem nos cominhos que tomaremos mais a frente e implicarão sobre o que nos tornaremos no futuro.

    Nome: Tiago Verner Gonçalves, n35.
    Turma: 49713
    Engenharia Civil

    ResponderExcluir
  37. Para todos os nossos erros sempre encontramos desculpas e tentamos mascara-los e não os enfrentamos.
    Falando a verdade todos nós sabemos que as matérias de humanas nos cursos de exatas são deixadas em segundo plano e que a prioridade são os intermináveis cálculos.
    Mas isso não justifica culpar os professores pelos nossos fracassos ou por não termos uma boa base.

    Wellington xavier dos santos
    Eng Prod nº 17 082142

    ResponderExcluir
  38. Os fatos relatados, mostram a realidade de hoje, a total falta de ética dos jovens, nada interessados em aprender e somente cursando o ensino superior para dizer: "Sou Advogado", "Sou Engenheiro".
    Ao se depararem com trabalhos, procuram a forma mais rápida e fácil, o plágio, afinal hoje em dia é muito fácil encontar trabalhos prontos na internet e até mesmo comprar. Isso deve ser motivo de muita preocupação para a sociedade, pois os jovens estão cada vez menos pensantes e criativos.
    Isso não interfere somente na escola, na faculdade, pois se não aprenderem hoje, talvez lá na frente, quando já tiverem uma carreira, não saberão tomar decisões, pois não tem o know how para isso.

    Natalia Rodrigues de Barros nº 09
    Nadiley Almeida Bessa nº 14
    Turma 112313 - Engenharia de produção

    ResponderExcluir
  39. Há quem diga, nada se cria tudo se copia, e muitos acreditam que seja uma frase a ser seguida, mas se esquecem de um "detalhe", o plágio. A internet oferece todo tipo de informação para todos os assuntos, mas tem de ser usado com consciência, universitários usam essa ferramenta de modo equivocado, com o intuito de se ocupar pouco tempo, que boa parte das vezes é dividido entre trabalho, vida social e a faculdade, mas esse pensamento só prejudica o próprio aluno que no processo de aprendizado perde alguns pontos onde em algum momento de sua vida profissional pode faltar.

    Eng. Civil - 7º Sem.
    Nome: Rodrigo Rodrigues nº 42 RGM: 072761
    Nome: Bruno Henrique Medeiros nº 09 RGM: 044056
    Nome: Aarão Vicente nº 46 RGM: 069907

    ResponderExcluir
  40. Muitas vezes o desejo de conseguir algo torna-se uma missão, e como missão somos desafiados a completar tal empreita, o problema é que não somos perfeitos e vez ou outra acabamos por decidir pela maneira mais facíl de concluir nossas tarefas.
    É errado o plagio, tanto quanto colar nas provas ou ser displicente para os assuntos tão ligados ao curso que fazemos.
    O esforço de perder noites de sono e finais de semana é valido, pois no futuro quanto for preciso, estaremos prontos para utilizar o que aprendemos em 5 anos de faculdade e em outros anos de especializações.

    Engenharia Civil 49713
    Walmir Julio Ribeiro RGM 070577

    ResponderExcluir
  41. Há pouco tempo, vimos um caso em que uma agência de publicidade “achou” que o poema “Mude” era da Clarice Lispector. Entraram em contato com o filho dela, pagaram 40.000 dólares pelo direito de usar o poema em um comercial de uma fabricante de carros. Porém, o verdadeiro autor do poema, Edson Marques, viu o comercial e, insistentemente, entrou em contato com a agência. Sem sucesso, levou o caso para a justiça que, depois de 10 anos, conseguiu o reconhecimento. (Reportagem na íntegra - http://www.desafiat.blogspot.com.br)

    Afinal de contas, custava para a agência de publicidade procurar o verdadeiro autor, para dar os devidos créditos? Custava para o filho de Clarice Lispector, Paulo Gurgel Valente, consultar a veracidade da obra?

    Pelo que entendo, podemos “copiar” textos de autores(as), desde que reconheçamos sua autoria. Talvez esses criminosos (como dito acima em que roubar direitos autorais e falsidade ideológica são crimes), em sua formação acadêmica, faziam a mesma coisa com seus trabalhos universitários. (A propósito, a agência e a fabricante de carros foram condenadas e o filho de Clarice Lispector, segundo o verdadeiro autor, será processado posteriormente).

    Pessoal, vamos tomar cuidado com cópias e plágios ilegais, pois nossa carreira profissional está apenas começando.

    Turma 49713 - Engenharia Civil

    ADAILSON CARLOS BIAZOLI Nº 01 RGM: 072165
    HENRIQUE SANDINO EVANGELISTA Nº 49 RGM: 072483
    KAREN MOREIRA FERNANDES Nº 21 RGM: 072505

    ResponderExcluir
  42. A Imortalidade da ética 2

    Muito bem colocado, praticamente um desabafo essa critica sobre o comportamento dos alunos, cidadãos os quais deveriam, antes de exigir qualquer coisa dos pais, dos professores ou dos políticos, olharem para seus próprios umbigos e verem tais tipos de atitudes, pois se agem desse jeito numa sala de aula, onde pagam pra aprender e onde deveriam aprimorar seus caráter e profissionalismo, imaginem como agirão quando forem chamados a uma responsabilidade profissional ou mesmo pessoal onde não haverá um mestre para orienta-los. O que esperar de um profissional que não saiba expressar suas próprias ideias e precise copia-las de outrem sem sequer citar a fonte da qual copiou. Quanto a falta de educação ao frequentar as aulas portando refrigerantes, salgadinhos, etc, acho que pode também ser um pouco de falta de firmeza do mestre, pois a ele não cabe apenas ensinar a matéria proposta, cabe também impor respeito e ter firmeza nas suas atitudes, não permitindo assim que tais coisas aconteçam.

    TURMA 49713 ENG. CIVIL

    Lucas Eduardo Sitta – N°40
    Thiago Correa Martins – N°33
    Isael da Motta Ribas – N°57

    ResponderExcluir
  43. Parabéns Professora pela iniciativa.

    Antes de almejarmos um emprego melhor, um salário melhor ou uma vida melhor, temos que nos valorizarmos, só assim será realmente valido o que conquistamos e o que desejamos conquistar em nossas vidas. Do que adianta a vitória se trapacearmos, de que adianta um canudo roubado, ou um 10 colado? Dentro de nós sempre estará o sentimento de trapaça, de derrota, pois não fomos dignos de apresentar respostas concretas, com dados plausíveis.

    Uma pessoa com ética é consequentemente uma pessoa com caráter, dignidade e respeito, pois respeito não se consegue gritando, berrando ou impondo algo, mas sim com sabedoria e esta por sua vez não se obtém com plágios, colas ou falsificações e sim com estudo.


    TURMA 49713 ENG. CIVIL

    Hamilton Salles - N°19
    Alan Duarte - N°02

    ResponderExcluir
  44. Em primeiro lugar gostaria de parabenizar a professora Marilia pelo texto, em segundo de agradecê-la tanto pela atitude, que vem a complementar de forma valorosa nossa aula relacionada ao assunto tão importante quanto os inúmeros cálculos que nos são passados, e principalmente agradecer, pela oportunidade nos dada de comentar o importante fato.
    Realmente seria muito interessante “mergulhar” mais nos estudos como coloca a professora, mas infelizmente o TEMPO para mim se tornou algo MUITO RARO, e se eu me atrever a amanhecer sobre um livro, amanhã estarei colocando a minha vida e de outros em riso ao dirigir meu carro, realmente é uma pena, poderia aproveitar melhor da própria dedicação de “alguns” professores que nos prestam este valoroso serviço.
    Mas cara professora, infelizmente o que vemos hoje em nosso curso é mais triste do que parece, sim a atitude dos alunos é lamentável, ainda mais vendo que após ler alguns dos trechos de seu texto, vejo vários colegas fazendo esse comentário a “seis mãos”, talvez não tenham lido com atenção... Mas ainda pior é que alguns professores “colhem o que plantam”, ou seja, também não se deram conta de tamanha diferença que fazem na vida dos alunos, com atitudes que não convém nem comentarmos aqui, falo da minoria e não justifico as falhas dos alunos (nossas falhas).
    Por mais que a ÉTICA seja importante na vida de cada um, tenho certeza que o tempo trará os resultados de todas atitudes que tomamos hoje, se pararmos pra pensar, veremos que o que somos hoje, é resultado de todas nossas atitudes dos últimos cinco anos, sendo assim, COM ÉTICA ou SEM ÉTICA, quem colherá os resultados será o próprio autor.
    O UNIVERSO É UM ÉCO... FELIZ, OU INFELIZMENTE, DEPENDE DE VOCÊ.

    ALEXANDRE SCICIA N°54 RGM 072099

    ResponderExcluir
  45. Infelizmente está se tornando comum o fato que a Professora citou acima.
    Comuns devido à tamanha facilidade que temos devido a Internet, pois isso está nos afastando dos livros e das pesquisas propriamente ditas.
    Ao invés de ler o texto, refletir e só então fazer o trabalho, copiamos e colamos o artigo de algum site, sem nem sequer citar as fontes ou dar o devido crédito.
    Nossos antepassados não tinham essa facilidade e conseguiram fazer com que a engenharia e ciência avançassem de uma forma magnífica, mas do modo que as coisas andam ultimamente devemos ficar muito preocupados com a proporção que essa “coisa” está tomando.
    Temos que nos esforçar mais, correr atrás, afinal daqui a pouquíssimo tempo seremos nós que estaremos tomando decisões e lidando com as vidas das pessoas, e não podemos nos dar ao luxo de dizer, “não sei”, “esse trabalho eu plagiei”, “eu não ligava para essa aula”.
    Como a Professora mesmo falou, “Vamos estudar meus alunos!”.

    Eng. Civil Turma 49713
    Bruno Garcia nº 08 072563
    Luiz Otávio Silva Luz nº 41 072817
    Érica Neves de Almeida nº 48 069348

    ResponderExcluir
  46. Casos de plagio não é prioridade dos dias de hoje. Musica, obras,
    livros, filmes e ate roupas, tudo o que depende de uma criação é facilmente
    copiado. Tudo pode ser copiado, não deveria, mas pode.
    São varias possibilidades de a internet e outros meios nos oferecem,
    para que simplesmente copiamos.
    Porem plagia não só é discutido como simples fato de copiar,
    mais sim de moral, de ética pessoal e profissional.
    Levando em conta o lado do Brasil que não da um bom exemplo para
    ninguém com políticos ladrões, justiça a favor de bandidos, superfaturamento
    e contrabando. Claro que toda essa historia de plagio não se deve levar em
    conta apenas isso.
    Para uma pessoa preguiçosa que tem em suas mãos
    tudo o que precisa para se dar bem, para que se dar ao luxo de inventar,
    criar, produzir se pode fazer plagio sabendo que isso não vai
    lhe render nenhuma pena.
    A partir do momento em que não dermos um basta nisso, muitos irão
    nos fazer de bobo.

    Deivid de Sousa Francisco – Nº 7 – Eng. Prod. Mecânica
    Vanio José Francisco – Nº 30 – Eng. Prod. Mecânica

    ResponderExcluir
  47. Parabéns pelas excelentes colocações dos alunos das turmas 49713, 83313 e 112313; Eng. Civil, Produção Mecânica e Eng. de Produção, respectivamente, turmas de 2012. Espero que a leitura, análise e registro dos comentérios tenham valido não apenas como pontuação na disciplina de Ética, Legislação e Atribuições Profissionais, mas como aprendizado para toda a vida acadêmica de vocês!
    Parabéns!
    Um abraço,
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir