"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém" Carta do Apóstolo Paulo aos Coríntios

"Tudo me é lícito, mas nem tudo me convém [...]". (Carta do Apóstolo Paulo aos cristãos. Coríntios 6:12) Tudo posso, tudo quero, mas eu devo? Quero, mas não posso. Até posso, se burlar a regra; mas eu devo? Segundo o filósofo Mário Sérgio Cortella, ética é o conjunto de valores e princípios que [todos] usamos para definir as três grandes questões da vida, que são: QUERO, DEVO, POSSO. Tem coisas que eu quero, mas não posso. Tem coisas que eu posso, mas não devo. Tem coisas que eu devo, mas não quero. Cortella complementa "Quando temos paz de espírito? Temos paz de espítito quando aquilo que queremos é o que podemos e é o que devemos." (Cortella, 2009). Imagem Toscana, Itália.















domingo, 26 de junho de 2011

A imortalidade da ética

Só de sacanagem...

Texto de Elisa Lucinda


14 comentários:

  1. Com essa frase ela passou a ideia de que toda a corrupção e as coisas ruins que foram construídas desde o inicio da colonização do país não podem ser mudadas. Mas com isso podemos aprender as consequencias de agir desse modo, e cada vez mais entender que ações honestas desencadeiam uma sociedade muito melhor.

    Raíssa Bertasi 3º

    ResponderExcluir
  2. Hoje em dia, estamos vivendo em um país onde a maior parte dos criminosos, especialmente os de mais poder aquisitivo, podem se safar numa boa, enquanto os de menor poder aquisitivo acabam sendo justamente punidos.
    Apesar do Brasil ter os problemas que teve e tem ao longo de sua história, apesar de haver falha na justiça, apesar de nossa justiça não ser lá muito eficiente, ainda sim há esperança e, se cada um de nós começarmos a pensar diferente, se começarmos a REAGIR e TOMAR ATITUDES, nós poderemos SIM, mudar o futuro do país, uma vez que para mudar o amanhã, devemos começar agora, uma vez que não importa o que a "massa" pensa ou diz, o que importa é o que VOCÊ PENSA E ACREDITA.
    Portanto devemos seguir os nossos ideais e fazer do Brasil, um país melhor.
    Mateus Arrobas 3ºEM Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  3. Elisa Lucinda diz, na voz de Ana Carolina, que o mundo, desde o seu princípio é corrupto, porém não devemos pensar como o todo que rouba em benefício próprio, afinal é o nosso dinheiro que está sendo tirado de nós, dos nossos objetivos de melhorar a saúde e a educação no país. “Pois bem, se mexeram comigo, com a velha e fiel fé do meu povo sofrido, então agora eu vou sacanear: mais honesta ainda eu vou ficar. Só de sacanagem!” Como ela diz nesse trecho, devemos ser autênticos e não seguir as atitudes dos corruptos e é isso que Elisa quis dizer ao falar “sei que não dá pra mudar o começo, mas se agente quiser dá pra mudar o final."

    Amanda e Camila - 3° EM
    Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  4. "Sei que não dá pra mudar o começo, mas se a gente quiser dá pra mudar o final." e foi com essa frase que Elisa Lucinda concluiu o seu texto "Só de sacanagem".
    Ao analisar o trecho percebemos que criticar apenas não é suficiente é preciso que cada um tome uma atitude para mudar a sociedade. É necessario que alguém tome uma primeira atitude seja ela simples ou radical, não importando quanto tempo leve para aparecer as suas consequências. Para transformar o mundo é preciso primeiramente mudar a nós mesmos com nossas atitudes e ideologias, para que depois possamos fazer a diferença e construir um futuro melhor.
    "Muda ! Que quando a gente muda o mundo muda com a gente
    a gente muda o mundo na mudança da mente
    e quando a mente muda a gente anda pra frente."
    Gabriel O Pensador

    Bruna Hakim e Maria Carolina Moraes - 3EM (Colégio Ser)

    ResponderExcluir
  5. "Sei que não dá para mudar o começo mas, se a gente quiser, vai dá para mudar o final!"

    Infelizmente, no nosso dia-a-dia ninguém se preocupa com os devidos direitos da sociedade, principalmente os nossos políticos corruptos que "roubam" o dinheiro pago pela população brasileira. E enquanto isso "enchem suas carteiras" aos invés de investir no real problema do país: a educação.
    Essas atitudes já são vistas desde várias décadas em nosso território, pois até em sua colonização os próprios índios eram enganados, mantendo-se assim, a riqueza da metrópole. Hoje em dia, é difícil querer consertar toda essa situação catastrófica, porém, nada que muita força de vontade não mude as coisas aos poucos.
    E isso deve partir exclusivamente desses políticos "ladrões" que habitam nossos Senados e Ministérios, pois as coisas só se resolverão com a iniciativa deles, assim, o final poderá ser diferente!

    Rebeca e Carolina- 3º EM

    ResponderExcluir
  6. Neste pequeno trecho de Elisa Lucinda, na voz de Ana Carolina, nota-se, com clareza, o mundo em que vivemos. Nosso povo já se acustumou com toda a situação, corrupção e falcatruas que ocorrem em nosso cotidiano. A classe de maior poder aquisitivo usam e abusam de nossas leis, pois sabem que nada lhe será feito, o que é bem diferente da classe mais baixa, que por pequenos gestos e atitudes, são punidos. Quando é citado "sei que não dá pra mudar o começo, mas se a gente quiser dá para mudar o final", fica bem claro à todos que, o que já foi feito, não se pode mudar, mas não significa que devemos nos acomodar com todas as coisas e deixá-las acontecer do modo que os outros querem, sem você se quer dar a sua opinião sem ao menos tentar!

    Larissa Atademo e Isabela Gonzales - 3ºEM

    ResponderExcluir
  7. Yuka Yamazaki e Dayene Rodrigues16 de agosto de 2011 11:36

    No texto de Elisa Lucinda, a frase com que ela conclui seu diálogo expressa que, apesar de não podermos mudar o nosso passado, que é onde a nossa base se estruturou de forma errada, podemos começar no presente para mudar o nosso, e não só o nosso, futuro. Afinal, estamos numa DEMOCRACIA, o que quer dizer que o Estado deveria estar sob o nosso comando, e não o contrário, já que somos nós quem elegemos para nos ajudar a construir um país melhor.

    ResponderExcluir
  8. Não é possivel voltar no tempo e corrigir o que foi feito, mas pode-se mudar o futuro, basta ter a vontade de lutar contra a corrupção, evitando que continuemos sendo vítimas desse mal, que desde sempre vem nos afetando.

    ONEI DE BARROS NETO, 3º EM ~~ COLÉGIO SER!

    ResponderExcluir
  9. Ética: falta e muito seja em nosso país e também no mundo. Como se pode ter um sociedade em harmonia se o que vivem dentro dela não colaboram? Com certeza não podemos mudar o começo, mas, vivendo o presente e se dedicando para o bem do futuro, mudaremos o final.

    Diego Fabri 3ºEM

    ResponderExcluir
  10. O princípio da história no nosso país não fomos nós, desta geração mais recente, que delineamos. Se hoje vivemos em meio a desonestidade, em toda e qualquer área, setor e "classe social" de nossa sociedade, é porque esta situação foi alimentada pelas gerações anteriores, seja por próprios atos desonestos, ou pelo comodismo, ou pelos dois juntos. No entanto, isso não nos exime da responsabilidade de tentar mudar este quadro. Somos o futuro: futuros profissionais, independente da área que iremos atuar, e precisamos aprender a trabalhar com ética. Para tal, precisamos de mais ética, não apenas no campo de trabalho: começa-se em casa, na escola, com os irmãos, pais e amigos. Dessa forma seremos capazes de construir um rumo honesto para nosso país. Não é difícil, começarmos por pequenos atos que, ao fazer cada um a sua parte, irão fazer toda a diferença no final. Basta querermos. E é justamente isso que a autora Elisa Lucinda quis dizer em sua última frase: "Sei que não dá para mudar o começo, mas se a gente quiser dá pra mudar o final".

    Ana Laura, Isabella Geranutti, Isadora Sindy; 3º EM, Colégio Ser!

    ResponderExcluir
  11. Segundo Oscar Wilde "Ética é tudo aquilo que fazemos quando todos estão a nos olhar. No entanto, tudo aquilo outro que fazemos quando ninguém está a nos observar denominamos de Caráter".
    Parabenizo à todos do 3º ano do EM - Colégio Ser Sorocaba, por participarem desta atividade, postando suas análises extremamente pertinentes. Não acho utópica a ideia de formar uma geração mais ética para o futuro neste planeta. Isso é uma questão de acreditar.
    Abraços,
    Profª Marilia Coltri.

    ResponderExcluir
  12. No Brasil os que possuem ética não possuem poder, mas são as pessoas que não possuem ética que estão no poder, então como foi dito no vídeo, vai ser muito difícil mudar o Brasil.

    Danilo Joia 3º /em

    ResponderExcluir
  13. Elisa Lucinda mostra, com a beleza das palavras poéticas, uma situação há muito corriqueira e negligenciada no Brasil. Corrupção e impunidade na política são duas infelizes constantes na vida dos cidadãos; ainda mais tristes são as iniciativas individuais de moralidade sufocadas por uma moléstia coletiva, quase sempre ligada ao "deixa disso" - nas palavras de Elisa: “É inútil, todo o mundo aqui é corrupto(...)".
    Ao povo brasileiro cabe necessária conscientização pública, para que não fique refém de ideologias mentirosas, discursos populistas ou mesmo de ladrões titulados governantes.

    Victor Sérgio Saker - 3º E.M.

    ResponderExcluir
  14. "Não roubaráz"; "Devolva o lápis do coleguinha"; "Este apontador não é seu, minha filha"...

    As pessoas passam boa parte da infância e até da adolescência ouvindo essas coisas. Porém, o interesse do homem($$$), sobrepõe essas "REGRAS" propóstas, e o pior, são os nossos governantes(que teoricamente deveriam nos dar exemplo de onestidade e ética) que discaradamente burlam as leis, desviam grande parte do dinheiro público (para benefício próprio), Roubam, e tudo isso sem muitas consequências.
    São nesses acontecimentos que a mídia deveria "cair matando"; Porém isso não acontece!
    A influência dessa "sociedade corrúpta" consegue manipular facilmente as mídias para que a sociedade a qual nos encontramos não saiba de quase nada.

    "Não é possível mudar o passado. Mas se agente quiser, é possível mudar o futuro".

    Falta a sociedade fazer a sua parte, e fazer de forma correta, onesta, crítica e ética!


    Valter Nicolau Nóbrega Prestes de Oliveira - nº24 - 3ºEM

    ResponderExcluir